Brasileirão Série A

‘Não serve dominar e não ganhar’: Milito lamenta falta de letalidade do Atlético-MG

Dono do jogo, Atlético sofreu empate para o Criciúma após não ter conseguido fazer o segundo gol e matar o duelo

O Atlético-MG tropeçou em seu primeiro jogo como mandante na Arena MRV ao empatar com o Criciúma nesta quarta-feira (17). O Galo dominou praticamente o jogo todo e parecia ter tudo sob seus domínios, mas um descuido na defesa puniu o time que não conseguiu matar o jogo nas chances que teve, e foi exatamente isso que Gabriel Milito lamentou após a partida.

O Atlético teve quase 70% de posse de bola e trocou mais que o dobro de passes que o Criciúma (712 x 331). Além disso, o time de Gabriel Milito criou algumas oportunidades de gol, algumas bem claras, mas não conseguiu concluí-las no fundo da rede. No fim do jogo, foi punido com o empate, e o treinador lamentou muito a falta de letalidade do time.

— Com 1 a 0, nos faltou materializar as situações de gol, pois o controle do jogo já tínhamos. Isso é algo que teremos que melhorar para ganhar as partidas. Tivemos domínio e circulamos bem a bola. Estou contente com rendimento, mas não com o resultado, e também por não matarmos a partida. Não serve dominar o jogo e não ganhar. Temos que dominar e ganhar. Se ganha com o domínio, mas também com os gols — destacou Milito.

O treinador entende que o empate foi injusto por conta de toda a superioridade do Atlético, mas também sabe que o futebol é assim, nem sempre justo. No fim, apesar do resultado, ele saiu contente com o desempenho do time.

— Jogamos bem e fomos superiores ao rival. Uma pena o resultado final e perder dois pontos em casa. Tivemos os méritos para ganhar. Estou feliz com o rendimento do time. É verdade que nos faltou matar a partida. Uma pena o empate, porque não o considero justo, mas isso é futebol — afirmou.

Atlético não foi dinâmico? Otávio discorda

A Trivela analisou que o Atlético foi menos dinâmico do que vinha sendo nos jogos com Milito. O time conseguiu dominar o adversário, como de praxe, mas sem conseguir criar tantas chances através de triangulações, por exemplo, que funcionaram muito bem nos outros jogos com o treinador. Questionado se também viu o jogo dessa forma, Milito disse: “O jogo e o domínio com bola foi muito bom. Tivemos chances de gol e aproximações. Eu gostei da forma que o time jogou, mas não o resultado. Jogamos bem. Estou convencido de que este é o caminho. Seguiremos insistindo”.

Já o volante Otávio discordou da análise sobre o time ter sido menos dinâmico do que nas outras partidas. Para ele, ficou essa sensação, pois o Atlético não conseguiu concluir as chances que criou.

— Não concordo que a gente não foi dinâmico. Acho que fomos. Criamos oportunidades. Claro que tivemos momentos que tínhamos que virar o jogo e jogar por fora. O nosso gol foi por fora. Infelizmente a gente não conseguiu fazer os gols. Tivemos triangulações por dentro, chegamos por fora, criamos, mas não fizemos o gol — afirmou o volante.

Infelizmente, dentro do Brasileiro, sabemos como é: quando você tem oportunidades, você tem que fazer os gols, pois o adversário sempre tem a qualidade e acontece o que aconteceu hoje, fizeram o gol. Temos que nos concentrar mais e ser mais eficazes — Otávio

O Atlético no Brasileirão

O tropeço na Arena MRV foi o segundo empate seguido do Atlético no Brasileirão. Na primeira rodada, empatou com o Corinthians, fora de casa. Agora, o Galo terá pela frente o clássico contra o Cruzeiro, novamente como mandante, já neste sábado (20), às 21h.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo