Brasileirão Série A

Em meio a rumores de renovação, Cássio assume culpa por derrota do Corinthians

Goleiro teve papel decisivo no revés do Corinthians pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro

Assumir os próprios erros sempre foi um traço da personalidade de Cássio. O capitão do Corinthians, que dificilmente foge de perguntas difíceis, fez o ‘mea culpa’ na última quarta-feira (17), após a derrota para o Juventude por 2 a 0, no Estádio Alfredo Jaconi. O goleiro teve um papel decisivo no revés, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

— Primeiro tempo foi equilibrado, e o segundo tivemos oportunidade e não fizemos. No segundo gol, acabei errando e dando um passe muito ruim para o Félix Torres, e ocasionou de eles roubarem a bola e fazerem o gol. Tivemos erros capitais que originaram nossa derrota — afirmou Cássio em conversa com jornalistas na saída do estádio.

— Grande desafio é ter equilíbrio. Parte tática é com o professor. No primeiro tempo foi equilibrado, no segundo tomamos um gol atrás do outro e dificultou. Não adianta ficar a culpa para lá e para cá, temos que pensar no grupo. Temos que reagir. É recuperar sábado, no campeonato — completou.

Aos 13 minutos da segunda etapa, Cássio entregou um gol de bandeja — e de forma bizarra — ao time gaúcho. Ele errou feio o passe na saída de bola para o zagueiro e permitiu que o meia adversário recuperasse a bola na área. A meta ficou totalmente exposta na sequência do lance que ocasionou o segundo gol.

No entanto, seis minutos antes, Cássio já havia ido mal no chute de fora da área de Jean Carlos. A finalização era defensável, mas a reação do camisa 12 foi muito lenta no lance.

Augusto Melo tem planos de renovar com Cássio

O período de baixa de Cássio, que tem sido assombrado pelo reserva Carlos Miguel, acontece bem em meio ao papo de renovação. O presidente Augusto Melo já deixou claro que tem planos de renovar com Cássio, mas parte da torcida acredita que é hora de ele pendurar as luvas. Cássio tem contrato vigente até dezembro deste ano

— Já disse a ele. Vai ser o que ele quiser (renovação). Corinthians é muito grato. É um ídolo, maior goleiro da nossa história. Ele é o grande responsável, maior líder, tomando tanta pancada. É um cara fantástico, um cara de grupo. Eu me dou bem com ele, sempre honramos. É isso o que precisa. Olho no olho. Termina em dezembro e vamos começar a conversar, temos Fagner que voltou a jogar bola, Paulinho que é uma liderança fantástica, isso mostra o ambiente e vestiário maravilhoso que temos — afirmou Augusto em entrevista ao programa “Os Donos da Bola”,

Cássio estreou pelo Corinthians em 28 de março de 2012, ou seja, acumula 12 anos de clube. Ele é o segundo jogador que mais vestiu a camisa do Timão na história, com 708 partidas, e fica atrás apenas do lateral-esquerdo Wladimir, campeão paulista de 1977, que tem 806 jogos disputados.

Bragantino pela frente

No sábado (18), o Corinthians volta a campo pela terceira rodada do Brasileirão, contra o RB Bragantino, no Nabi Abi Chedid. A bola rola a partir das 18h30 (horário de Brasília).

— Duro perder o jogo. Brasileirão é difícil, todos os jogos são difíceis, grandes e temos que ter a mesma atenção. Temos que reagir, fazer uma grande partida no sábado. Difícil perder dessa maneira, amanhã tem que pensar no Bragantino, evoluir da derrota, temos que conseguir a vitória para se recuperar — analisou o goleiro.

— Ainda está no começo do campeonato, muita coisa pela frente. Os resultados estão equilibrados, perde e ganha. Temos que ter constância para buscar resultado fora de casa. Nada melhor do que no sábado fazer grande partida para conseguir o resultado positiva.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo