Brasileirão Série A

Fora dos planos para 2024, passagem ‘montanha russa’ de Vargas no Atlético-MG pode chegar ao fim

Fora de ação há três meses, Eduardo Vargas pode não vestir mais a camisa do Atlético, já que o clube não conta com ele para 2024

Multicampeão pelo Atlético-MG, o atacante Eduardo Vargas pode estar tendo seus últimos momentos no clube. Mesmo com contrato até o fim de 2024, o Galo não conta com o chileno para a próxima temporada e não irá se opor a uma saída dele, podendo então dar fim a uma das passagens com mais altos e baixos do Alvinegro.

A informação de que o Atlético não pretende contar com Vargas partiu da Rádio Itatiaia e foi confirmada pela Trivela. O jogador renovou contrato até 2024 no início de 2022, aceitando uma redução salarial, como informou o diretor de futebol Rodrigo Caetano há alguns meses. No momento, ele está lesionado com uma “entorse importante” no joelho esquerdo e não atua desde setembro.

Nesta segunda, Vargas completa 34 anos e, assim como todos os jogadores do elenco principal, recebeu os parabéns do Atlético nas redes sociais. Os comentários dos torcedores, com quem a relação não é nada boa atualmente, são basicamente falando da saída dele. Alguns agradecem pelos serviços prestados, já outros apenas o querem fora do Galo.

A montanha russa de Vargas no Atlético

Vargas chegou ao Atlético no fim de 2020, a pedido de Jorge Sampaoli, com quem trabalhou e teve muito sucesso na Universidad de Chile e na seleção chilena. Desde então, ele viveu muitos momentos de altos e baixos. Logo na chegada, recebeu críticas pelo baixo desempenho e os poucos gols marcados. Mesmo nunca tendo sido um super artilheiro, a expectativa da torcida era que ele chegasse para acabar com o problema de muitas chances perdidas pelo time e se tornasse o homem gol, o que não aconteceu.

Já na temporada 2021, Vargas foi muito importante e contribuiu para o mágico ano do clube, campeão Brasileiro e da Copa do Brasil. Ele se tornou um reserva de luxo, que foi essencial em vários momentos, como por exemplo ter marcado o gol da classificação do Atlético nas oitavas de final da CDB, e o da importante vitória contra o Grêmio, seu ex-clube, na 19ª rodada do Brasileiro, com uma batida de pênalti marcante para a torcida pela forma como ela aconteceu, com toda a frieza do chileno, que foi provocado pelo goleiro adversário e deu risada ao invés de sentir a pressão.

Vargas ainda quase se tornou o herói atleticano também nas semifinais da Libertadores daquele ano, quando marcou o gol que estava dando ao Galo a vaga na final da competição, mas perdeu um outro logo na sequência e viu o Palmeiras empatar, resultado que tirou o Atlético da final. Ou seja, dentro do jogo ele viveu a montanha russa, saindo de herói a (um dos) vilão.

Um 2022 com o ponto mais baixo da passagem e uma volta por cima

Em 2022, Vargas renovou seu contrato até 2024, mas viveu os dois extremos da montanha russa em poucos meses. Em uma temporada já abaixo do esperado (assim como todo o time do Atlético), ele se tornou um dos grandes vilões para a torcida também em um jogo de eliminatórias da Libertadores contra o Palmeiras. No segundo jogo das quartas de final, o Galo jogava com dois a mais em campo e não conseguia furar o bloqueio palmeirense. Vargas entrou em campo para tentar furar o bloqueio, mas também já pensando em uma decisão nos pênaltis, já que ele é ótimo cobrador. No entanto, segundos antes do apito final, ele se revoltou com uma falta marcada e partiu para cima do árbitro, sendo expulso de campo.

Nas penalidades, o Atlético foi eliminado pelo Palmeiras e muitos apontaram que, se Vargas não fosse expulso, o Galo tinha mais chances, já que ele bateria um dos pênaltis e não deixaria a responsabilidade nos pés de um jovem como Rubens, que foi quem perdeu o pênalti. Logo após o episódio, o atacante foi afastado do clube e, em entrevista a Rede Globo, ele revelou que estava com depressão e estava procurando ajuda para melhorar. Passado os problemas dentro e fora de campo, ele foi reintegrado ao elenco e voltou a jogar, principalmente porque o Alvinegro não tinha Hulk, lesionado. O chileno assumiu a responsabilidade e basicamente carregou o Galo no fim do Brasileirão, marcando quatro gols nos últimos quatro jogos, que garantiram pontuação para vaga na pré-Libertadores em 2023.

2023 e o provável fim melancólico

A reta final de Vargas em 2022 deu esperança para alguns de que ele teria um ano melhor em 2023, mas não foi o que aconteceu. O atacante até recebeu oportunidades com Eduardo Coudet no início da temporada, mas não conseguiu contribuir. Com Felipão, ele perdeu ainda mais espaço e, no anúncio dos jogadores em jogos do Galo, o nome dele era sempre vaiado. O chileno entrou em campo 31 vezes no ano, mas com poucos minutos. Ele marcou três gols e não atua há três meses por uma lesão.

Os números de Vargas em 2023

  • 31 jogos – 13 como titular (7 completos)
  • 1337 minutos jogados – 43 minutos por jogo
  • 3 gols (Patrocinense, Democrata-GV e Internacional)
  • 1 assistência (Tombense)
  • Último jogo como titular: 0x2 Corinthians (31/05) – saiu no intervalo
  • Último gol: 2×0 Internacional (13/05)

O melhor para ambos é realmente uma separação

Apesar das informações darem conta que o Atlético não conta mais com Vargas, não há nenhum posicionamento oficial do clube ou do jogador sobre o assunto. Ele segue seu tratamento de lesão. Com tantos altos e baixos, o melhor para as duas partes é realmente uma separação no momento. A relação já não é nada boa e, no momento, não parece ter um bom caminho para voltar a ser com a torcida. Por isso, a saída é o caminho natural para que ambos tenham paz. O chileno é merecedor de homenagens caso a saída seja confirmada, já que contribuiu muito para o time, apesar de também ter episódios de “vilania”.

Outro jogador de saída

Além de Vargas, o Atlético também já sabe que não conta com Hyoran para 2024. A diferença para o chileno é que o meia tem contrato se encerrando agora no fim de 2023, ou seja, o Galo não precisa negociá-lo ou tentar rescindir contrato, é só não renovar (o que vai acontecer) e cada um seguir o seu caminho.

Na posição de Hyoran, meia armador, o Atlético tem Igor Gomes e Pedrinho no elenco. Recentemente, o clube tentou a contratação de Gustavo Scarpa, craque do Brasileirão 2022 e atualmente no Olympiacos, da Grécia. No entanto, o negócio não saiu como o planejado e o Galo desistiu do meia.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo