Brasileirão Série A

Palmeiras atinge ápice a um mês de decisão na Libertadores – e reforços nem estrearam

Time de Abel Ferreira está completamente encaixado, e Abel vai ter mais opções a partir do dia 17

Desde o início de junho, tem se tornado repetitivo comentar os jogos do Palmeiras. Exceto pela partida contra o Fortaleza – definitivamente, um acidente de percurso – o Palmeiras sempre joga bem e vence com justiça.

Mesmo no empate com o Grêmio (2 a 2), em Caxias do Sul, o misto do Palmeiras foi melhor que o Tricolor Gaúcho.

Não foi diferente contra o bom time do Bahia, neste domingo (7), no Allianz Parque. Superior do início ao fim, o time de Abel Ferreira fez 2 a 0 com naturalidade. Os gols foram de Estêvão, aos 48 do 1º tempo, e Rony, aos 16 do segundo – com assistência de Estêvão.

O resultado leva o Palmeiras a 30, um a menos que o líder Flamengo.

Time encaixado

A um mês e uma semana do primeiro jogo das oitavas de final da Copa Libertadores, contra o Botafogo, o Palmeiras atinge seu ápice na temporada.

Depois da saída de Endrick, o time encaixou no tradicional 4-3-3 que vem consagrando Abel Ferreira desde 2021. E, a cada jogo, parece mais acertado em campo.

Muitos fatores contribuem para isso. Raphael Veiga, por exemplo, reencontrou seu melhor futebol. Weverton, muito questionado durante o Paulista, fez três defesas em lances cara a cara com o ataque do Bahia.

Mas ninguém é tão responsável por esse ótimo momento do Palmeiras quanto Estêvão. O atacante vem se tornando um jogador imarcável.

Muito rápido, sabe driblar a para os dois lados com a mesma qualidade. Passa com a mesma competência que usa para finalizar. E ainda rouba bolas: é o líder de desarmes do Palmeiras no Brasileiro.

E falta gente estrear

O mais impressionante é que o Palmeiras chega ao seu melhor patamar com algumas peças importantes fora da equipe, e muita gente entrando e saindo por conta de lesões, suspensões e convocações.

Richard Ríos, por exemplo, segue na Copa América, com a Colômbia. Gómez acabou de voltar dos EUA, onde estava com o Paraguai no mesmo torneio. E Murilo, lesionado, segue fora.

Lázaro vinha tendo sequência de titularidade quando se contundiu. E contra o Bahia, Zé Rafael também não jogou. Mesmo assim, o Palmeiras controlou o jogo com tranquilidade.

Vem também sendo uma constante um ou outro jogador ficar fora, e o Palmeiras manter o nível. Fabinho, Naves, Vitor Reis e Vanderlan, os que mais entram, supriram bem as ausências

Não tem como torcedor palmeirense não se empolgar ao projetar que Giay, Maurício e principalmente Felipe Ânderson ainda vão entrar nessa equipe a partir do dia 17.

Poderia-se dizer o mesmo de Dudu. Mas o destino do camisa 7 parece estar cada vez mais longe do Palmeiras, que trabalha com o Flamengo em uma troca por Gabigol.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata LimaSetorista

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo