Brasileirão Série A

Com Carlos Miguel vaiado, Corinthians agrava crise e acumula problemas para clássico

Alvinegro abre 2 a 0 contra Atlético-GO, mas sofre empate e chega pressionado para jogo contra São Paulo

Questionou-se como o Corinthians se apresentaria em campo após as turbulências dos últimos dias, e o jogo desta terça-feira (11) justifica essa preocupação.

Mesmo abrindo 2 a 0 com a inspiração da dupla Carlos Miguel – este, titular mesmo com a iminente saída – e Yuri Alberto, o Alvinegro foi pressionado e sofreu o empate do Atlético Goianiense no Antônio Acioly, muito pela expulsão de Gustavo Henrique aos 33 minutos do primeiro tempo.

O empate até tirou o time da zona de rebaixamento, mas pode retornar para degola com outros resultados na rodada.

Tudo isso traz ainda mais pressão antes do clássico contra o São Paulo, neste domingo (16), na Neo Química Arena, seja pelos desfalques e toda a situação do clube.

Corinthians perde dois titulares para clássico com São Paulo

Sem Félix Torres, a serviço pela seleção do Equador, António Oliveira escalou a defesa com Cacá e Gustavo Henrique, só que não poderá repetir no Majestoso.

Gustavo foi infantil ao forçar um segundo amarelo com pouquíssimo tempo de jogo, comprometendo o resultado de hoje e complicando o Corinthians para o clássico.

No domingo, o técnico português deve montar a defesa com Cacá e o jovem Caetano, ainda não tão confiável, ou até o volante Raniele, improvisado, apesar de já ter exercido a função antes – inclusive, no empate com o Atlético-GO.

Antes do vermelho do zagueiro, o meia Rodrigo Garro também foi amarelado e, como estava pendurado, será outro suspenso contra o São Paulo.

Como foi o reencontro de Carlos Miguel com a torcida corintiana?

Já no aquecimento, a torcida corintiana em Goiânia demonstrou sua insatisfação com o goleiro de 25 anos, vaiado e xingado, enquanto o reserva Matheus Donelli era exaltado.

Com a bola rolando, porém, a Fiel não perseguiu Carlos Miguel, que brilhou em baixo das traves. Com apenas três minutos, o atleta de mais de 2 metros estava se esticando todo para afastar uma cabeçada de Shaylon no contrapé.

Ainda no primeiro tempo, minutos antes do primeiro gol corintiano, o arqueiro brilhou de novo ao encaixar um esquisito desvio de Luiz Fernando na pequena área.

Já na etapa final sofreu ainda mais com o bombardeio atleticano. O time da casa sufocou o Corinthians, que se segurava graças ao goleiro, autor de outras duas intervenções espetaculares em cabeçadas de Romão e Luiz Fernando.

Carlos Miguel faz bom jogo após polêmica com contrato (Foto: Icon Sport)

Como um bom goleiro brasileiro, fez sua cera, tomou cartão amarelo e quase segurou o resultado, se não fosse um pênalti bobo feito por Hugo, convertido por Shaylon.

A ida ao Nottingham Forest só deve acontecer no início de julho, quando abre a janela de transferências.

Yuri Alberto reforça improvável protagonismo no Corinthians em 2024

O empate foi péssimo, ainda mais da forma que foi. Se houve algo bom para o torcedor alvinegro hoje foi outra gigante atuação de Yuri Alberto.

O centroavante, como sempre, foi um batalhador no comando do ataque. Pressionou zagueiros, correu muito e, com muitos méritos, marcou dois belos gols.

No primeiro, ganhou um presentaço de Cacá, autor de belo lançamento. Frente a Alix Vinicius, cortou para canhota e mandou um chute rasteiro aos 14 minutos do primeiro tempo.

Nos 45 finais, foi um desafogo no momento que o Corinthians era sufocado. Em boa jogada de Wesley na esquerda, Garro recebeu na direita e cruzou para uma batida de primeira mortal de Yuri.

Criticado e perseguido pela Fiel em 2023, por vezes merecido pelo mal desempenho, o camisa 9 se reencontra em 2024 e é o protagonista em um cenário muito complexo. Se há esperança para o clássico, passa por ele.

Yuri Alberto em 2024:

  • 25 jogos
  • 14 gols (média de 0,56)
  • 1 assistência
Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo