Brasileirão Série A

Apesar da derrota, Aguirre elogia “protagonismo” do Santos contra Atlético-MG na Arena MRV

Para o treinador, o Santos mandou em parte do primeiro tempo, mas pecou nas finalizações e pagou caro

Apesar da derrota por 2 a 0 para o Atlético-MG, na abertura da Arena MRV, em Belo Horizonte, o técnico Diego Aguirre viu o Santos fazer a sua melhor apresentação sob o seu comando. Em entrevista coletiva após a partida, o treinador lamentou as claras oportunidades de gols desperdiçadas no primeiro tempo, mas gostou do protagonismo santista até os donos da casa sacramentarem o resultado na segunda etapa.

Na opinião do treinador do Peixe, da metade para o final dos 45 minutos iniciais o Santos “mandou na partida”.

– Sabíamos que era um jogo muito difícil. Mas viemos tentar ser protagonistas. No começo, o Atlético-MG pressionou e encontrou alguma chance. Após sofrer o gol, nós tivemos o controle do jogo, situações claras para o empate. Foram quatro situações que estivemos perto, controlamos o jogo, mandamos na partida. Infelizmente não conseguimos o gol de empate. E contra um time tão forte contra o Atlético-MG você tem que aproveitar as chances de gol. Não estivemos bem na finalização. Depois, na bola parada, sofremos o segundo gol. Aí ficou muito difícil virar o jogo. A proposta do time foi boa. Viemos para jogar, tentar ganhar, mas não conseguimos – disse o treinador do Santos.

Apesar da lamentação pelas chances perdidas, três com Marcos Leonardo e uma com Jean Lucas, todas no primeiro tempo, Aguirre não quis responsabilizar o sistema ofensivo pela derrota em Belo Horizonte.

– Acontece. São coisas do jogo. Às vezes você chega uma vez no gol e marca. O importante é que nós criamos, tivemos chances de gol. O time foi para frente, pressionou, tentou jogar. São coisas que acontecem. São coisas que temos que melhorar para aproveitar as chances. Especialmente nos jogos fora de casa, onde tem que aproveitar as oportunidades criadas. Lamentavelmente não aconteceu – acrescentou Aguirre.

Apesar de o Santos vir apresentando uma queda de rendimento rotineiramente durante o segundo tempo das partidas, o treinador do Santos não viu isso como fator preponderante para a derrota na Arena MRV. Segundo Aguirre, o resultado negativo foi fruto de uma evolução dos donos da casa.

– No intervalo de jogo falamos que tínhamos que continuar igual ao primeiro tempo. Estávamos bem, controlando. Tínhamos que aproveitar as chances de gol. Mas, também, o Atlético-MG melhorou, saiu para pressionar e foi um jogo mais disputado. Não conseguimos o predomínio do jogo que tivemos na primeira parte. O segundo gol, de bola parada, praticamente matou o jogo porque estava difícil virar um jogo de 2 a 0 contra um Atlético-MG que estava bem, motivado com toda a torcida. São coisas que acontecem.

Outros respostas de Aguirre

  • Preocupação com a defesa
  • O que tirar desse Santos?
  • João Lucas titular

Por que o Santos sofre tantos gols?

– Somos uma equipe. Trabalhamos a defesa, o ataque. Nós sofremos dois gols e também enfrentamos um time de muita qualidade, muitos jogadores de hirerarquia. Eles aproveitaram as situações. Acho que a defesa está melhorando, mostrando coisas boas. Temos que continuar acreditando. Temos uma semana longa de trabalho. Vamos voltar aqui para Minas na próxima semana para um jogo muito importante. Temos que confiar porque este time, para mim, está melhorando. Melhorando ofensivamente, defensivamente. Hoje tivemos um time melhor que os jogos anteriores. Temos que continuar o trabalho e buscar a vitória no próximo fim de semana.

Como fazer esse Santos evoluir?

– Para mim, o time está melhorando. Não fazem duas semanas de trabalho, mas para mim o time está melhorando. A vitória contra o Grêmio foi muito importante. Acho que estamos com mais confiança, protagonismo. Temos que continuar. Vamos ganhar e perder, mas temos que jogar como, por momentos, jogamos hoje. Acreditar que as coisas vão dar certo porque estamos todos juntos e comprometidos para que isso aconteça.

João Lucas de não relacionado a titular

– No jogo passado, o Joaquim recebeu cartão amarelo e foi quem jogou de lateral. Saiu Joaquim e entrou João Lucas como lateral. Foi uma decisão normal que mostra que precisamos de todos os jogadores. Não é porque um jogador não foi relacionado que ele não pode jogar o próximo jogo. Coisa que aconteceu hoje. Para mim, João Lucas fez um bom jogo.

Por fim, Aguirre, que já trabalhou com técnico do Atlético-MG parabenizou o Galo e o futebol brasileiro pela inauguração do novo estádio.

– Gostei muito do estádio. Acho que é uma coisa muito boa para o futebol brasileiro ter essa qualidade de infraestrutura do estádio. Vi que a torcida estava muito feliz. Nossa intenção era vir para ganhar o jogo. Mas temos que reconhecer que foi uma festa para eles. Um bom jogo. O estádio está muito bonito.

Com a derrota deste domingo, o Santos permanece estacionado com 21 pontos e na 17ª colocação do Campeonato Brasileiro. O Peixe segue com a mesma pontuação do Bahia, mas leva desvantagem no saldo de gols (-13X-6). Por isso, o Peixe abre a zona de rebaixamento da competição.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo