Copa do Brasil

Palmeiras vence batalha contra o Grêmio em Porto Alegre e leva vantagem para São Paulo

Gol de zagueiro, muitas faltas, expulsão e tensão. A primeira partida da final da Copa do Brasil foi uma batalha, que o Palmeiras conseguiu vencer por 1 a 0, mesmo atuando em Porto Alegre. Depois de marcar o seu gol ainda no primeiro tempo com Gustavo Gómez, teve Luan expulso no segundo tempo e foi muito pressionado pelo Grêmio até o último minuto da prorrogação, mas não conseguiu o empate. Os paulistas levam uma vantagem para o jogo da volta, no próximo domingo, em São Paulo.

Renato optou por escalar Paulo Victor, e não Vanderlei, titular ao longo de toda a competição. O goleiro ganhou espaço nas últimas semanas com boas atuações e ganhou a posição. No centro da zaga, sem Geromel, o escolhido para fazer dupla com Walter Kanneman foi Paulo Miranda. No mais, o time foi o tradicional que o time gaúcho normalmente leva a campo.

O Palmeiras foi a campo só com um desfalque, o meio-campista Patrick de Paula. A maior dúvida era no meio-campo, quem começaria o jogo, e o técnico Abel Ferreira optou por começar com Felipe Melo, capitão do time, e Zé Rafael. Danilo, que foi muito bem na final da Libertadores, e Gabriel Menino, que foi destaque ao longo da temporada, ficaram no banco. O atacante Wesley, recuperado de lesão e que atuou nos últimos dois jogos pelo Campeonato Brasileiro, foi escolhido como titular.

O primeiro tempo foi truncado, como quase todo jogo de final. O Grêmio, mandante, ficou um pouco mais com a bola, mas não conseguiu criar uma chance clara. Ao longo da primeira etapa, os gremistas chutaram cinco vezes a gol, mas não acertaram o alvo nenhuma vez. Werverton só acompanhou as jogadas.

Aos 31 minutos, o Palmeiras abriu o placar em Porto Alegre. Raphael Veiga cobrou escanteio do lado direito e Gustavo Gómez apareceu livre no meio da área para marcar 1 a 0. Uma falha grave do sistema defensivo dos tricolores. Além disso, o goleiro Paulo Victor poderia ter feito melhor no lance, ainda que tenha sido muito perto.

No fim do primeiro tempo, Luiz Adriano perdeu uma chance clara de gol. Raphael Veiga achou o atacante Luiz Adriano no meio da defesa e ele, cara a carta com Paulo Victor, chutou no alto, mas errou o alvo. A bola passou por cima. Foi a melhor chance da partida. Em um lance de Pepê com Gustavo Gómez, os gremistas reclamaram de pênalti. O paraguaio pisou no calcanhar do atacante

O segundo tempo começou sem mudanças. O Palmeiras era quem chegava mais ao ataque com perigo. Foi assim que, aos 10 minutos, Raphael Veiga dominou e, já dentro da área, colocou entre as pernas do zagueiro Paulo Miranda e tocou para o meio, mas Rony desperdiçou e chutou por cima do gol.

O jogo esquentou aos 18 minutos. Em uma bola na ponta direita, Diego Souza e Luan disputaram a bola e o zagueiro palmeirense deu uma cotovelada na cara do atacante gremista. O árbitro primeiro mostrou cartão amarelo, mas provavelmente ajudado pelo assistente, que estava muito próximo, rapidamente mudou a cor do cartão para vermelho.

O técnico Abel Ferreira, então, fez duas mudanças no time para recompor a defesa: tirou Wesley e colocou Alan Empereur, e tirou Raphael Veiga, um dos melhores em campo, e colocou Gabriel Menino. Pouco depois, os dois times fizeram mudanças. O Grêmio tirou Maicon e colocou Ferreirinha e tirou Victor Ferraz para colocar o atacante Diego Churín. Alisson foi deslocado para a lateral. O Palmeiras sacou o atacante Luiz Adriano e colocou Gabriel Veron, em uma tentativa de explorar a velocidade nos contra-ataques.

O jogo mudou. O Grêmio passou a ir para cima e Ferreirinha levava perigo pela ponta com a sua velocidade. O Palmeiras colocou em campo o volante Danilo no lugar de Zé Rafael. Sem saída, os alviverdes não conseguiam segurar a bola e tomava pressão seguidamente dos tricolores.

Renato Portaluppi fez suas últimas mudanças aos 36 minutos. Colocou em campo Isaque, Vanderson e Thaciano nos lugares de Jean Pyerre, Paulo Miranda e Alisson. E foi com Wanderson que o time chegou pela direita, cruzou e a bola ficou no chamado bololô na área, pipocando, até que Thaciano chutou e Felipe Melo bloqueou com a barriga.

A vantagem do Palmeiras é importante, mas longe de ser definitiva. Até porque o próprio Palmeiras viveu situação similar pela Libertadores, em 2018. Na ocasião, os alviverdes venceram em Porto Alegre por 1 a 0, mas perderam em São Paulo por 2 a 1 e acabaram eliminados pelos gols fora de casa. Desta vez, não há esse critério. Se o Grêmio vencer por um gol de diferença, a partida vai para os pênaltis. Foi desta forma, nas cobranças de pênalti, que o Palmeiras venceu a sua última Copa do Brasil, em 2015. Os tricolores venceram no ano seguinte, justamente com Renato, no primeiro título do técnico nesse retorno ao clube.

A partida do próximo domingo será às 18h (horário de Brasília) no Allianz Parque. Assim como neste domingo, a partida será transmitida pela Globo, SporTV e Premiere.

Assista ao gol:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.