Brasileirão Série A

Botafogo: Lúcio Flávio aposta em ‘menos é mais’ para reencontrar o rumo pelo título do Brasileiro

Clássico com o Fluminense, neste domingo, marca início de nova reconstrução do Botafogo, com aposta em soluções caseiras, em meio a disputa pelo título do Brasileirão

O Botafogo começa, neste domingo (8), às 16h (horário de Brasília), no clássico com o Fluminense, uma nova tentativa de reconstrução durante o Campeonato Brasileiro. Depois da saída de Luís Castro, em junho, agora o Glorioso vai ter se recompor depois da demissão de Bruno Lage para tentar voltar ao trilhos na briga pelo título da competição. No Maracanã, em partida válida pela 26ª rodada do Brasileirão, o interino Lúcio Flávio vai ter o seu primeiro desafio para provar que pode ser o técnico que vai conduzir o time nesta reta final de Brasileiro e – quem sabe? – levantar a taça.

E, diferente de Bruno Lage, Lúcio Flávio vai apostar no “menos é mais”. O interino, que terá o ídolo Joel Carli como assistente, deve fazer poucas mudanças no time e manter a base que vinha atuando desde o começo da competição, quando o clube fez o melhor primeiro turno da história do Campeonato Brasileiro no atual formato – em pontos corridos e disputado por 20 clubes.

O principal exemplo disso, é claro, é o retorno de Tiquinho Soares ao time titular. Barrado dos onze iniciais por Bruno Lage, na última segunda-feira, no empate com o Goiás, o camisa 9 começará atuando neste domingo, no clássico com o Fluminense. Tiquinho ter começado a última partida no banco de reservas foi a gota d’água para o elenco do Botafogo em relação a Bruno Lage. Um grupo de jogadores reclamou diretamente com John Textor, dono da SAF alvinegra, sobre a atitude de Lage poucas horas antes do técnico ser demitido.

Além da volta de Tiquinho Soares, Lúcio Flávio também vai promover o retorno de Di Plácido na lateral-direita. O argentino foi outro que foi barrado por Bruno Lage na última partida. O português preferiu improvisar o meia Tchê Tchê na posição no empate em 1 a 1 com o Goiás. O lateral-esquerdo Marçal também volta ao time, mas após cumprir suspensão na última rodada.

Com o retorno de Tiquinho Soares, Marçal e Di Plácido, o Botafogo vai ter em campo os onze jogadores que formaram a base da equipe no primeiro turno, sob o comando de Luís Castro e do interino Caçapa. A única dúvida é na ponta esquerde, entre Vistor Sá e Luis Henrique. Castro costumava fazer um revezamento entre os dois, a depender das questões físicas de cada um.

Esta escalação é um claro sinal de que Lúcio Flávio vai tentar interferir o mínimo possível no que vinha dando certo no time do Botafogo neste Campeonato Brasileiro. Depois de um primeiro turno histórico, o Glorioso caiu de produção no returno. Até o momento, o clube fez apenas cinco pontos em seis partidas, e vem de quatro jogos sem vencer. A ver como o time irá se comportar em campo. Afinal, além das constantes mudanças na escalação, Bruno Lage também fez importantes alterações na forma do Botafogo jogador, apostando principalmente em uma marcação mais alta.

Lúcio Flávio conta com o apoio dos jogadores para a reta final do Brasileiro (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Lúcio Flávio tem a confiança da diretoria e dos jogadores do Botafogo

Lúcio Flávio assume o time do Botafogo com a confiança de John Textor e, principalmente, dos jogadores. Auxiliar técnico permanente do clube, o ex-jogador está no Glorioso desde 2020 e tem boa relação com o grupo. E ele já teve papel importante neste Brasileiro, ajudando nas transições dos trabalhos de Luís Castro para Caçapa e, depois, para Bruno Lage.

A ideia da diretoria de futebol do Botafogo, agora, é dar tempo para Lúcio Flávio e Joel Carli. No momento, o clube não negocia com outros treinadores e, a depender dos próximos resultados, existe a possibilidade dos dois seguirem comandando o time até o fim do Brasileirão.

Durante a semana, quando assumiu o comando do Botafogo, Lúcio Flávio falou sobre o momento e explicitou a confiança que tem nos jogadores.

— Como eu já faço parte dessa comissão permanente do clube, ampliamos nosso foco em relação a nós buscarmos essa permanência na liderança. Nós sabemos que todas as equipes que estão em disputa e buscam essa referência no Botafogo, então pela capacidade e pela força que esse grupo tem, é dar a eles elementos para que eles possam cada vez mais despontar, ter um rendimento cada vez melhor – afirmou Lúcio Flávio, antes de completar.

— Acredito muito no potencial desse elenco. É um grupo maduro, que alcançou essa posição que está justamente por sua boa capacidade. Acreditamos muito nesse grupo de jogadores – disse o técnico interino.

Mesmo há quatro jogos sem vencer, com três derrotas e um empate, o Botafogo segue com uma vantagem significativa na liderança do Campeonato Brasileiro. O Glorioso tem 52 pontos, enquanto o Red Bull Bragantino, vice-líder, tem 45.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo