Brasileirão Série A

Internacional deve pagar R$ 3,6 milhões para ficar com reserva, e não há como contestar

Conforme estipulado em contrato de empréstimo, Internacional deverá pagar R$ 3,6 milhões ao Athletic para permanecer com Rômulo, grata surpresa da temporada

Ainda que o foco do Internacional esteja voltado, e com toda razão, para a semifinal da Libertadores e a reta final do Campeonato Brasileiro, uma questão que envolve a próxima temporada tem sido pauta no clube nos últimos dias. Grata surpresa neste ano, o volante Rômulo é um dos atletas do elenco com contrato perto do final.

O jogador de 23 anos está emprestado pelo Athletic até dezembro. A reportagem da Trivela confirmou que, para permanecer em definitivo com o meio-campista, o Colorado deve pagar ao clube mineiro R$ 3,6 milhões. O valor foi fixado na assinatura do vínculo entre as partes, em abril.

A avaliação da opinião pública é praticamente unânime de que o Inter deve fazer esse investimento. Ainda que Rômulo seja reserva com o técnico Eduardo Coudet.

Percalços não desanimaram o volante

O volante era uma das poucas notícias boas da reta final do trabalho de Mano Menezes. Até por isso, Coudet foi muito contestado ao sacá-lo do time logo em sua chegada. Optou por Johnny, com quem havia trabalhado na passagem anterior, como primeiro volante. Pesou, para o treinador, o fato do norte-americano já conhecer seu modelo de jogo.

A escolha, no final das contas, se justificou pelo ótimo desempenho do jovem formado nas categorias de base do Inter. Entretanto, conforme relatos de bastidores, Rômulo não esmoreceu. Mesmo com outros dois aspectos que jogaram contra: uma lesão muscular, que o tirou de ação por três semanas, e a volta de Gabriel, mais um concorrente de posição.

Depois de um mês e meio da última entrada, no Monumental de Nuñez, contra o River Plate, pela Libertadores, Rômulo voltou a atuar na última quarta-feira (13), na vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo, no Beira-Rio. Após um primeiro tempo ruim da equipe, ingressou no intervalo na vaga de Gabriel, que estava amarelado, e foi peça importante para a reação colorada.

Qualidade, polivalência e juventude

Rômulo consegue aliar combatividade na marcação e senso de cobertura com boa qualidade de passe e iniciação das jogadas. Esses atributos com bola podem o colocar à frente de ‘Ruf Ruf' na hierarquia de Coudet, que valoriza muito a capacidade de construção dos homens de trás.

Além disso, Rômulo tem a seu favor a versatilidade, já que também joga como lateral-direito. Inclusive foi nesta posição que estreou pelo Inter, na 1ª rodada do Brasileirão, contra o Fortaleza. Outro ponto positivo é a pouca idade, que permite vislumbrar ainda mais evolução com o passar do tempo.

Rápida ascensão na carreira

Isso porque o crescimento do jogador do ano passado para cá já impressiona. Após ser pouco aproveitado em um Juventude lanterna da Série A, Rômulo se destacou no Campeonato Mineiro pelo Athletic. Essa trajetória de rápida ascensão, com a chegada e a afirmação no Inter, fez com que o volante se emocionasse quando marcou o primeiro gol pelo clube, contra o Vasco, no dia 11 de junho.

— Ano passado eu tive um desentendimento lá no Juventude, onde não tive oportunidade de jogar tantos jogos pela Série A, e acabei dando um passo para trás, indo para o Athletic. Fui muito bem recebido lá também, mas querendo ou não é um time que disputa Série D — reconheceu Rômulo.

Até por conta disso, sua contratação por parte do Inter foi muito contestada. Mas o volante mudou a opinião geral rapidamente.

— Tirei um alívio do coração depois de tanta crítica que recebi após minha chegada. Mas acho que o torcedor tem todo direito de fazer essas críticas, e a nossa responsabilidade é dar resposta dentro de campo — ponderou Rômulo.

Apesar do ineditismo em termos de futebol profissional, vestir a camiseta de um “grande” do Brasil não é novidade para o volante, que foi formado no Cruzeiro. Depois da Raposa, jogou suas duas primeiras temporadas como profissional no La Serena, do Chile, antes de chegar ao Juventude.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho. Formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Antes de escrever pela Trivela, esteve na Rádio Grenal e na RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo