Brasileirão Série A

Não apenas em campo: vencer o Botafogo é essencial para o Santos trazer reforços

Santos passará por um processo eleitoral e planejamento só terá início após o fim permanência na Série A

O Santos viaja ao Rio de Janeiro na tarde desta sexta-feira (24) para o confronto deste domingo (26), às 16 horas (horário de Brasília), contra o Botafogo, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto é de extrema importância para o futuro do Peixe dentro e fora de campo. Dentro, porque a vitória fará a equipe chegar aos 45 pontos e colocará fim na luta contra o temido rebaixamento. Fora, porque essa pontuação permitirá ao clube iniciar parte do planejamento para a temporada 2024.

De acordo com o apurado pela Trivela, o coordenador de futebol do Santos, Alexandre Gallo, já desenvolveu um projeto para o ano que vem e apresentou para os atuais membros do Comitê de Gestão do clube. Apesar disso, a decisão foi de não dar nenhum passo adiante antes de a equipe estar matematicamente garantida na Série A do Brasileirão.

Caso a pontuação necessária para isso se confirme diante do Botafogo, que parece cada vez mais sem fôlego, o dirigente começará a fazer contatos com jogadores que interessa, e avaliar o desempenho dos atletas que se encontram no elenco para decidir quem fica e quem sai.

Mudanças efetivas no elenco só após as eleições

Já com esses dois pontos definidos, toda e qualquer negociação só será sacramentada após o resultado da eleição presidencial, que acontecerá no próximo dia 9 de dezembro na própria Vila Belmiro.

Ao todo, cinco candidatos concorrem à presidência do Santos para o triênio 2024/2026. São eles:

  • Ricardo Agostinho
  • Wladimir Mattos
  • Rodrigo Marino
  • Maurício Maruca
  • Marcelo Teixeira

Marcelo Fernandes e Gallo permanecerão?

Esse processo para o início das negociações precisa ser respeitado, pois o próximo mandatário terá que definir se dará continuidade aos trabalhos do técnico Marcelo Fernandes e do executivo Alexandre Gallo. Vale lembrar que Marcelo Fernandes é membro da comissão técnica permanente do clube e foi alçado à condição de treinador após a demissão de Diego Aguirre.

Desta forma, é compreensível o clube não sacramentar compras ou vendas, uma vez que o próximo treinador, por exemplo, pode ter planos distintos para os jogadores contratados ou vendidos.

Para agilizar o planejamento e impedir que o Santos fique muito atrás dos concorrentes no mercado, é certo que o atual presidente Andres Rueda se manterá em contato com o mandatário eleito antes do início da próxima gestão, que assume em 1º da janeiro.

Santos tem Botafogo e mais três adversários

Se os 45 pontos na tabela de classificação não forem alcançados diantes do Botafogo, o Santos terá mais três compromissos pela frente para findar essa luta contra o fantasma da Série B.

Depois do alvinegro carioca, o Peixe recebe o Fluminense, na Vila Belmiro, na próxima quarta-feira (29), às 19 horas. Em seguida, o Santos vai à Arena da Baixada, encarar o Athletico-PR, e, por fim, enfrenta o Fortaleza, na Vila. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não oficializou as datas e horários das duas últimas rodadas.

Com 42 pontos, os comandados de Marcelo Fernandes ocupam a 14ª colocação na tabela do Brasileirão e mantêm quatro pontos de distância do Bahia, que é o 17º e abre o Z4. Já o Botafogo, adversário deste domingo, é o vice-líder do campeonato, com 61 pontos. Mesmo com chances reais de título, o time do técnico Tiago Nunes, que estreou nesta quinta-feira (23), durante o empate por 2 a 2 com o Fortaleza, na Arena Castelão, vem de uma sequência de sete partidas sem vitórias. São três empates e quatro derrotas.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo