Brasileirão Série A

O maior acerto do Bahia em 2023 foi Cauly; o segundo maior, a multa milionária colocada nele

Destaque do Bahia no Brasileirão de 2023, o meia Cauly tem multa rescisória de mais de R$ 250 milhões e é alvo de Palmeiras, Flamengo e Botafogo

Com o fim do Brasileirão 2023, as especulações sobre possíveis transferências já estão a todo vapor. Nem mesmo aqueles que se salvaram do rebaixamento na bacia das almas e permaneceram na elite estão livres do assedio de outros clubes. É o caso do Bahia, que mesmo tendo ficado em 16º lugar vê times que terminaram entre os primeiros colocados se interessarem por Cauly, principal nome do Tricolor de Aço na última Série A.

Para combater as investidas de equipes mais atraentes para o jogador, até por disputarem a Libertadores em 2024, o Bahia tem uma arma mais poderosa do que o projeto do Grupo City: uma multa rescisória milionária no contrato de Cauly, válido até o fim de 2026.

A multa, os interessados e os números de Cauly

De acordo com o jornalista Antônio Neto, a multa rescisória de Cauly é de €50 milhões (cerca de R$ 264,8 milhões na cotação atual). O meio-campista de 28 anos ainda estaria no radar de Botafogo, Flamengo e do bicampeão brasileiro Palmeiras, mas os representantes do atleta ainda não receberam nenhuma proposta concreta.

Apesar do interesse, o Palmeiras sabe da dificuldade da contratação. Não pela alta multa ou pela concorrência da dupla carioca, mas porque o Bahia permaneceu na Série A. Segundo o Uol, o Alviverde acreditava que o rebaixamento facilitaria o negócio, até porque Cauly demonstrou nível para continuar na elite do futebol brasileiro e o clube baiano precisaria aliviar a folha salarial. O salário mensal do jogador seria de R$ 200 mil por mês, o quinto maior do atual elenco.

Cauly é natural de Porto Seguro, na Bahia, mas nunca havia atuado profissionalmente no Brasil até ser contratado pelo Tricolor de Aço em fevereiro deste ano. Ele iniciou a carreira no futebol alemão, passando pelas categorias de base do Colônia e sendo revelado pelo Fortuna Köln, clube que na época disputava a terceira divisão da Alemanha.

O meio-campista ainda disputou duas temporadas da segunda divisão alemã pelo Duisburg antes de uma rápida passagem pela Bundesliga em 2019, quando defendeu o Paderborn por seis meses. Na elite do país, foram 13 jogos e dois gols marcados.

Seu maior sucesso na Europa, no entanto, foi na Bulgária. Em três anos e quatro temporadas diferentes disputadas pelo Ludogorets, o brasileiro conquistou quatro Campeonatos Búlgaros, duas Supercopas nacionais e acumulou 27 gols e oito assistências em 115 partidas.

Em 2023, Cauly chegou ao Bahia por aproximadamente R$ 13,8 milhões e fez sua melhor temporada na carreira, com dez bolas na rede e nove passes para gol em 47 aparições. Na conquista do Campeonato Baiano, foi decisivo ao marcar duas vezes no jogo de volta das semifinais contra o Itabuna e uma vez na vitória por 3 a 0 sobre o Jacuipense na segunda partida da decisão.

No Campeonato Brasileiro, o camisa 8 anotou quatro gols e deu sete assistências, feitos que o colocaram como garçom e segundo jogador do Tricolor de Aço com mais participações diretas na competição, atrás somente de Thaciano com 12 contribuições. De acordo com o Sofascore, ainda foi quem teve mais chutes (2), passes-chave (2,4) e dribles certos (2,3) por jogo de toda a equipe na Série A, além de ter criado nove chances claras.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo