Copa do Brasil

A Juazeirense repete os feitos do último ano e desta vez elimina o Vasco da Copa do Brasil, nos pênaltis

Juazeirense criou mais durante os 90 minutos e também se deu melhor nos pênaltis, com duas cobranças defendidas por Rodrigo Calaça

A Juazeirense aprontou bastante na Copa do Brasil de 2021. O Cancão de Fogo alcançou as oitavas de final da competição, com o gosto de eliminar o Sport num jogo conturbado e o Cruzeiro nos pênaltis. Um ano depois, os baianos voltam a tocar o terror e eliminam outro clube gigante no torneio. Dentro do Estádio Adautão, a Juazeirense despachou o Vasco. Os anfitriões foram mais ofensivos ao longo da noite, mas precisaram buscar o empate por 1 a 1 com um golaço. Já nos pênaltis, brilhou o veterano goleiro Rodrigo Calaça, que defendeu duas cobranças e garantiu o triunfo por 4 a 2. Os baianos avançam à terceira fase, embolsando mais R$1,9 milhão pela classificação.

O primeiro ataque do jogo seria da Juazeirense, em voleio para fora de Neto Baiano, mas a falta tinha sido marcada. O Vasco, no entanto, ainda acreditou que poderia conquistar uma vitória tranquila com o primeiro gol. Aos seis minutos, Gabriel Pec cruzou da esquerda e Bruno Nazário completou para as redes. A resposta do Cancão de Fogo não demorou, numa cabeçada de Deysinho que forçou ótima defesa de Thiago Rodrigues. A primeira etapa seguiu aberta. Os vascaínos tiveram lances perigosos, especialmente um chute rasteiro de Weverton que deu trabalho para Calaça. De qualquer forma, os baianos pressionavam e mereceram o empate aos 35. Depois do cruzamento, a bola sobrou com Nildo, que mandou um petardo indefensável no ângulo.

O segundo tempo voltou com a Juazeirense em cima. Thiago Rodrigues faria grande defesa logo no primeiro minuto, em desvio de Eduardo. Pouco depois, quase Anderson Conceição fez contra. O Cancão de Fogo tinha a iniciativa e o Vasco demorou para responder. Somente depois dos 20 minutos é que o time encontraria um escape e melhoraria, mas Figueiredo mandou por cima na primeira boa chegada. O duelo era mais travado na segunda etapa, mas a confiança ficava para o lado dos baianos, bem mais ligados na partida e mais intensos. Os cariocas viviam uma noite bem abaixo da crítica.

Nos pênaltis, a leveza da Juazeirense rendeu a vitória. Clébson converteu o primeiro tiro e o goleiro Rodrigo Calaça, herói em 2021 contra o Cruzeiro, já pegou logo a cobrança de Nenê. O Cancão de Fogo manteve os 100% de aproveitamento, até que Nildo fizesse o quarto tiro. Quando Anderson Conceição chutou na sequência, Calaça defendeu mais uma e confirmou a classificação. O feito da Juazeirense ainda não é maior que o de 2021, mas amplia uma história fantástica, principalmente num momento em que o time faz campanha modesta no estadual. Já o Vasco, que flertou com a eliminação na fase anterior contra a Ferroviária, cai por suas evidentes debilidades na competição.

Outro jogo da Copa do Brasil nesta quarta contou com a classificação do estreante Azuriz. Os paranaenses tinham superado o Botafogo de Ribeirão Preto na fase anterior e desta vez venceram por 1 a 0 o Mirassol, algoz do Grêmio. O gol decisivo em Pato Branco saiu ainda no primeiro tempo, num chute cruzado de Berguinho. Sem mais Eduardo Baptista no banco de reservas, os paulistas tiveram uma atuação bem abaixo da vista contra os gremistas e pouco criaram, embora tenham sido prejudicados pela arbitragem com um pênalti negligenciado. O Azuriz, que possui o lateral Marcelo entre seus investidores, também embolsa R$1,9 milhão.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo