Brasileirão Série A

Em jogo arrastado, Palmeiras bate Vitória em Salvador e começa bem Brasileiro

Abel Ferreira poupou alguns titulares, mas viu o Palmeiras sair de campo vitorioso ainda assim

O Palmeiras começou com vitória a defesa de seu título e a busca por um inédito tri do Campeonato Brasileiro. Com um gol de Ríchard Ríos, o Verdão fez 1 a 0 no Vitória, em Salvador.

Calor, cansaço, campo lento, time mexido… não dá para concluir qual foi o problema. Mas a verdade é que o jogo foi muito arrastado.

Mais forte, o Palmeiras se aproveitou de sua melhor qualidade tática para começar a sua caminhada com uma importante vitória fora de casa. Mesmo tendo começado a partida com um time misto. Gómez, Piquerez, Aníbal Moreno e Flaco López começaram no banco de reservas.

Estêvão + Endrick = expectativa alta. Mas…

Possivelmente bem impressionado pela partida contra o Liverpool, Abel colocou Estêvão para começar, em Salvador, sua segunda partida como profissional.

Para o torcedor, uma grande chance se apresentou, já que Endrick seria seu companheiro de ataque — com Rony completando o trio.

Mas o primeiro tempo foi complicado. Não devido aos garotos, é verdade. Mas o fato é que o Palmeiras teve enorme dificuldade de fazer a bola rolar.

Veiga não conseguia pegar na bola. Menino e Ríos, que formavam o meio-campo com o camisa 23, também não conseguiam fazer o time progredir.

Toda ação de perigo da primeira etapa meio que se concentrou em três minutos. Aos 17, o camisa 23 do Alviverde pegou pela primeira vez na bola e bateu ao gol — primeiro arremate do jogo.

Um minuto depois, o Vitória chegou à área do Palmeiras, com Lucas Esteves. O ex-alviverde passou por Murilo e cruzou para Alerrandro dentro da pequena área. Weverton conseguiu a defesa.

Mais um minuto, e veio o gol do Palmeiras. Menino encontrou Veiga livre na intermediária, que avançou um pouco e viu Endrick na entrada da área. O passe veio pelo alto para o camisa 9 disputar e ganhar, acionando Rony.

Na hora de ajeitar para Ríos, Rony ainda teve a ajuda de um desvio. E o colombiano conseguiu bater com força, e mais um leve desvio, para fazer o primeiro gol do Palmeiras no Brasileiro.

O jogo deixou o time da casa mais nervoso, e o Palmeiras de certo modo administrou as ações. Só aos 46, o Vitória chegou outra vez.

A jogada foi muito parecida com a dos 18 minutos. Inclusive no fato de Weverton ter feito boa defesa, agora nos pés de Osvaldo.

Muitos erros bobos

A segunda etapa ficou parecendo uma extensão da primeira. Os comportamentos dos times seguiram iguais, inclusive na dificuldade de criar.

Aos 16, Abel começou a administrar o fôlego dos seus atletas. Estêvão e Endrick deram lugares a Luis Guilherme e Lázaro. Cinco minutos depois, saíram Veiga e Ríos, para as entradas de López e Fabinho.

Tanto Palmeiras como Vitória cometiam erros parecidos. Chegavam tranquilos até ao redor da entrada da área. Dali para frente, erros de passe complicavam as jogadas.

Aos 36, o erro bobo foi do goleiro Lucas Arcanjo. Mas Rony conseguiu errar de maneira ainda mais boba e, de frente para o gol, com a bola dominada, demorou uma eternidade para finalizar.

Nos minuto finais, o Palmeiras demonstrava muito cansaço. E mesmo jogando em casa, o Vitória também se arrastava. Assim como o 1 a 0, que seguiu ao apito final.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo