Brasileirão Série A

Flamengo vê janela aberta e torcida compra briga por título após vitória contra o Palmeiras

Triunfo sobre o Palmeiras, no Maracanã, dá gás ao Flamengo para buscar resultados positivos nas rodadas que o colocam na disputa pelo título

A vitória do Flamengo sobre o Palmeiras, por 3 a 0, no Maracanã, é daquelas para lavar a alma do torcedor. Logo ele, que é o grande patrimônio do clube, esteve tão machucado pelos erros e fracassos do clube ao longo de um 2023 extremamente frustrante. Por um momento, no entanto, ele pôde ser feliz com o time de Tite. A retomada dessa sinergia entre Rubro-Negro e rubro-negro é fundamental para a reta final do Brasileirão.

Tite evitou o oba-oba na coletiva, preferiu os pés no chão, afinal, é o dever dele. Interessante o destaque para o fator ilusão, já que o próprio treinador revelou, durante o papo com os jornalistas, que se deixou levar com o elenco depois de vencer o Vasco e acumular duas vitórias consecutivas. Foco em dois jogos, contando com o apoio de sua torcida, para entrar de vez na briga pelo título.

Flamengo é termômetro da torcida

Depois do pedido de Tite e Cléber Xavier, a torcida do Flamengo compareceu em peso ao Maracanã. Os mais de 64 mil torcedores iniciaram o jogo com um humor e terminaram com outro. Se antes os rubro-negros protestavam, pediam “respeito e comprometimento” e hostilizavam Landim e Braz, o apito final foi acompanhado de uma chuva de aplausos e comemorações. Um dita o ritmo do outro.

Ciente da importância do resultado, o Flamengo entrou em campo focado e rapidamente construiu o resultado. Claro que a expulsão de Gustavo Gomez ajudou, mas, a essa altura, o Rubro-Negro já vencia por 2 a 0, com gols de Pedro e Arrascaeta. A grande questão da noite não foram os três pontos, o resultado, a festa. Foi tudo baseado na mudança de postura.

A torcida do Flamengo fez mais uma linda festa nas arquibancadas do Maracanã (Foto: Carlos Santtos/Fotoarena/Sipa USA)

O comprometimento de Cebolinha e Luiz Araújo na marcação das laterais foi importante demais. O esforço de Gerson ao jogar fora da função em que se sente mais confortável, também. O Flamengo foi um conjunto, e quando o coletivo está azeitado, o individual se sobressai. Pulgar acertou passe genial para Pedro abrir o placar, enquanto Rossi e Cebolinha deixaram o trabalho de Arrascaeta — muito — mais fácil.

Ainda deu tempo de sair um terceiro gol que premiou o jogo coletivo. De pé em pé, o Flamengo construiu até que Gerson pudesse servir Pedro. Festa nas arquibancadas que, ao contrário de Tite, já preferiam que o objetivo fosse logo o título. Tudo no seu tempo. Vencer o Palmeiras — ainda mais do jeito que foi — já é motivo suficiente para comemorar, pelo menos por agora.

Não chegou, mas se deixar…

No momento, como o próprio Tite frisou, o objetivo do Flamengo segue sendo a vaga direta na Libertadores. Afinal, a equipe sequer está no G-4 e precisa estar lá ao fim das 38 rodadas para atingir a meta. A rodada, pelo menos por enquanto, está sendo perfeita para o Rubro-Negro: derrotou o Palmeiras, vice-líder, e o terceiro colocado, Red Bull Bragantino, perdeu para o São Paulo. Botafogo e Grêmio, outros concorrentes, se enfrentam nesta quinta-feira (9).

O empate é o resultado ideal, e colocaria o Flamengo de vez na briga pelo título. Seriam apenas quatro pontos de diferença para o líder, com o mesmo número de jogos, já que o Botafogo também tem um compromisso atrasado a cumprir. Tal arrancada, e tamanho feito, no entanto, dependem única e exclusivamente de vitórias contra Fluminense e Red Bull Bragantino.

  • Botafogo – 59 pontos (18 vitórias e +24 de saldo) – 1 jogo a menos
  • Palmeiras – 59 pontos (17 vitórias e +23 de saldo)
  • Red Bull Bragantino – 58 pontos (16 vitórias e +15 de saldo) – 1 jogo a menos
  • Grêmio – 56 pontos (17 vitórias e +7 de saldo)
  • Flamengo – 56 pontos (15 vitórias e +13 de saldo) – 1 jogo a menos
  • Atlético-MG – 53 pontos (15 vitórias e +15 de saldo)
  • Athletico Paranaense – 49 pontos (13 vitórias e +18 de saldo)

Dois jogos que ditarão o ritmo do Flamengo na reta final. Contra o Fluminense é ainda mais importante, já que também implica na preparação na Data Fifa, período que Tite poderá realizar os últimos ajustes antes do último gás. Estar com 59 pontos e, quem sabe, já no G-4, seria fundamental para o Rubro-Negro começar a pensar em voos mais altos. 

Pouco tempo de preparação

Por se tratar de um jogo no sábado (11), o Flamengo terá pouco tempo de preparação antes do clássico. Serão apenas dois dias de treinamentos no Ninho do Urubu, sem folga para os atletas. O esforço precisará ser grande, ainda que o rival também tenha jogado nesta quarta-feira (8), em Porto Alegre. Uma delegação tricolor que não contou com alguns titulares que foram campeões da Libertadores no sábado passado.

Falta tempo, mas sobra confiança a Tite nos atletas (Foto: Celso Pupo/Fotoarena/Sipa USA)

O tempo é curto e o foco precisa ser total. É uma janela que só se abre uma vez no Campeonato Brasileiro. A questão não é se são duas derrotas consecutivas, e sim como o Rubro-Negro conseguiu amassar um rival direto, contando com o apoio de sua torcida. Dois passos para o paraíso, para aquela reta final que o Flamengo já foi forte outras duas vezes. Chegou a hora da terceira? Ou mais uma decepção em 2023?

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo