Brasileirão Série A

Vasco mostra, mais uma vez, por que tem a pior defesa do Brasileiro

O técnico Álvaro Pacheco até tentou fazer alterações na zaga do Vasco, mas o time mais uma vez foi mal e perdeu por 2 a 0 para o Palmeiras, no Allianz

Após a goleada histórica sofrida para o Flamengo, o Vasco até teve mudanças para tentar se recuperar no Campeonato Brasileiro, mas o resultado foi quase o mesmo. Na noite desta quarta-feira (13), no Allianz Parque, o técnico Álvaro Pacheco fez trocas na zaga antes e durante a partida contra o Palmeiras, mas nem isso foi suficiente para evitar a derrota por 2 a 0, em partida válida pela oitava rodada. E o resultado poderia mais uma vez ser elástico, não fosse a falta de pontaria do time paulista e mais um bom jogo do goleiro Léo Jardim.

Sem João Victor, suspenso, e com Medel negociado, o Vasco entrou em campo com Maicon, Rojas e Léo na zaga. Álvaro Pacheco repetiu o esquema com três zagueiros utilizados no jogo com o Flamengo, mas com outras alterações táticas. Mais conservador do que no clássico, o técnico português recuou as linhas e povoou a área. Em alguns momentos, o Vasco chegou a ter sete ou oito jogadores dentro da área em lances com a bola rolando. Mas nem isso foi suficiente. Pelo contrário.

Álvaro Pacheco recuou tanto as linhas que criou um buraco na entrada da área do Vasco. Com Zé Gabriel e Galdames, que pouco marcam – de forma efetiva -, o Palmeiras teve liberdade para finalizar as jogadas até mesmo dentro da área vascaína. Foi assim que o time paulista criou as principais oportunidades de gols e assim que conseguiu construir a vitória sobre o Cruz-Maltino.

Os dois gols do Palmeiras surgiram em jogadas parecidas, pelo lado esquerdo da defesa do Vasco e com cruzamentos rasteiros para o meio da área. No primeiro, Piquerez apareceu completamente livre na marca do pênalti para abrir o placar. No segundo tempo, Rony apareceu nas costas de Maicon e só empurrou para as redes.

O Palmeiras ainda chegou a marcar mais um gol em ótima jogada pelo menos lado esquerdo da defesa do Vasco. Em boa troca de passes, Estevão recebeu perto da linha de fundo e achou Zé Rafael livre no meio da área para finalizar. No entanto, o gol foi anulado por uma falta na origem da jogada.

Álvaro Pacheco mudou esquema durante jogo

Além das mudanças na escalação titular, Álvaro Pacheco ainda fez mudanças durante a partida. Com a saída de Rojas, que sofreu uma concussão no meio do primeiro tempo, o técnico português desfez a linha de três zagueiros e colocou o volante Sforza em campo. No entanto, o argentino fez pouca diferença em campo. O time continuou com um buraco na entrada da área. Para completar, Sforza ainda recebeu um cartão amarelo na segunda etapa e vai desfalcar o Vasco contra o Cruzeiro, no domingo, em São Januário.

Vasco cedeu mais de 50 finalizações em dois jogos

O trabalho de Álvaro Pacheco ainda é recente e é difícil responsabilizar o treinador pelo momento do time, ainda mais encarando Flamengo e Palmeiras nos seus dois primeiros jogos. No entanto, o técnico português já carrega um marca negativa significativa.

Somando os jogos contra Flamengo e Palmeiras, o Vasco cedeu nada menos do que 53 finalizações. Foram 28 para o Rubro-Negro e 25 para o Verdão. No total, foram 24 finalizações certas. Assim, fica clara a fragilidade da defesa do Vasco, a mais vazada do Campeonato Brasileiro, com 19 gols sofridos, cinco a mais que o Fluminense, a segunda pior defesa.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo