Brasileirão Série A

Zé Ricardo exalta nova profissional do Cruzeiro para explicar mudança em momento

Zé Ricardo concedeu entrevista coletiva após a grande vitória do Cruzeiro sobre o Bahia, por 3 a 0, nessa quarta (25), no Mineirão

O Cruzeiro conquistou sua segunda vitória seguida no Campeonato Brasileiro ao bater o Bahia, na noite desta quarta-feira (25), por 3 a 0, no Mineirão. Os gols do jogo, válido pela 29ª rodada da competição, foram marcados por Kanu, contra, Marlon e Bruno Rodrigues. O resultado afastou o time celeste ainda mais da zona de rebaixamento, aproximando o time da pontuação necessária para escapar da degola. O treinador Zé Ricardo concedeu entrevista coletiva, onde exaltou o momento psicológico da equipe.

Esse momento, inclusive, coincide com a chegada da psicóloga Maíra Ruas, que trabalhou sete anos no Vasco da Gama, de onde saiu no final de dezembro de 2022. Perguntado sobre o impacto da contratação da profissional no Cruzeiro, Zé Ricardo comemorou.

— A contratação foi uma alegria para mim porque eu soube quando cheguei aqui que o departamento de saúde estava buscando um profissional para a função. Foi feito, assim como foi comigo, um processo seletivo com muitos profissionais bons e minha indicação foi para que o time tivesse mais um nome. Para minha alegria, ela foi aprovada nesse processo de seleção, está com a gente. É uma função que eu acredito demais. Em todos os clubes que trabalhei, se não tinha, eu procurei indicar. A psicologia esportiva é muito pontual para algumas situações — celebrou Zé Ricardo.

— O Cruzeiro ganha muito com a vinda dela, que teve sua parcela de contribuição reconhecida pelos próprios atletas, desde a sua chegada, antes da partida contra o Flamengo, como agora nessas duas partidas em que nós conseguimos seis pontos — concluiu o treinador.

O treinador disse, ainda, que o melhor momento psicológico da equipe — também exaltado por Filipe Machado e Marlon na zona mista — se deve a um trabalho conjunto de todos do Cruzeiro. Segundo Zé, a atuação de Paulo Autuori, Paulo André e D’Alessandro tem sido primordial para a recuperação da confiança do grupo. Ele comemorou a rotina de trabalhar no clube estrelado.

— Está sendo muito gratificante o nosso dia a dia, porque é um grupo que nunca deixou de trabalhar. Os resultados não estavam acontecendo e espero que essas duas vitórias nos dê mais confiança ainda para que a gente possa seguir nas nove finais que temos pela frente — falou.

Desgaste do Cruzeiro após o clássico

Segundo Zé Ricardo, o desgaste após o clássico vencido contra o Atlético-MG foi grande e por isso o Cruzeiro trabalhou aspectos táticos, visando explorar as deficiências do Bahia. Segundo ele, foi acordado que o time celeste conseguisse dosar em alguns momentos do jogo dessa quarta, para não se desgastar além da conta.

— Nosso grupo foi muito bem. Nesses dois dias depois do clássico, tivemos a preocupação de recuperar bem os atletas. Trabalhamos muito no vídeo, com muitas informações. Fomos a campo apenas para fazer trabalhos de bola parada e táticos de posicionamento. Realmente, (o condicionamento físico dos jogadores) era uma questão que preocupava a gente. Não pela capacidade dos nossos atletas de recuperação, mas por que eram um dos fatores. Um jogo que nos desafiou muito no domingo em todos os aspectos — exaltou Zé Ricardo.

— A gente sabe que tudo isso poderia atrapalhar a nossa estratégia, que era em dar uma pausada no jogo, ter o controle da posse de bola e abaixar um pouco as linhas para termos oportunidades de jogar nas costas da defesa do Bahia — explicou.

Atuação de Matheus Pereira

Matheus Pereira, meia do Cruzeiro, fez sua melhor partida com a camisa do time desde sua chegada, participando do primeiro gol celeste no jogo. Na zona mista, o próprio jogador apontou não estar 100% fisicamente e Zé Ricardo entende que ele só tem a melhorar.

— O Matheus é um jogador que acreditamos ser de suma importância pela qualidade que ele tem. É um jogador que tem características próximas do Nikão, só que mais de meia. Infelizmente ele jogou muito pouco, mas vi que ele poderia, dentro de uma estrutura com três homens por dentro, atuar mais aberto, partindo de fora para dentro para pegar um espaço nas costas dos volantes adversários, de fora para dentro. Ele vem me surpreendendo porque, na função sem bola ele está cumprindo muito bem. A gente espera que ele esteja melhor ainda contra o São Paulo — falou Zé Ricardo.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo