Brasileirão Série A

‘Temos que pontuar’: Mano valoriza empate, mas vê queda do Fluminense com mudanças

Treinador gostou de algumas mudanças e pediu sabedoria: 'Quando não der para fazer três pontos, precisamos fazer um'

O Fluminense teve a estreia de Mano Menezes, mas segue sem vencer no Campeonato Brasileiro. O empate por 1 a 1 contra o Internacional mantém a equipe na lanterna. A situação segue difícil, mas o treinador valorizou o empate e as mudanças no time.

— Agora, é daqui para cima — afirmou Mano.

O técnico admitiu que o Flu caiu com suas substituições, mas exaltou o ponto conquistado. Mano Menezes queria os três pontos, mas sabe que a equipe precisa pontuar no Brasileirão.

— A confiança não volta por decreto, não adianta fazer discurso forte. O time vai ganhando corpo e evolução que, se continuada, retoma resultados que há tempos não vêm. Queríamos fazer três pontos, mas temos que pontuar. Quando não der para fazer três, tem que fazer um — afirmou.

Fluminense volta a cair com substituições

O Fluminense começou bem o jogo e já mostrava algumas mudanças com Mano Menezes. O técnico teve pouco tempo, mas no grito, conseguiu adiantar as linhas da equipe. As substituições, entretanto, não deram novo fôlego à equipe.

— Tínhamos perdido o controle, e eu precisava fazer uma alteração tática. Não discordo de algumas dificuldades que Douglas (Costa) teve e Gabriel (Pires), que começou bem, cometeu um erro e se desestabilizou. O grupo do Fluminense é o grupo que assumi e vou defender — afirmou.

Mano também elogiou Renato Augusto, e pediu para que a torcida evite vaias — ainda que tenha repetido uma frase famosa por Abel Braga: “O torcedor é soberano”.

— Não vai resolver o problema vaiar antes de o jogador atuar. Cria uma pressão e é uma pressão desnecessária para antes do que o jogador fez. Nem é justa. Se não formos bem, merecemos ser vaiados. O torcedor tem direito — disse.

Mano vê ‘resultado justo' em empate do Fluminense

O empate, no fim, não agradou o Fluminense. Mano Menezes, entretanto, gostou do que viu.

— Acho que o resultado foi justo — afirmou Mano.

Agitado na área técnica, o treinador — que recebeu amarelo — brincou com a arbitragem, admitiu que o Flu teve algumas mudanças. Mas ainda precisa melhorar muito.

— Me dou bem com a arbitragem. Trabalho assim, me entrego no trabalho. Se passar do ponto é sempre por uma causa nobre, tirando exceções. Vou trabalhar intensamente para estar ao lado dos jogadores. Era natural que algumas coisas não fossem tão bem executadas em um treino só.  Algumas coisas funcionaram bem e era natural que outras não funcionassem tão bem — finalizou.

Foto de Caio Blois

Caio BloisSetorista

Jornalista pela UFRJ, pós-graduado em Comunicação pela Universidad de Navarra-ESP e mestre em Gestão do Desporto pela Universidade de Lisboa-POR. Antes da Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo