Brasileirão Série A

‘Abelzinho Paz e Amor’ avalia Palmeiras dentro do contexto e deixa Salvador tranquilo

Técnico do Palmeiras mostrou entender a variação no futebol do time por conta das atuais circunstâncias

Quem conhece Abel Ferreira sabe que o português não é um treinador que se satisfaz ou se acalma facilmente. Mesmo nas vitórias, por vezes, o técnico chega para as entrevista coletivas cuspindo fogo.

Desse modo, apesar da vitória, foi estranho ver que ele deixou Vitória x Palmeiras tranquilo com o 1 a 0 e satisfeito com a conquista dos três pontos na estreia da equipe no Campeonato Brasileiro. 

Para se ter ideia da pouca ortodoxia do comportamento, o português, mesmo sem ser indagado, fez questão de elogiar o trabalho do quarteto da arbitragem.

— Já que vocês não perguntaram, gostaria de dar parabéns para a equipe de arbitragem. Neste contexto, tiveram muito bem. Não poderia deixar passar em claro. Deixaram o jogo jogar num gramado difícil. Assim que tem que ser! Isso que nós queremos. Hoje, queria dar parabéns a eles, num gramado difícil, pesado e duro, sempre que possível, deixaram jogar — disse ele.

“Vão falhar”

Tudo é uma questão de contexto. Abel sabe que o 1 a 0 foi o resultado possível para um time que entrou com muitas alterações, padra dar descanso a jogadores como Zé Rafael, Flaco e Aníbal Moreno. A estreia no Brasileiro, aliás, foi a primeira partida do time no ano que não teve o argentino.

— Eu tenho que lembrar que jogamos há três dias, da viagem, que daqui a dois dias temos outro jogo. Tenho que lembrar que, por mais que eu queira que os meus jogadores sejam perfeitos, eles vão falhar — declarou.

— Poderíamos ter resolvido o jogo com um segundo gol, mas não conseguimos. Parabéns aos meus jogadores pelo esforço extra que foi preciso — completou.

Abel também fez questão de elogiar os torcedores. Inclusive os do Vitória, que aplaudiram o time ao fim da partida:

— – Acredito que os aplausos são porque eles não perdiam há 23 jogos em casa. Ambiente espetacular, parabéns para a nossa torcida e para a do Vitória. Eu gosto de estádios cheios, como foi hoje — disse.

— Quero agradecer a eles, dar um carinho especial. Ser que não é fácil, sei que tem que gastar para nos ver. Um abraço para os torcedores que estiveram aqui. Aos que foram ao aeroporto… Não é só no chiqueiro, é em qualquer lado do país. É muito gratificante — completou o treinador alviverde.

Gramado

Para não dizer que o português passou pela entrevista coletiva sem reclamações, vale mencionar que o gramado do Barradão foi apontado por ele como um problema.

— Gramado duro, difícil, alto. Eu prefiro sintético, sinceramente. É um gramado que vai deixar marcas para o próximo jogo, já digo para quem está ouvindo — avisou.

Dentro da sequência difícil que o mês de abril ainda reserva, o Palmeiras volta a campo na quarta-feira, às 20h, na Arena Barueri. O adversário da vez será o Internacional.

Veja o restante do calendário do Verdão no mês:

  • Palmeiras x Internacional – Campeonato Brasileiro – Quarta-feira, 17  de abril, às 20h (Horário de Brasília) – Premiere
  • Palmeiras x Flamengo – Campeonato Brasileiro – Domingo, 21 de abril, às 16h (Horário de Brasília) – Globo e Premiere
  • Independiente del Valle x Palmeiras – Copa Libertadores – Quarta-feira, 24 de abril, às 21h30 (Horário de Brasília)
  • São Paulo x Palmeiras – Campeonato Brasileiro – Segunda-Feira, 29 de abril, às 20h (Horário de Brasília) – Premiere
Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo