Brasileirão Série A

Após heróico empate com o Botafogo, Santos segue fazendo contas para evitar o temido rebaixamento

Com o ponto conquistado diante do Botafogo, o Santos precisa de pelo menos quatro pontos para evitar rebaixamento

O heróico empate conquistado contra o Botafogo, na tarde deste domingo (26), no estádio Nilton Santos, com o gol de Messias marcado aos 44 minutos do segundo tempo, fez o Santos chegar aos 43 pontos no Campeonato Brasileiro. Apesar de muito comemorado, o resultado não colocou fim na luta do Peixe contra o rebaixamento à Série B. O principal objetivo da temporada se encontra muito próximo, mas não permite relaxamento. Com a disputa alucinante nos dois extremos da tabela, o Alvinegro terá que passar dos 45 pontos para finalmente respirar aliviado.

De acordo com os cálculos do departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a equipe que terminar o Brasileirão com 43 pontos tem 91% de chance de cair. Logo, não há margem para apagão no elenco santista nas três rodadas que restam. O Peixe tem que pontuar.

Ainda de acordo com os matemáticos da UFMG, 44 pontos representam 74% de risco de rebaixamento. Os 45 pontos reduzem essa possibilidade para 38%, já os 46 para 10% e os 47 para apenas 1%.

As equipes que conquistarem 48 e 49 pontos estarão livres de qualquer chance de queda.

Três jogos para conquistar quatro pontos

Diante disso, podemos dizer que dos nove pontos que tem para disputar, o Santos precisa conquistar quatro. Isso faria os comandados de Marcelo Fernandes chegarem aos sonhados 47 pontos que devem garantir a permanência na elite do futebol nacional.

Quatro pontos nas duas próximas rodadas?

Para evitar um cenário ainda mais dramático, seria importante o Santos resolver essa situação por meio de uma vitória e um empate já nas duas próximas rodadas, e assim receber o Fortaleza, na Vila Belmiro, na última rodada, sem estar ameaçado.

Por jogar diante do seu torcedor, que já esgotou os ingressos colocados à venda, a partida contra o Fluminense, quarta-feira (29), às 19 horas (horário de Brasília), é de extrema importância.

Fluminense tem muitas dúvidas contra o Santos

Com viagem para a disputa do Mundial de Clubes marcada para o próximo dia 12, o Fluminense deve iniciar um período de preservação dos seus principais jogadores. Assim, a possibilidade de Fernando Diniz levar um time misto à Vila Belmiro é grande.

Além de Samuel Xavier, que está suspenso, o lateral-esquerdo Marcelo, o zagueiro Felipe Melo, o meio-campo Paulo Henrique Ganso e o atacante Keno são dúvidas para o confronto com o Peixe.

Jogo duro na Ligga Arena

Depois do Tricolor carioca, o Santos visita o Athletico-PR, no próximo domingo (3), às 18h30 (horário de Brasília), na Ligga Arena (antiga Arena da Baixada), em Curitiba. Com 52 pontos, o Furacão ocupa a 8ª colocação e está praticamente garantido na próxima edição da Copa Sul-Americana.

A equipe paranaense, no entanto, ainda tem um traço de esperança, em termos matemáticos, de ir à fase preliminar da Libertadores. Para que isso ocorra, o Athletico-PR tem que vencer todos os seus compromissos que faltam, contra, Cruzeiro, Santos e Cuiabá.

Fortaleza na Vila Belmiro para fechar

Caso os quatro pontos não venham contra Fluminense e Athletico-PR, o Santos terá que pontuar diante do Fortaleza, no dia 6 de dezembro, às 21h30 (horário de Brasília), na Vila Belmiro, em confronto válido pela última rodada.

Ocorre que num cenário desses, a atmosfera será de desespero diante de um adversário muito bem treinado pelo argentino Juan Pablo Vojvoda e que pode estar ‘de férias', uma vez que, atualmente com 45 pontos, terá a grande oportunidade de assegurar a sua permanência na Série A contra o Goiás, na Arena Castelão, na penúltima rodada do Brasileirão.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo