Copa do Brasil

Festa no interior: Ituano, Águia de Marabá, Volta Redonda e Ypiranga de Erechim avançam na Copa do Brasil

A rodada da Copa do Brasil contou com as eliminações de quatro times que disputaram a última Série A: Goiás, Red Bull Bragantino, Ceará e Atlético Goianiense

A segunda fase da Copa do Brasil vinha sem grandes surpresas em suas primeiras partidas. A quarta-feira, entretanto, proporcionou uma série de resultados excelentes a clubes de menor orçamento. E promoveu uma verdadeira festa no interior, diante de adversários das capitais dos estados. Foram três classificações nos pênaltis: o Ituano passou pelo Ceará, o Águia de Marabá despachou o Goiás, o Volta Redonda deixou pelo caminho o Atlético Goianiense. Já num embate entre dois times do interior, mas de realidades financeiras discrepantes, o Ypiranga de Erechim mandou para casa o Red Bull Bragantino. Todos os classificados embolsam mais R$2,1 milhões, além das expectativas vivas para a sequência do torneio.

O Ituano era quem vinha em momento mais destacado, após eliminar o Corinthians no Campeonato Paulista. E, num duelo que se repetirá na Série B do Brasileirão, o Ceará também não teria vez no Estádio Novelli Júnior. O Vozão abriu o placar aos 16 minutos, com Guilherme Castillo. O Galo precisou pressionar bastante, até Quirino guardar após escanteio no fim do primeiro tempo. O Ceará rondou o segundo na etapa final e parou no goleiro Jefferson Paulino, enquanto um gol mal anulado do Ituano impediu a virada com bola rolando no fim. Com o placar de 1 a 1, a decisão acabou nos pênaltis. E o goleiro Jefferson Paulino, herói contra os corintianos, de novo brilhou. Defendeu um penal e ainda anotou o seu, enquanto viu de camarote o erro decisivo de Janderson. O triunfo por 4 a 2 coloca os paulistas na próxima fase.

No Pará, em embate de time da Série D contra outro da Série A, Águia de Marabá e Goiás não saíram do 0 a 0. Seria um primeiro tempo equilibrado, com chances para os dois lados. Já na segunda etapa, os esmeraldinos aumentaram a pressão. Passaram a arriscar de forma mais constante e pararam no goleiro Axel Lopes, que fez intervenções decisivas até os acréscimos do segundo tempo. Já a disputa por pênaltis foi longa. Durante a série inicial, cada time errou dois chutes. O Águia poderia ter selado a vitória, mas Tadeu parou Betão no quinto arremate. Já nas alternadas, seriam mais cinco chutes para cada equipe. Os dois chegaram a errar o sexto tiro e a definição ficou para o décimo. Maguinho bateu por cima para os goianos e Castro fechou a conta aos paraenses.

Já o Atlético Goianiense ainda teve a vantagem de pegar o Volta Redonda em casa, e nem isso adiantou contra o oponente da Série C, que brilha também no Campeonato Carioca. Os dois times empataram por 1 a 1 com bola rolando. O Dragão criou mais no primeiro tempo, mas também dependeu do goleiro Ronaldo para evitar o tento do Voltaço. No início do segundo tempo, os goianos anotaram o primeiro numa cabeçada de Felipe Vizeu. Ao menos, o empate dos fluminenses não demorou, com Berguinho. O Volta Redonda ainda foi superior na sequência da etapa final. A classificação, mesmo assim, seria determinada pelos pênaltis. Deu Voltaço por 5 a 4, com um erro para cada lado na série inicial, até Matheus Sales carimbar a trave nas alternadas.

No Colosso da Lagoa, o Ypiranga mostrou quem mandava diante do Red Bull Bragantino e ganhou por 3 a 1. O Canarinho dominou o início do primeiro tempo e marcou seu gol logo aos 17 minutos, num cruzamento que Erick conferiu de cabeça. O Massa Bruta tentou uma resposta e botou o goleiro Caíque para trabalhar antes do intervalo, mas Cleiton também foi exigido do outro lado. E a situação do Ypiranga melhorou aos dez do segundo tempo, com um lindo gol de João Pedro. Cobrou uma falta no capricho e a batida mortal resvalou no travessão antes de entrar. O Braga continuou barrado por Caíque e nem a expulsão de Patric Calmon do lado gaúcho auxiliou uma reação imediata dos paulistas. Alerrandro descontou aos 42, o que pouco adiantou. Apesar do abafa do Bragantino, o Ypiranga definiu a parada com o contra-ataque de Jhonatan Ribeiro nos acréscimos – com direito a drible da vaca no marcador e depois outro drible sobre o goleiro. Mais um time da Série C prevalecia, agora contra um adversário da Série A.

A noite de Copa do Brasil ainda teve algumas goleadas. O Nova Iguaçu aplicou 5 a 2 sobre o Nova Mutum. Em Alagoas, o CRB bateu o Operário-MS por 5 a 0. Já o maior show ficou por conta do Botafogo, nos 7 a 1 sobre o Brasiliense. Tiquinho Soares se encarregou de anotar uma tripleta para os alvinegros em Cariacica. Danilo, Carlos Eduardo, Adryelson e Cuesta fizeram os outros.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo