Brasileirão Série A

Clássico entre Vasco e Botafogo, pelo Brasileiro, pode ser realizado fora do Rio

O Vasco recebeu propostas e avalia levar o clássico contra o Botafogo, marcado para 29 de junho, pelo Brasileiro, para longe de São Januário

O clássico entre Vasco e Botafogo, pelo Campeonato Brasileiro, pode acontecer longe do Rio de Janeiro. Marcado para o sábado (29), às 19h (horário de Brasília), pela 12ª rodada da competição, a partida, a princípio, será em São Januário. Mas, de acordo com apuração da Trivela, o Cruz-Maltino recebeu propostas e está avaliando levar o jogo para fora do Rio. Uma das possíveis sedes do clássico é cidade de Brasília, no Distrito Federal.

O Vasco foi procurado por empresas que negociam o mando de campo e está avaliando as propostas financeiras, além de questões técnicas. A diretoria vascaína também já conversou com o Botafogo, que também foi procurado pelos interessados na compra do mando de campo do próximo Clássico da Amizade.

Ainda não há nada fechado, mas o desejo do Vasco é, de fato, levar o clássico com o Botafogo para outra cidade. O Cruz-Maltino deve bater o martelo nos próximos dias.

Vasco teve prejuízo no último jogo em São Januário

Em crise no Campeonato Brasileiro, o Vasco teve prejuízo no último jogo em São Januário. No empate em 0 a 0 com o Cruzeiro, no último domingo, ficou com saldo negativo de R$ 5.001,29. Foram 10.988 pagantes. Já no triunfo sobre o Vitória, na sexta rodada, com 11.094 pagantes, o clube não teve prejuízo, mas o saldo também ficou muito abaixo do esperado. O Cruz-Maltino lucrou apenas R$ 6.669,98.

O que diz o regulamento sobre a transferência de mando?

O regulamento do Campeonato Brasileiro permite a transferência do mando de campo para fora dos limites da jurisdição da Federação do clube mandante em “situações excepcionais”, determinadas pela Diretoria de Competições e pelo Regulamento Geral de Competições da CBF. O RGC, por sua vez, permite a mudança para outros estados desde que a Federação do clube mandante e a Federação do local de realização da partida concordem com a transferência do jogo.

Uma partida só pode ser transferida se não causar prejuízo ao equilíbrio técnico da competição e prevalência do interesse econômico aos aspectos técnicos. Além disso, também não pode causar prejuízo a presença dos torcedores do clube mandante e privilegiar o clube adversário.  É a Diretoria de Competições da CBF que avalia estes critérios antes de uma transferência de mando.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo