Copa do Brasil

Não foi uma noite de muitas zebras na Copa do Brasil – mas, em algumas situações, por muito pouco

O Atlético Mineiro precisou de um gol no fim para evitar os pênaltis, e o Corinthians nem isso conseguiu, mas também avançou

As zebras fazem parte do charme da Copa do Brasil, mas os grandes prevaleceram na noite desta quarta-feira. O resultado final mais surpreendente foi o Sport, na segunda divisão, eliminando o Coritiba, da Série A, mas o Coxa não está exatamente em uma grande frase, ao contrário do Leão, e começa um novo trabalho com Antonio Carlos Zago. Isso não quer dizer que os favoritos sobraram. Atlético Mineiro e Corinthians, principalmente, tiveram que suar para chegar às oitavas de final.

Santos 1 x 0 Botafogo-SP

O Santos carregava uma vantagem confortável de 2 a 0, fora de casa, e conseguiu vencer novamente, agora na Vila Belmiro. Mas não foi um jogo muito bonito, com o Botafogo dominando a posse de bola e finalizando 21 vezes. No começo do segundo tempo, um gol de cabeça de Messias, em uma cobrança de escanteio, deu um pouco mais de folga para os paulistas, mas não foi uma classificação contundente para aliviar um pouco da pressão sobre Odair Hellmann.

Sport 2 x 0 Coritiba

O empate por 3 a 3 no jogo de ida foi o penúltimo jogo de António Oliveira no comando do Coritiba. Desde então, os paranaenses tomaram 3 a 0 de Flamengo e Fortaleza, esse último na estreia de Antonio Carlos Zago. O Sport começou bem o ano, na final da Copa do Nordeste e campeão pernambucano, e também a partida: logo aos três minutos, Ewerton apareceu na primeira trave para desviar o cruzamento da esquerda e abriu o placar. Em um contra-ataque no segundo tempo, Wanderson deu um peixinho para fechar a conta e classificar o Leão.

Brasil de Pelotas 1 x 1 Atlético Mineiro

A temporada do Atlético Mineiro desandou bem rápido, desde que Eduardo Coudet criticou a diretoria em público após a derrota por 1 a 0 para o Libertad, na estreia da Libertadores. Conseguiu selar o título mineiro depois desse episódio e saiu na frente contra o Brasil de Pelotas. Mas ficou próximo demais de se complicar nesta quinta-feira, quando os gaúchos abriram o placar, aos 18 minutos. A vantagem foi mantida até os 44 da segunda etapa, e os pênaltis pareciam uma realidade para o Galo, quando Matías Zaracho virou uma acrobacia na entrada da pequena área e aliviou a barra dos mineiros.

Águia de Marabá 0 x 2 Fortaleza

O futebol é imprevisível às vezes, mas reverter uma derrota por 6 a 1 no jogo de ida de uma eliminatória não é algo que se vê todo dia. O Fortaleza nem quis dar sopa ao azar e venceu novamente, com dois gols antes dos 30 minutos. Romarinho completou na pequena área, depois de uma ótima jogada dos cearenses pela direita, e depois cruzou na medida para a entrada da área, onde Zanocelo apareceu batendo de primeira para fechar o placar.

Tombense 1 x 1 Palmeiras

O Tombense deu alguns problemas para o campeão brasileiro, especialmente no primeiro tempo do jogo de ida, mas o Palmeiras soube administrar a vantagem de 4 a 2 que levou para Minas Gerais, mesmo com um time bastante modificado e cheio de jovens. Herói de um título de Libertadores, Breno Lopes abriu o placar, aos 13 minutos, após arrancada de Giovani pela direita. Dominou na pequena área e mandou para dentro. O Tombense empataria apenas aos 41 minutos da etapa final, tarde demais para ameaçar.

América Mineiro 5 x 0 Nova Iguaçu

Depois de vencer por 2 a 1 fora de casa, o América Mineiro se impôs no Independência e goleou o Nova Iguaçu para avançar às oitavas de final sem sustos. E olha que o primeiro tempo terminou empatado em 0 a 0, mas logo no terceiro minuto da etapa final, Mikael abriu o placar. A porteira abriu de vez aos 23, com Everaldo completando na boca do gol. Aloísio ampliou com uma boa jogada individual na meia hora, e Felipe Azevedo fez 4 a 0. O Coelho deu números finais ao placar com uma cabeçada firme, aos 40.

Corinthians 2 (5) x (4) 0 Remo

Aqui, a zebra não apenas passeou, mas quase fixou residência. O Corinthians começou o jogo voando, com uma boa jogada de Adson, que avançou da esquerda até entrar na área e bateu colocado para abrir o placar logo no primeiro minuto. Róger Guedes quase ampliou pouco depois, mas acertou o travessão. Os donos da casa pressionaram bastante nos primeiros 20 minutos, mas foram pouco a pouco encontrando menos espaços e sofreram no contra-ataque. Depois do intervalo, passaram a forçar muitos cruzamentos, bem ao estilo do seu técnico Cuca, e o Remo conseguia ser perigoso. O gol do alívio saiu no começo dos acréscimos, com um bom cruzamento de Fágner para Guedes cabecear na segunda trave. Nos pênaltis, os corintianos foram impecáveis, mas Leonan parou em Cássio.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo