Brasileirão Série A

Atlético-MG é um dos times que mais prioriza veteranos a jovens no Brasileirão

Jovens do Atlético-MG tiveram poucos minutos no Campeonato Brasileiro; Ainda assim Galo quer rejuvenescer elenco

A discussão sobre a não utilização de jovens jogadores no Atlético-MG é algo que vem ganhando cada vez mais força, principalmente entre a torcida, que pede mais oportunidades para alguns dos destaques da base do clube. Um levantamento da CIES Football provou que o Galo não dá chances a seus jovens e prefere apostar em veteranos.

O Atlético-MG é um dos times onde os jogadores veteranos (acima de 30 anos) são predominantes no elenco. Segundo o levantamento do CEIS, o Galo tem a quarta maior média de idade do Campeonato Brasileiro, com 29,43 anos. À frente dele, estão Fluminense (29,73), América-MG (29,83) e Fortaleza (30.07). O Galo também é o quarto colocado com relação a clubes que dão mais minutos para jogadores acima dos 30 anos, e é o quarto que menos dá minutos para jovens sub-21. O que explica a reclamação da torcida e o pedido por mais oportunidades aos jovens.

A distribuição do elenco do Atlético

Segundo o CIES, os jogadores do Atlético com 21 anos ou menos receberam apenas 3% dos minutos de jogo no Brasileirão. Só Cruzeiro (2,1%), Fortaleza (0,8%) e Goiás (0,3%) deram menos oportunidades aos seus jovens jogadores do que o Galo. Segundo levantamento feito pela Trivela, os jogadores dessa faixa etária somam 85 minutos na competição. São eles:

  • Alisson: 39 minutos (14’ vs Corinthians + 23’ vs Grêmio + 1’ vs Flamengo + 1’ vs Athletico-PR)
  • Isaac: 20 minutos (20’ vs Vasco)
  • Paulo Vitor: 16 minutos (16’ vs Cuiabá)
  • Cadu: 10 minutos (10’ vs Coritiba)

Por falar em levantamento da Trivela, a média de idade que encontramos, baseado nos jogadores que constam no site oficial do Atlético, é um pouco menor com relação a do CIES, sendo de 28,3 anos. No site, constam 31 atletas, sendo quatro deles abaixo de 21 anos: Alisson, Paulo Vitor, Cadu e Gabriel Delfim. Isaac, que entra na conta da minutagem, não aparece, por exemplo. Há ainda outros jovens que estão integrados ao elenco, mas não receberam oportunidade e nem aparecem no site, como Vitinho e Rômulo.

Na outra ponta da conta do CIES, os veteranos, que são jogadores acima de 30 anos, atuaram em 46,6% dos minutos. Eles também são maioria no elenco do Atlético, sendo 12 atletas ao todo. Confira os grupos de jogadores do elenco do Galo por idade:

  • 21 anos para baixo: Vitinho, Alisson*, Paulo Vitor*, Rômulo, Isaac, Cadu* e Gabriel Delfim* – 7 (4)
  • Entre 22 e 25 anos: Paulinho, Alan Franco, Igor Gomes, Bruno Fuchs, Matheus Mendes, Zaracho e Pedrinho – 7
  • Entre 26 e 29 anos: Guilherme Arana, Mauricio Lemos, Pavón, Igor Rabello e Otávio – 5
  • Acima de 30 anos: Jemerson, Saravia, Patrick, Hyoran, Battaglia, Everson, Vargas, Edenílson, Kardec, Hulk, Mariano e Réver – 12
  • Média de: 28,3 anos

Atlético quer rejuvenescer o elenco

Tendo um dos times mais velhos do Brasileirão, o Atlético já pensa em rejuvenesce-lo para 2024. Pelo menos foi o que garantiu o diretor de futebol Rodrigo Caetano em uma entrevista para a Itatiaia: “Primeiro passo para aproveitar os jogadores da base é abrir espaço. Jogadores hoje que estão fazendo transição, ano que vem precisam ser, na minha visão, segunda, no máximo terceira opção. Mas isso é um processo”. Os jogadores em questão são os já citados Vitinho, Alisson, Paulo Vitor, Rômulo, Isaac e Cadu, que atuam como lateral-direito, meia, volante, zagueiros e atacantes, respectivamente.

Para a posição de Vitinho no atual elenco, o Atlético tem o experiente Mariano, de 37 anos, e o argentino Saravia, de 30. Pelo menos um deles não deve ficar para o próximo ano, o que pode abrir espaço para o jovem lateral. Alisson atualmente disputa posição com Igor Gomes, Pedrinho e Hyoran, com o último deles provavelmente também deixando o clube. Paulo Vitor disputa posição com Otávio, Battaglia, Edenilson e Alan Franco. Não há certeza sobre o futuro dos dois últimos. Rômulo é quem mais tem concorrência, com Lemos, Jemerson, Igor Rabello, Fuchs e Réver. O penúltimo está por empréstimo, mas há o interesse das partes dele ficar. Já o último irá se aposentar. Por fim, Cadu e Isaac tem Paulinho, Hulk, Pavón, Alan Kardec e Vargas como rivais por posição, sendo que os dois últimos são incógnita para 2024.

Brasileirão não tem “fórmula mágica” de elenco

Usar mais veteranos e menos jovens, ou ao contrário, não é certeza de nada no Campeonato Brasileiro. Não há um padrão de times mais novos se darem melhor, ou time mais velhos vencerem mais. Por exemplo, o Red Bull Bragantino, que é o vice-líder da competição, é o time com menor média de idade (24,63), o que mais usa jogadores abaixo de 21 anos (21,2%) e o que menos usa jogadores veteranos (9,9%). Mas o Fortaleza, que está no G6 e é o finalista da Sul-Americana, é o mais velho na média (30,07 anos), o segundo que menos usa jovens (0,8%) e o primeiro que mais usa os “30tões” (54,7%). Já o líder Botafogo trás um equilíbrio maior na utilização dos atletas nas diferentes faixas etárias.

Os dados da análise do CIES (Reprodução)
Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo