Brasileirão Série A

Zubeldía explica esquema com três zagueiros e prova que pensa grande para o São Paulo

Técnico diz que São Paulo poderia ter sido mais agressivo para sair com vitória após empate com o Palmeiras

Logo em sua estreia em clássicos pelo São Paulo, Luis Zubeldía deparou com o Palmeiras de Abel Ferreira, técnico mais longevo da Série A do Brasileirão. E o argentino foi ousado. Com apenas uma semana de trabalho, mudou o esquema tático para uma formação de três zagueiros que o ajudou a sair do MorumBIS nesta segunda-feira (29) com um empate em 0 a 0 no Choque-Rei válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.  Um resultado que ele próprio considera “justo”, mas que deixou com um sabor de que a equipe poderia dar mais. Foi o que o treinador afirmou na entrevista coletiva em que também explicou as mudanças que fez na escalação titular.

> O que disse Zubeldía:

  • explicou a opção por três zagueiros;
  • disse que o empate foi o resultado “justo” no clássico;
  • saiu com a sensação de que São poderia ter ameaçado mais o Palmeiras
  • afirmou que deve preservar jogadores contra o Águia

Lesão de Pablo Maia foi um dos motivos para novo esquema

Zubeldía explicou logo em sua primeira resposta por que optou por mudar o esquema para esta partida. O treinador afirmou que a ideia de usar três zagueiros surgiu logo após a vitória por 2 a 0 sobre o Barcelona-EQU, na última quinta-feira (25), em Guayaquil pela Libertadores, em que armou a equipe com uma linha de quatro defensores. A certeza sobre usar a estratégia só veio depois da lesão de Pablo Maia.

— Muito lindo jogar partidas deste nível. Felicitar ao nosso torcedor, porque em muitos momentos empurram, empurram e empurram. Agora, me tocou viver do lado do São Paulo. Por isso, a sensação de que os últimos dez, 15 minutos poderíamos ter feito algo a mais. Mas estou distante de reclamar algo dos jogadores. Somente sentia que podíamos sair com a vitória. Eu desfrutei, esse tipo de partida se sofre muito. Eu desfruto. Agora é pensar na partida de quinta-feira e depois o domingo — afirmou o treinador.

Zubeldía diz que empate foi “justo”, mas…

Em sua análise sobre a partida, o treinador deu uma amostra de que pensa grande para o São Paulo. O técnico bem que poderia se dar por satisfeito com um empate em um jogo deste tamanho. Mas afirmou que saiu com a sensação de que o Tricolor poderia ter ameaçado mais o Palmeiras e até saído com a vitória por sua superioridade nos minutos finais.

— Os primeiros dez, 15 minutos nos custou se encontrar no jogo, depois a equipe começou a encontrar mais linhas de passes. Bobadilla e Alisson começaram a jogar mais, Igor a preocupar mais. Dentro de uma partida parelha, tenho a sensação de que os últimos dez, 15 minutos poderíamos ter ameaçado mais o rival. O resultado foi justo, não posso reclamar de nada dos jogadores, porque fizera um trabalho importante na parte física, tática e mental. Somente eu gostaria de ter ganhado pela torcida, pelos jogadores. O estádio estava muito bonito para festejar um triunfo. O empate é o que melhor resume a partida. Tivemos mais posse, mais finalizações, mais escanteios. Mas foi um jogo parelho — ressaltou Zubeldía.

Estreia no MorumBIS emocionou treinador

Muito da sensação de que o São Paulo poderia sair com melhor sorte tem a ver com o que o técnico vivenciou à beira do campo. Zubeldía disse ser “lindo” jogar partidas deste tamanho com a torcida de seu lado no MorumBIS.

— Muito lindo jogar partidas deste nível. Felicitar ao nosso torcedor, porque em muitos momentos empurram, empurram e empurram. Agora, me tocou viver do lado do São Paulo. Por isso, a sensação de que os últimos dez, 15 minutos poderíamos ter feito algo a mais. Mas estou distante de reclamar algo dos jogadores. Somente sentia que podíamos sair com a vitória. Eu desfrutei, esse tipo de partida se sofre muito. Eu desfruto. Agora é pensar na partida de quinta-feira e depois o domingo — disse o argentino.

Técnico deve preservar jogadores contra o Águia

Passada a estreia em clássicos, o treinador terá apenas dois dias de treinos antes da partida contra o Águia, na próxima quinta-feira (2), às 19h30 (horário de Brasília), no Mangueirão, pela Copa do Brasil. Por isso, o treinador já adiantou que deverá fazer mudanças na equipe para ter jogadores mais descansados em campo no duelo válido pela ida da terceira fase da competição.

— Temos que trabalhar amanhã (terça-feira, 30) e vou definir o time. Mas é provável que tenha rotação, tenho que descansar alguns jogadores que vem com desgaste importante, de viagem, jogos, e nestes momentos de rodar a equipe para poder jogar quinta em boa condição, domingo também e depois no jogo da Libertadores em boas condições — concluiu o comandante.

> Os próximos jogos do São Paulo

  • Águia x São Paulo — Copa do Brasil — quinta-feira, 2 de maio, às 19h30 (horário de Brasília) — Transmissão: Amazon Prime (streaming)
  • Vitória x São Paulo — Brasileirão — domingo, 5 de maio, às 16h (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Premiere (TV por assinatura)
  • Cobresal-CHI x São Paulo — Libertadores — quarta-feira, 8 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Paramount + (streaming)
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo