Brasileirão Série A

Nervosismo em derrota no Fla-Flu mostra peso da crise no Fluminense

Jogadores tiveram demonstrações não habituais durante o confronto, Tricolor terminou jogo com dois expulsos

O Fluminense foi derrotado pelo Flamengo por 1 a 0 e aumentou a crise no Campeonato Brasileiro. Substituído aos 17 minutos do segundo tempo, Germán Cano saiu irritado e quebrou um copo d'água.

A irritação também culminou em questionamentos de Renato Augusto, no intervalo, e nas expulsões de Lima e Fernando Diniz, ao fim do jogo.

Cano sai irritado e quebra copo na área técnica

A má fase de Cano não é novidade. O argentino vive seu maior jejum com a camisa do Fluminense: nove jogos sem balançar as redes.

Pouco efetivo, o centroavante tem sido substituído com frequência. Em sete dos últimos 10 jogos, Cano foi para o chuveiro mais cedo.

Nesta tarde, no Maracanã, com o placar em 0 a 0, Cano foi substituído junto a Renato Augusto, que foi vaiado, e Gabriel Pires. O argentino não gostou e saiu irritado.

Logo após cumprimentar Diniz, Germán Cano arremessou um copo d'água ao chão. Depois, deu um soco no banco de reservas e passou o restante do jogo com cara de poucos amigos.

Renato Augusto sai vaiado no Fluminense

O Fluminense teve uma novidade na escalação: Renato Augusto entrou no meio-campo para a saída de Keno. Em vez do 4-3-3 que a torcida se acostumou, a equipe começou no 4-4-2.

A ideia era controlar o ritmo do jogo e a posse de bola. Nos primeiros 30 minutos, isso funcionou. Mas o time que já é pouco agressivo não incomodou o Flamengo no ataque. O Flu ficou quase 70 minutos sem finalizar.

Mas o camisa 20 não fez bom jogo. Aos 17 do segundo tempo, Renato foi substituído sob vaias no Maracanã.

Jogadores se irritam e questionam modelo do Fluminense

Antes disso, na saída para o intervalo, Renato Augusto questionou o modelo de jogo do Fluminense.

— De vez em quando precisamos trocar pela bola longa. Fizemos duas ou três bolas longas. Ganhamos a primeira e a segunda bola. Saber que de vez em quando tem que jogar mais direto. Jogo que a gente tem que errar pouco, respeitar o momento que a gente vive — opinou.

A irritação de Cano fez coro à reclamação do meia. O Flu finalizou duas vezes, ambas para fora e sem qualquer perigo.

A Trivela publicou que os líderes do elenco dão respaldo ao treinador. A má fase, entretanto, cobra seus dividendos. Muitos jogadores estão insatisfeitos, o que fica mais claro a cada jogo.

Decisão da arbitragem faz Fluminense perder a cabeça

No fim, Lima e Fernando Diniz ainda foram expulsos por dois cartões amarelos, três deles por reclamação. Mais uma mostra de irritação do Fluminense.

A decisão da arbitragem em marcar pênalti de Calegari em Bruno Henrique, aos 36 minutos do segundo tempo, irritou os tricolores. O árbitro Rafael Rodrigo Klein (FIFA-RS) marcou em campo, o árbitro de vídeo manteve a decisão e fez o time perder a cabeça.

Foto de Caio Blois

Caio BloisSetorista

Jornalista pela UFRJ, pós-graduado em Comunicação pela Universidad de Navarra-ESP e mestre em Gestão do Desporto pela Universidade de Lisboa-POR. Antes da Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo