Brasileirão Série A

Bruno Rodrigues decide em estreia de Autuori e Cruzeiro foge do Z4 após vencer o Fortaleza

Com Autuori no banco pela primeira vez, Cruzeiro bateu o Fortaleza fora de casa e, de quebra, saiu da zona de rebaixamento no Brasileirão

O Cruzeiro alcançou uma importantíssima vitória ao bater o Fortaleza, por 1 a 0, com gol de Bruno Rodrigues, em plena Arena Castelão. A partida, atrasada da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, teve maior domínio do Tricolor, mas a Raposa contou com o poder de decisão de seu principal jogador na temporada para vencer o jogo.

Com a vitória, o Cruzeiro saiu da zona de rebaixamento, pulando para a 16ª colocação, com 40 pontos em 33 jogos, um a menos do que parte dos seus adversários na briga contra a queda. O Fortaleza se manteve na 12ª posição, com 43 pontos em 34 jogos.

Juan Pablo Vojvoda foi para o Castelão, que recebia bom público, sabendo da necessidade de encerrar o momento ruim vivido por sua equipe. Para tentar vencer um Cruzeiro em crise, o argentino escalou o Fortaleza com força máxima.

O time que começou o jogo tinha: João Ricardo; Tinga, Brítez, Titi e Bruno Pacheco; José Welison, Caio Alexandre, Calebe e Machuca; Yago Pikachu Lucero.

O treinador Paulo Autuori, que fazia seu primeiro jogo em seu retorno ao cargo de treinador do Cruzeiro, surpreendeu na escalação. O meia Matheus Pereira, maior contratação da Raposa na temporada, perdeu a vaga no time titular para que Mateus Vital começasse jogando. Nikão foi mantido entre os titulares. Sem Matheus Jussa, suspenso, e Lucas Silva, machucado, Ian Luccas e Filipe Machado foram os escolhidos para formar a dupla de volantes. Na zaga, Lucas Oliveira ganhou a posição de Neris, que também cumpria suspensão.

Paulo Autuori mandou o Cruzeiro a campo com: Rafael Cabral; William, Lucas Oliveira, Luciano Castán e Marlon; Ian Luccas, Filipe Machado e Mateus Vital; Nikão, Bruno Rodrigues e Rafael Elias.

Fortaleza fica mais próximo do gol no primeiro tempo

Quando a bola rolou, foi o Cruzeiro quem tomou o primeiro susto. Aos 10 minutos, ao receber um recuo, Rafael Cabral dominou mal e errou o passe, entregando de graça para Yago Pikachu. O meia-atacante do Fortaleza tentou avançar mas foi desarmado por Marlon.

A primeira finalização do Cruzeiro foi sair aos 15 minutos, numa falta de longa distância, cobrada por Bruno Rodrigues, que acabou encaixada pelo goleiro João Ricardo. Aos 20, após corte errado de William, Pikachu mandou uma bomba que Rafael Cabral defendeu para escanteio.

Aos 29 minutos, o Fortaleza chegou a balançar a rede, mas o gol foi anulado. Tinga cabeceou pouco de trás do meio de campo e após indefinição da linha de defesa celeste, o argentino Imanol Machuca avançou e tocou na saída de Rafael Cabral. Mas o jogador estava à frente no momento do passe, invalidando o lance.

Melhor na partida, o Fortaleza teve a chance de abrir o placar aos 31 minutos. Após lançamento para a área, o centroavante argentino Juan Martín Lucero chegou finalizando, na saída de Rafael Cabral, que fez grande defesa. A bola ainda acertou no centroavante, mas Luciano Castán, na cobertura, cortou.

O Fortaleza falhou em terminar o primeiro tempo sem marcar gols num adversário tão frágil. O último passe da equipe tricolor não saiu com precisão e, quando a bola chegou para a definição, os atacantes falharam.

O primeiro tempo do Cruzeiro foi bem ruim. Mal postado, errando muito tecnicamente e parecendo desligado do jogo, a equipe de Paulo Autuori foi para o vestiário podendo comemorar o empate, o que talvez foi feito, visto que o time parecia confortável em levar um ponto para casa. Defendendo, a equipe celeste parecia perdida, com muito espaço entre linhas. Com a bola no pé, a impressão era de que os jogadores da Raposa queriam se livrar da posse o mais rápido possível. Apenas Rafael Cabral, com duas boas defesas, se salvou.

Bruno Rodrigues decide para o Cruzeiro

A volta para o segundo tempo não mudou o que já vinha acontecendo na primeira etapa. Mesmo com Arthur Gomes entrando na vaga de Rafael Elias, no Cruzeiro, foi o Fortaleza quem seguiu atacando e criando oportunidades, obrigando Rafael Cabral a trabalhar. No primeiro minuto de jogo Lucero e Calebe tiveram oportunidades seguidas de abrir o placar, mas foram parados pelo camisa 1 da Raposa.

Aos 16 minutos, após disputa na área com Titi, o meia Mateus Vital caiu sentindo muitas dores no braço, com uma luxação, precisando ser substituído pelo jovem Japa. Matheus Pereira havia entrado momentos antes, na vaga de Nikão.

Com o passar dos minutos, o jogo foi ficando pouco movimentado e, por isso, Vojvoda resolveu mexer no time, colocando Pochettino e Thiago Galhardo nas vagas de José Welison e Calebe, na metade da segunda etapa. Pedido pela torcida, Marinho entrou aos 32, no lugar de Machuca.

Diferentemente da primeira etapa, o segundo tempo ficou sonolento e a jogada de maior perigo, num longo período de tempo, foi um chute de Pochettino, que passou longe do gol, aos 33.

Bruno Rodrigues faz gol de grande importância

Aos 35, o Cruzeiro fez um dos seus mais importantes gols na temporada. Após bonita tabela com William, Matheus Pereira achou o jovem Ian Luccas com um lindo passe e o camisa 20 cruzou rasteiro para Bruno Rodrigues, que chegou batendo para vencer João Ricardo. Mas não foi fácil assim. O assistente assinalou impedimento e, após longa e milimétrica análise do VAR, o gol foi validado.

Logo após o gol, os nomes da jogada foram substituídos. Aos 40, Bruno Rodrigues e Ian Luccas deixaram o campo para a entrada do zagueiro João Marcelo e do volante Fernando Henrique. Precisando da vitória, Vojvoda mudou e colocou Guilherme e Lucas Crispim nas vagas de Titi e Caio Alexandre, duas alterações muito ofensivas.

Fortaleza vai para o tudo ou nada e sai vaiado

Após o gol, o Cruzeiro passou a se defender com tudo que tinha, enquanto o Fortaleza foi para cima. Aos 44, após cobrança de escanteio, Tinga esteve próximo de empatar, mas cabeceou para fora. Mesmo pressionando, os donos da casa não conseguiram criar chances claras de gol nos oito minutos de acréscimo. Após o fim do jogo, muita festa do lado azul e vaias dos torcedores do Laion.

Parte da torcida do Fortaleza deixou o campo logo após o gol da Raposa. Os que ficam nas arquibancadas vaiaram e xingando o time, o qual chamaram de “sem vergonha”. Os jogadores do Tricolor deixaram o campo cabisbaixos e sem falar com a imprensa.

Vojvoda viu uma torcida furiosa com um Fortaleza que não vence há oito jogos
Vojvoda viu uma torcida furiosa com um Fortaleza que não vence há oito jogos – Foto: Icon Sport

Autuori ficou sentado enquanto Seabra passava as instruções

Uma cena chamou a atenção durante Fortaleza e Cruzeiro. O treinador interino Paulo Autuori ficou sentado no banco de reservas enquanto Fernando Seabra, treinador do sub-20 da Raposa e membro da comissão atual, dava instruções aos jogadores à beira do campo. O veterano se levantava somente para reclamar da arbitragem, chegando a ser punido com o cartão amarelo ainda no início da partida.

Estatísticas de Fortaleza x Cruzeiro – 30ª rodada do Brasileirão

Posse de bola: Fortaleza 53% x 47% Cruzeiro
Finalizações (a gol): Fortaleza 18 (7) x (2) 7 Cruzeiro
Grandes chances: Fortaleza 1 x 1 Cruzeiro
Passes (certos): Fortaleza 350 (284) x (265) 333 Cruzeiro

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo