Brasileirão Série A

Base salva o Atlético-MG em vitória heroica e prova que Felipão estava errado

Quatro jogadores crias do Atlético foram os maiores destaques de heroica e importante vitória contra o Inter

O Atlético-MG venceu o Internacional de forma heroica nesta quarta-feira (26). Com 11 desfalques, era esperado que o brilho e a salvação atleticana viesse dos pés de Hulk, mas, calando a boca muitos críticos e dando um recado até para Felipão, foi a base quem decidiu o jogo pro Galo.

Com 11 desfalques, inclusive alguns crias do clube, o Atlético entrou em com dois jogadores da base no time titular: Cadu e Matheus Mendes. Outros dois ingressaram no jogo: Paulo Vitor e Rômulo. No final, todos os quatro foram cruciais para a vitória atleticana.

Matheus Mendes era o único esperado no time titular. Reserva imediato de Everson, fora por uma infecção nos dedos da mão, ele voltou a atuar pelo time e fechou o gol de todas as formas que deu.

Ao todo, o goleiro atleticano fez seis defesas, sendo pelo menos quatro delas consideradas difíceis, inclusive um pênalti defendido. Por azar dele, Alan Patrick conseguiu marcar no rebote, sendo o único a furar a muralha atleticana na noite desta quarta.

Mendes defendeu pênalti de Alan Patrick, mas deu azar no rebote (AGIF/Icon Sport)

Cadu e Rômulo: os artilheiros da noite

Um dos jogadores mais criticados nos últimos jogo, o jovem Cadu teve sua redenção em Criciúma. Ele foi titular do Galo nos últimos cinco jogos, sempre por necessidade, já que Paulinho e/ou Hulk estavam de fora.

Contra o Inter, quando todos esperavam ver Pedrinho em campo, Cadu foi mantido, mesmo com a dupla dinâmica do Galo de volta. E o jovem, que já teve dois bonitos gols anulados recentemente, deu conta do recado dessa vez.

Cadu abriu o placar para o Atlético no segundo tempo em uma bonita (e difícil) cabeçada após escanteio de Scarpa.

Ele deixou o campo já próximo dos minutos finais e deu lugar a Rômulo, zagueiro também formado na base. A alteração parece defensiva, mas foi usada para liberar Scarpa, que estava jogando de lateral-esquerdo.

Nos poucos minutos em campo, Rômulo ganhou todos os duelos defensivos. Já nos acréscimos, interceptou uma bola e fez lindo lançamento para Paulinho, que perdeu o gol cara a cara com o goleiro. Mas, o melhor para o zagueiro atleticano estava guardado.

Praticamente no último lance do jogo, ele completou o cruzamento de Hulk, que passou como quis por Alan Patrick, dando a vitória ao Atlético após três jogos e marcando pela primeira vez como profissional — ele que era um zagueiro artilheiro na base.

Após quatro meses, Paulo Vitor retorna e domina o meio-campo

O destaque mais inesperado da partida talvez tenha sido Paulo Vitor. O volante de 19 anos não atuava desde o início de março, quando sofreu uma grave lesão no tornozelo.

Contra o Inter, iniciou no banco pelo quarto jogo seguido. Para a surpresa de todos, foi acionado logo aos 24 minutos, quando Zaracho deixou o campo, aparentemente, lesionado.

Quem imaginou que Paulo Vitor, que só tinha 23 minutos como profissional no Atlético, iria sentir a pressão e a questão de estar tanto tempo parado, se surpreendeu. O volante dominou o meio-campo (ao lado de Battaglia), sendo crucial em várias ações defensivas.

  • 3/4 bolas longas certas
  • 1 passe decisivo
  • 3/7 duelos ganhos
  • 3 cortes

Para quem estava há quase quatro meses sem jogar e jogava sua primeira partida de Série A, Paulo Vitor se saiu mais do que bem, dando um recado importante para Milito, de que está pronto se precisar — e ele precisa.

Recado para Felipão?

A noite heroica proporcionada pela base do Atlético em Criciúma pode ser um recado também ao antigo treinador. Felipão foi muito cobrado por não abrir espaço no time para esses mesmos jovens que brilharam. Agora, eles mandam um recado de que deveriam estar sendo usados há tempos.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander HeinrickSetorista

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo