Copa do Brasil

O Boavista ganhou moral na Copa do Brasil, com uma sonora vitória sobre o Goiás

Das 13 partidas da Copa do Brasil realizadas nesta semana, cinco foram vencidas pelos mandantes. O sucesso das equipes de pior ranking foi relativamente alto, sobretudo se considerarmos o péssimo regulamento que beneficia os visitantes com o empate. E a vitória mais contundente aconteceu em Saquarema, onde o Boavista eliminou o Goiás com autoridade. Os fluminenses ganharam dos goianos por 3 a 1, com direito a pênalti defendido por seu goleiro no primeiro tempo, sem dar margens às dúvidas sobre seus méritos na classificação.

O Boavista seria cirúrgico no primeiro tempo. Quando teve suas chances, mandou para dentro. O primeiro gol veio aos 18, quando Michel Douglas serviu e Vitor Feijão guardou. Dez minutos depois, seria a vez o próprio Michel Douglas ampliar. Erick Flores (aquele) deu um lindo giro e Gabriel Cassimiro fez o passe, para o companheiro tocar na saída do goleiro Marcelo Rangel. E se o Goiás vacilava atrás, também falhou na frente. Logo depois, os esmeraldinos ganharam um pênalti, mas o goleiro Ary defendeu a cobrança de David Duarte no cantinho.

O Goiás muito rondava, mas com dificuldades para criar suas chances. No segundo tempo, a pressão se intensificou, mas Ary vivia noite inspirava e acumulava boas defesas. Os goianos só conseguiram descontar aos 20, com o próprio David Duarte aproveitando uma cobrança de escanteio. Porém, ainda que os visitantes jogassem pelo empate, o Boavista não vacilaria e faria o terceiro aos 30. Depois de mais um escanteio, Vitão assinalou. Precisando de dois tentos, o Goiás não desistiria, mas Ary permaneceu atentou e realizaria mais uma defesaça.

Esta é a oitava participação do Boavista na Copa do Brasil, mas apenas a segunda vez que o time sobrevive à primeira fase. Em 2017, eliminou Ceará e Portuguesa antes de sucumbir ao Sport. Desta vez, aguarda Picos ou Atlético Acreano na próxima etapa. Repetir seu melhor desempenho parece totalmente acessível.

E a quinta-feira de zebras na Copa do Brasil só não foi maior por causa do regulamento. O São Raimundo de Roraima, que já tinha dado trabalho ao Cruzeiro em 2020, de novo fez a Raposa suar frio. Porém, pela segunda vez, um empate derrubou o clube do Norte. Fininho abriu o placar aos anfitriões e Fábio fez boas defesas, por mais que os celestes tenham acertado a trave durante o primeiro tempo. O Mundão foi com a vantagem para o intervalo, mas os mineiros evitaram o pior com o empate por 1 a 1, tento de Felipe Augusto no início da etapa final. Na próxima fase, o Cruzeiro pegará o América de Natal.

Nos outros jogos desta quinta, o América de Natal fez 2 a 0 sobre o Real Brasília e avançou. Já o Luverdense jogou com o regulamento e se beneficiou com o empate por 1 a 1 contra o Uberlândia, em Minas Gerais.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.