Copa do Brasil

Santos se esforçou, mas, com um belo gol de Zé Ivaldo, Athletico passou às semifinais

Apesar de ter dominado as ações e até sido superior em alguns momentos, o Peixe não conseguiu furar a defesa paranaense

Com uma vitória nos últimos dez jogos, agora 11, uma dúzia de desfalques e um novo treinador, o Santos se esforçou e teve períodos de certa superioridade contra o Athletico Paranaense, mas os problemas no setor de criação foram insuperáveis e, com um golaço do zagueiro Zé Ivaldo, o Furacão venceu por 1 a 0 na Vila Belmiro e avançou às semifinais da Copa do Brasil.

Com vantagem de 1 a 0 no confronto pelo jogo de ida, o Athletico Paranaense passou boa parte da partida defendendo-se, especialmente no segundo tempo, e ameaçando pouco – embora, quando o fez, tenha sido mais perigoso. O Santos, porém, não conseguiu tirar proveito dessa dinâmica, nem com as jogadas individuais de Marinho, sempre um dos seus recursos mais confiáveis, mas retornando de uma longa ausência. Marcou apenas uma vez em suas últimas cinco partidas.

Os donos da casa até fizeram um bom primeiro tempo. Santos (o goleiro, não o clube) precisou fazer cinco defesas para não ser vazado, embora nem todas tenham sido difíceis. João Paulo também trabalhou, em uma batida de David Terans, aos 17 minutos, e Marinho logo depois exigiu a intervenção mais complicada do goleiro do Furacão com um chute colocado pela direita da grande área.

Dois minutos depois, Carlos Sánchez colocou um bom cruzamento na primeira trave. Raniel apareceu para cabecear, mas mandou para fora. Antes do intervalo, o Athletico Paranaense quase abriu o placar com uma ótima combinação entre Abner e Terans. Após a tabela, Abner recebeu dentro da área pela esquerda e tocou para trás. Erick chegou batendo, mas isolou.

O Santos intensificou o domínio territorial ao jogo depois do intervalo. Pulou de 50% de posse de bola para 62%, mas isso não se refletiu em um volume ofensivo maior. E bastou ao Athletico apertar um pouquinho para marcar o gol que carimbou a vaga. Aos 33 minutos, Terans deu um lindo passe para Pedro Rocha, que matou no peito e chutou forte, direto ao peito de João Paulo. Na cobrança de escanteio, o goleiro santista afastou, Abner ajeitou de cabeça e Zé Ivaldo girou emendando um forte chute de canhota no ângulo.

Houve gol anulado de Marcos Leonardo e expulsão de Christian, do Furacão. Santos fez algumas boas defesas antes do fim, mas era tarde demais para mudar o destino da eliminatória.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo