Brasileirão Série A

Elogios do Flamengo à Daronco retratam relação nociva de clubes com a arbitragem no Brasil

Matheus Bachi, Cléber Xavier e César Sampaio concordaram com as decisões de Anderson Daronco, enquanto o Athletico ficou na bronca

Athletico Paranaense e Flamengo protagonizaram um grande duelo no último domingo (16), em Curitiba. Aberto, com chances de gol, grandes jogadas e muita emoção no fim, o jogo deixou os rubro-negros, sejam eles curitibanos ou cariocas, com os nervos à flor da pele. O protagonismo na reta final, contudo, passou a ser da arbitragem.

Jogadores e dirigentes do Athletico ficaram na bronca com Anderson Daronco após o apito final, postura rechaçada pela comissão técnica do Flamengo, durante a coletiva. Essa relação polarizada é excelente exemplo de como a arbitragem é vista pelo futebol brasileiro.

Reclamações de um lado, elogios do outro

Enquanto André Mazzuco, diretor de futebol, e Fernandinho, capitão do Athletico, reclamavam demais de uma arbitragem que ainda expulsou o técnico Cuca por reclamação, a comissão técnica do Flamengo elogiou a atuação de Anderson Daronco. Segundo Matheus Bachi, auxiliar e filho de Tite, o árbitro acertou em todas as decisões capitais do jogo.

— Acredito que ele (Daronco) tomou decisões certas. Estava impedido o nosso gol (anulado de Gabigol), foi pênalti do David Luiz, o lance que o Zapelli chuta a bola para fora e o tempo que o Madson e o Paulo demoram para bater o lateral passa mais de um minuto. Se tivesse corrido o tempo normal, ia acabar no 52, como ele deu 7. Ele deu um a mais pelo o tempo que o Athletico perdeu de jogo — disse.

O Athletico enviará um ofício à CBF para reclamar, de maneira oficial, de Daronco e companhia. Segundo o próprio André Mazzuco, não é a primeira vez que o árbitro prejudica o Furacão.

Torcida do Flamengo na bronca

Ainda que o empate tenha sido heroico para o Flamengo, sua torcida reclamou muito de Anderson Daronco nas redes sociais. Não pelo pênalti marcado em David Luiz, mas por conta do gol anulado de Gabigol. O vídeo da análise do VAR gerou revolta dos rubro-negros, que não entenderam o traçar das linhas, de maneira em que ficassem no penúltimo defensor.

Arbitragem no Brasil: amor e ódio

Elogios à arbitragem são raros no Brasil e parecem ter sido os primeiros vindos do Flamengo nesse Brasileirão 2024. Dias atrás, inclusive, o clube carioca teve Bruno Spindel, executivo de futebol, suspenso por 20 dias pelo STJD, por conta de declarações contra o árbitro do empate entre o Rubro-Negro e o Red Bull Bragantino. Agora, a equipe está do outro lado do espectro.

Essa polarização só mostra como a arbitragem brasileira é despreparada e gera polêmicas. Ambos os clubes tiveram motivos para reclamar, mas quem o fez com maior veemência foi a equipe que acabou saindo com um gostinho de derrota da Ligga Arena. Todas essas cobranças fazem sentido na hora, mas pouco ajudam no longo prazo.

Arbitragem é escoltada da Ligga Arena após o apito final (Foto: Robson Mafra/AGIF/Sipa USA) – Photo by Icon Sport

Se todos os clubes se sentiram prejudicados em algum momento desta edição do Campeonato Brasileiro, o problema está na arbitragem. É ela que precisa passar por mudanças, especialmente na questão da profissionalização dos árbitros. Enquanto os clubes trocam farpas por isso, o futebol brasileiro perde muitos bons espetáculos para decisões ruins.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme XavierSetorista

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo