Brasileirão Série A

Fluminense passa por cima do Santos na Vila, quebra tabus e ajuda Vasco no Brasileiro

Ameaçado, Santos foi totalmente envolvido por um tranquilo Fluminense, que desfilou na Vila Belmiro e aplicou um sonoro 3 a 0

Em um jogo de contrastes em todos os sentidos, o Fluminense não tomou conhecimento e venceu o Santos por 3 a 0 na Vila Belmiro. Campeão da Libertadores e já sem aspirações no Campeonato Brasileiro, o Tricolor colocou na roda um Peixe que briga contra o rebaixamento na competição. Martinelli, Arias e Cano fizeram os gols da partida.

Fluminense faz seu melhor primeiro tempo no Brasileirão

Quem esperava uma “entregada” do Fluminense na Vila Belmiro não demorou nem dez minutos para se situar. Aos nove minutos, o time de Fernando Diniz avançou com a posse pela esquerda até que Arias achou Martinelli, que cortou para dentro e de esquerda, que não é a boa, acertou o canto de João Paulo para abrir o placar.

A disparidade técnica entre o melhor time do continente e uma equipe que briga para não cair no Campeonato Brasileiro ficou evidente assim que a bola rolou no histórico estádio.

Além de ser muito superior com a bola no pé, dominar a posse e ter os melhores jogadores em campo, o Flu se aproveitou dos desfalques santistas para imprimir seu estilo. Com muito espaço já que o Peixe não tinha os titulares Nonato e Lucas Lima, o meio-campo tricolor deitou e rolou.

Os primeiros 45 minutos foram de um Fluminense que colocou o Santos na roda como ainda não havia feito no Brasileirão.

Jhon Arias teve grande atuação e fez o segundo gol do Fluminense na vitória sobre o Santos - Foto: Icon sport
Jhon Arias teve grande atuação e fez o segundo gol do Fluminense na vitória sobre o Santos – Foto: Icon sport

O placar da primeira etapa terminou em 2 a 0 para os visitantes depois que Arias, aos 35, completou cruzamento de Diogo Barbosa após lindo passe de André, pela esquerda. Mas poderia ser de três, quatro ou cinco. João Paulo foi o melhor em campo pelos donos da casa e evitou o pior.

Fraco, Santos é posto na roda pelo Fluminense

O Santos foi facilmente envolvido pelo Fluminense no primeiro tempo. Desfalcado de Nonato e Lucas Lima, que têm se revezado, no meio-campo, na missão de pensar o jogo ofensivamente, o Peixe ficou completamente dependente das jogadas individuais e velocidade de Soteldo. O problema é que, bem marcado e pouco inspirado, o venezuelano pouco produziu. Marcos Leonardo, sem ser municiado, foi peça nula na primeira etapa.

Completamente perdido no meio do intenso e preciso toque de bola do Fluminense, o Santos viu a primeira etapa chegar ao fim com os comandados de Fernando Diniz sustentando 80% de posse de bola.

Santos foi presa fácil para o Fluminense na Vila Belmiro e se complicou no Brasileiro - Foto: Icon sport
Santos foi presa fácil para o Fluminense na Vila Belmiro e se complicou no Brasileiro – Foto: Icon sport

Muito desse percentual foi construído no campo de defesa, quando o Fluminense recuou as suas linhas com o objetivo de atrair os donos da casa. Em parte do primeiro tempo, o Santos até teve a bola nos pés. Porém, como criatividade é um problema quase que crônico no Peixe, o goleiro Fábio foi um mero espectador do jogo.

O camisa 1 do Tricolor só foi exigido por meio de um chute de longa distância de Jean Lucas, que foi facilmente defendido.

Cano marca de novo e se aproxima de recorde pelo Fluminense

O Fluminense não voltou tão concentrado assim para a segunda etapa e ainda viu o Santos com mudanças. Com mais um atacante em campo, o Peixe tentava empurrar o Tricolor para trás e conseguiu fazer pressão nos primeiros minutos. Mas não durou muito.

A primeira escapada do Flu foi aos 12, e Ganso parou na trave após linda jogada de Diogo Barbosa. No rebote, o Tricolor organizou o jogo ao seu estilo.

Cano marcou seu 40º gol em 2024 e chegou a 84 pelo Fluminense em suas duas primeiras temporadas, um recorde na história do clube - Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC
Cano marcou seu 40º gol em 2024 e chegou a 84 pelo Fluminense em suas duas primeiras temporadas, um recorde na história do clube – Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

De pé em pé, a bola chegou dentro da área para Arias, que deu para Martinelli ajeitar com açúcar para Germán Cano marcar seu 40º gol em 2023. É a segunda temporada do argentino pelo Fluminense e nas duas ele colocou a bola na rede ao menos 40 vezes.

Os 84 gols fazem Cano empatar com Flávio Minuano, que fez o mesmo número de gols entre 1969 e 1970, e era o jogador que mais havia marcado em seus primeiros dois anos na história do Fluminense. Agora ele tem a companhia do ídolo argentino, eternizado em verde, branco e grená. E pode ser batido, já que a equipe ainda pode jogar mais quatro vezes em 2023.

Santos volta pilhado do intervalo mas para em Fábio

No vestiário, o técnico Marcelo Fernandes promoveu duas mudanças no time. Saíram Dodô e Dodi para as entradas de Gabriel Inocêncio e Maxi Silvera.

Pilhado, o Peixe iniciou uma pressão contra o sistema defensivo do Fluminense e quase diminuiu com um chute cruzado de Maxi Silvera.

Santos de Soteldo perdeu muitas chances no segundo tempo graças à Fábio, que teve grande atuação no gol do Fluminense - Foto: Icon sport
Santos de Soteldo perdeu muitas chances no segundo tempo graças à Fábio, que teve grande atuação no gol do Fluminense – Foto: Icon sport

Sem organização e na base do incentivo da torcida, o Santos seguiu rondando a área Tricolor. Mas as melhores oportunidades criadas pararam nas mãos do goleiro Fábio, que pegou um chute cruzado de Marcos Leonardo com o pé e, na sequência, viu a finalização de Silvera parar na trave.

Não à toa atual campeão da Libertadores, o Fluminense não se destruturou e continuou a sua envolvente apresentação.

Com o Flu claramente tirando o pé do acelerador, o Santos continuou na sua tentativa de diminuir o placar, mas viu mais duas finalizações, com Joaquim e Furch, pararem na trave.

Marcos Leonardo é vaiado por parte da torcida

Após o terceiro gol, Marcelo Fernandes promoveu mais duas mudanças no time. Saíram Rodrigo Fernández e Marcos Leonardo para as entradas de Wesley Patati e Julio César Furch. Sem marcar há seis jogos, o camisa 9 deixou o gramado sob vaias de parte da torcida.

Fluminense quebra tabus como visitante no Brasileiro e na Vila Belmiro

A última vitória do Fluminense como visitante havia sido em 10 de maio, quando bateu o Cruzeiro, por 2 a 0, no Mineirão. De lá para cá, o Tricolor só venceu fora de casa pela Libertadores, nas quartas, contra o Olimpia, e na semifinal, contra o Internacional.

Após 203 dias e já sem aspirações no Campeonato Brasileiro, o Flu voltou a vencer longe de seus domínios. E quebrou outro tabu: não vencia na Vila Belmiro desde 2014. Foi também a primeira vitória de Fernando Diniz como visitante no estádio. Com os três pontos, o Fluminense chegou aos 56 e segue na sétima posição da tabela.

Santos perde mais uma e fica um ponto acima da zona de rebaixamento

O Santos perdeu mais uma e viu sua situação seguir complicada no Campeonato Brasileiro. Com 43 pontos, o time está apenas um acima da zona de rebaixamento e precisa de mais quatro, em dois jogos, para respirar aliviado na competição. O Peixe segue na luta contra o rebaixamento.

Estatísticas de Santos 0 x 3 Fluminense – Campeonato Brasileiro 2023

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo