Brasileirão Série A

Estevão vai para seu 1º jogo pelo Palmeiras: Veja como outras crias de destaque iniciaram trajetória no clube

O jogador, visto como próximo grande atacante a vir da base do Palmeiras, será opção de Abel contra o América-MG

Destaque mesmo com a campanha decepcionante do Brasil no Mundial sub-17 (queda nas quartas-de-final), Estevão começa nesta quarta-feira (29), sua caminhada como profissional do Palmeiras.

O jogador de 16 anos vai para o banco de reservas na partida contra o América-MG, uma decisão na busca do Alviverde pelo bicampeonato consecutivo no Brasileiro.

Ao ser relacionado com 16 anos, Estevão entra para um grupo de jogadores que ganhou corpo recentemente no Palmeiras: o dos jovens atacantes que geram muita expectativa internacionalmente – ainda que alguns casos tenham acontecido no passado.

Tais jogadores tem em comum o fato de aparecerem no time profissional muito antes de estourarem as idades-limite da categoria júnior, na qual atletas podem atuar até o fim da temporada em que completam 20 anos.

Estevão, 16 anos

Relacionado – 29 de novembro de 2023 (Palmeiras x América-MG – Abel Ferreira)
Campeonato Brasileiro – Allianz Parque

O mundo queria ver Endrick

Endrick foi convocado pela primeira vez para a Seleção

Endrick, 16 anos

Relacionado – 18 de setembro de 2022 (Palmeiras 1 x 0 Santos – Técnico: Abel Ferreira)
Campeonato Brasileiro – Allianz Parque

Estreia – 6 de outubro de 2022 (Palmeiras 4 x 0 Coritiba – Técnico: Abel Ferreira)
Campeonato Brasileiro – Allianz Parque

Desde a célebre foto tirada no Torneio de Montaigu, com a seleção brasileira sub-17, o mundo estava curioso para ver como Endrick, então com 15 anos, se sairia entre os profissionais.

Desde janeiro do ano passado, já que o time carecia de um centroavante de ofício, já havia quem o pedisse não só entre os profissionais, mas até na lista de jogadores convocados para o Mundial de Clubes de Abu Dhabi, em fevereiro.

(A Fifa permitia que ele jogasse o torneio com 15 anos, mas a CBF e, por consequência a Conmebol, exigem que o atleta tenha 16 anos para estrear).

Mas Abel Ferreira veio com o caminhão pipa de água fria, disse que o jogador ainda era uma criança e que, portanto, tinha mais é de ir para a Disney nas férias – algo que Endrick acabaria mesmo fazendo.

Assim foi até janeiro, com o jogador indo e voltando para o sub-20 e até o sub-17, alternando esses momentos com treinos com a equipe profissional.

Até que, em setembro, o português, enfim, cedeu.

Veron era observado por Mano

Gabriel Veron em partida pelos profissionais do Palmeiras em dezembro de 2019 (Cesar Greco/ Palmeiras/ By Canon)

Gabriel Veron, 17

Relacionado – 28 de novembro de 2019 (Fluminense 1 x 0 Palmeiras – Técnico: Mano Menezes)
Campeonato Brasileiro – Maracanã

Estreia – 28 de novembro de 2019 (Fluminense 1 x 0 Palmeiras – Técnico: Mano Menezes)
Campeonato Brasileiro – Maracanã

Nas suas primeiras entrevistas como técnico do Palmeiras, Mano Menezes citou os nomes de atletas da base em que estava de olho. Um deles era Gabriel Veron.

O atacante potiguar foi o melhor jogador do Mundial sub-17 há quatro anos. E com o Palmeiras decepcionando no Brasileiro depois de fazer uma campanha impecável no 1º turno, a necessidade de renovação se apresentava como urgente ainda em 2019.

A demissão de Felipão fez com que o clube apostasse em Mano Menezes, experiente e competente treinador, mas com a imagem extremamente atrelada ao Corinthians – o que acabou sendo seu principal calcanhar de aquiles no clube.

Na reta final do Brasileirão, com o Palmeiras já sem chance de título, diante de um Flamengo que sobrou na disputa, Mano deu a primeira chance ao garoto, contra o Fluminense, no Maracanã, logo em sua primeira viagem com os profissionais.

“Gabrieeeeel, Gabrieeeeel”

Gabriel jesus, durante enrevista coletiva no Palmeiras em 2015 (Cesar Greco/ Palmeiras/ By Canon)

Gabriel Jesus, 17

Relaciondo – 27 de agosto de 2014 (Palmeiras 0 x 1 Atlético-MG – Técnico: Ricardo Gareca)
Copa do Brasil – Pacaembu

Estreia – 7 de março 2015 (Palmeiras 1 x 0 Bragantino – Técnico: Oswaldo de Oliveira )
Campeonato Paulista – Allianz Parque

Não há palmeirense e fã de futebol em geral que não se lembre de Osvaldo de Oliveira nervoso, em uma entrevista coletiva, imitando um torcedor que gritava o nome de Gabriel Jesus em São Bernardo Campo, em 2 de março de 2015.

– É normal pedirem, mas aquela voz vindo de trás me lembrou o filme dos Beatles, “Reis do ié ié ie”, com aquelas meninas gritando ‘Ahhh!. Pensei ‘sse cara vai ter um ataque- disse o técnico.

– Fiquei com curiosidade. Olhei para cima vi um careca sem camisa, fortão, aí não deu. Falei, irmão: ‘toma vergonha na cara, vai arrumar o que fazer'. Eu já ia botar o Gabriel, quase não botei por causa dele. Precisa controlar um pouquinho – afirmou, para risos gerais.

A estreia de Jesus tinha acontecido um pouco antes, também pelas mãos de Osvaldo, em 7 de março. Mas a primeira convocação era ainda mais antiga.

O Palmeiras vivia o último ano antes de sua retomada justamente quando completou 100 anos, em 2014. P Verdãop só escapou do rebaixamento na última rodada, ao empatar em 1 a 1 com os reservas do Athletico-PR, em casa.

Naquele ano, que marcou também a inauguração do Allianz Parque, tudo que o Palmeiras tentou deu errado. Entre tais fracassos, está a passagem do técnico argentino Ricardo Gareca.

Mas foi justamente Gareca quem levou o então Gabriel Fernando para o banco pela primeira vez, em um jogo de Copa do Brasil – que o Palmeiras perdeu, e acabou eliminado.

O Artilheiro do Amor

Vagner Love em sua segunda passagem pelo Palmeiras, em 2009 (Reprodução Twitter)

Vagner Love, 18

Relacionado – 1º de setembro de 2002 (Paraná 5 x 1 Palmeiras – Técnico: Flavio Murtosa)
Campeonato Brasileiro – Couto Pereira

Estreia – 1º de setembro de 2002 (Paraná 5 x 1 Palmeiras – Técnico: Flavio Murtosa)
Campeonato Brasileiro – Couto Pereira

O Palmeiras não tinha uma revelação significativa desde que o volante Amaral, em 1993, subira e estreara pelos profissionais com Vanderlei Luxemburgo, no fim da fila de 16 anos sem conquistas.

O jovem Vagner, ex-Vasco e São Paulo, chegara ao clube em março de 2001, depois de sair brigado do Tricolor Paulista, trazido pelo ex-goleiro tetracampeão Gilmar Rinaldi, seu empresário na ocasião.

Na Copa São Paulo de 2022, Vagner se destacou dentro e fora de campo. Antes de um jogo decisivo, o atacante foi flagrado pelo técnico Karmino Colombini saindo do quarto de uma hóspede, e acabou afastado.

Love só foi reintegrado a pedido dos colegas de time e para a disputa da final, que o Verdão acabaria perdendo para o Santo André.

Naquele mesmo ano, o Verdão profissional ia mal. No esquisito campeonato de turno único com três fases eliminatórias e muitos clubes, o time rumava para o rebaixamento, quando o técnico Flavio Murtosa, o eterno escudeiro de Felipão, foi anunciado.

Em sua primeira aventura como técnico principal, Murtosa não titubeou e, no seu quarto jogo, convocou o jovem atleta da base para uma partida fora de casa, contra o Paraná Clube.

O Palmeiras voltou para casa com uma goleada por 5 a 1, no primeiro jogo de Love pelos profissionais. E o último de Murtosa como técnico do clube.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023
Botão Voltar ao topo