Brasil

Califórnia Alvinegro: Arena MRV é abraçada por grafites, que reforçam a representação do Atlético-MG

O bairro Califórnia, onde fica a Arena MRV, agora é ainda mais preto, branco e atleticano, com os grafites feitos por artistas em prol do clube

O Atlético-MG inaugurou neste ano a Arena MRV, novo estádio do clube. Aos poucos, as coisas na nova casa atleticana e no entorno dela vão ganhando mais a cara do Galo. Neste domingo (19), foi dia de, literalmente, pintar os arredores do estádio de preto e branco, com a história atleticana representada em grafites nos muros dos estabelecimentos e casas, mostrando a representatividade que o clube tem para o seu povo.

A ideia de grafitar o bairro Califórnia, onde fica a Arena MRV, partiu do artista Felipe Arco, que reuniu mais de 50 grafiteiros, conseguiu o apoio da prefeitura e do próprio Atlético para pintar os muros dos arredores do estádio com as cores alvinegras e alguns símbolos representativos do clube.

– Já tinha tempo que a gente tinha essa vontade de fazer esse grafite. A gente achava que faltava essa identidade no entorno da Arena. Um dia conversando com o Thiago Scap (outro idealizador do projeto), a gente falou ‘por que não começar isso amanhã?’. Falei pra gente começar e também fazer um mutirão, para atrair mais artistas e pintar uma área maior. No dia seguinte a gente soltou a vaquinha e foi um sucesso. Foi algo que aconteceu muito de repente. Muita gente não acreditou, mas está dando certo – disse Felipe.

O movimento começou no início de novembro, com Felipe utilizando sua influência nas redes sociais com a torcida atleticana para divulgá-lo. Ele abriu uma vaquinha online para arrecadar o dinheiro necessário para tintas e materiais para os grafites, e conseguiu até passar da meta de R$ 20 mil. Arco teve o apoio de vários torcedores, torcidas organizadas, páginas do Atlético, do próprio clube e também da Arena MRV, além dos moradores e donos de estabelecimentos que cederam seus muros para os grafites acontecerem.

Neste domingo (19), o evento, chamado de Califórnia Alvinegro, aconteceu para apresentar alguns grafites que já haviam sido feitos, finalizar outros já iniciados e mostrar os novos. A Trivela esteve presente e te mostra alguns detalhes.

A história do Atlético ao redor da Arena MRV

Com mais de 50 grafiteiros diferentes, as artes nos muros e nas muretas que contornam a Arena MRV estão tomando forma. Os grafites começam desde a chegada dos torcedores no estádio, que costuma ser pela Rua Cristina Maria de Assis, que já é o “point” de encontro da torcida atleticana, e vão até quase o fim dela. São diversas representações, boa parte delas tem um galo como foco principal, por razões óbvias. Em uma delas, a frase “O Galo me obriga a beber”, que já ficou famosa na torcida, aparece com o desenho de um galo segurando uma cerveja.

Mais a frente, próximo do estádio, um muro de seis lados ficou todo atleticano, com representações diferentes, como o mascote da Galoucura, principal organizada do Atlético, e o coreto do Parque Municipal, local onde o clube foi fundado em 1908, com os dizeres: “Do coreto à Arena. O mesmo nome. As mesmas cores”. No muro em frente ao hexagonal, mais representações: o escrito “Galo”, o escudo do time como se fosse um coração, um galo segurando uma faixa com o escrito “1x até morrer” e três grandes ídolos recentes do Alvinegro: Léo Silva, Hulk e Victor.

Subindo a rua, no local onde há mais bares e maior concentração da torcida em dias de jogos, mais representações. Ronaldinho Gaúcho e Dadá Maravilha estão entre os grafites, assim como mais estilos de Galo Doido, como um que chama atenção por parecer estar saindo de dentro do muro. Confira mais detalhes:

Os grafites ainda não estão todos finalizados e devem levar todo o domingo para serem concluídos. Haverá ainda dois grafites a serem feitos na mureta de um dos acessos da Arena MRV que fica na Via Expressa, principal rota para chegar ao estádio.

– Isso é gigante. A gente vê em outros lugares do mundo, como a famosa La Boca (do Boca Juniors), que tem uma identidade muito forte. Queríamos muito isso. É um sentimento gigante, pois é algo que vai ficar por muito tempo, vamos tentar renovar (as artes). É algo que demonstra nossa paixão pelo clube. Algo que não tem tamanho, não tem explicação – afirmou Felipe Arco.

O Califórnia Alvinegro é importante para transformar a área da nova casa do Atlético em um local ainda mais aconchegante para o torcedor, que está se familiarizando ainda com a nova moradia, assim como acontece com todos que se mudam. Deixar o local mais atleticano é uma forma de acelerar esse processo e fazer a torcida se sentir em casa por ver que o que ronda a Arena é algo tão atleticano como ela. Além disso, o local vira também um ponto turístico da cidade, não só para os atleticanos.

Prefeito e Galo Doido presentes

Não só grafiteiros e torcedores estiveram presentes nos arredores da Arena MRV neste domingo. O prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, que é declaradamente atleticano, também foi até o local apreciar as artes feitas. Ele foi recepcionado pelo vice-presidente do Atlético, José Murilo Procópio e pelo Galo Doido, mascote do clube que estava fazendo a onda das crianças.

– Você tem um muro cinza, que dá até uma impressão ruim. Aí vem os artistas de rua e fazem essa beleza que estamos vendo aqui. Isso só engrandece a cidade, o estádio e a comunidade como um todo. Vejo que isso aqui é um presente que os grafiteiros estão dando. Com esse trabalho, melhora muito e trás mais pessoas, mais turistas – disse Fuad.

O Atlético e a arte das ruas

Um dos clubes que faz questão de afirmar que é “do povo”, o Atlético tem feito recentemente alguns trabalhos que o aproximam da comunidade – apesar dos preços dos ingressos seguirem alto. O Galo não foi o idealizador do projeto dos grafites, mas demonstrou apoio nas redes sociais compartilhando a ideia e pedindo a ajuda dos torcedores. Nos últimos anos, o clube se aproximou da “arte das ruas” ao reunir vários rappers famosos que são atleticanos para produzirem duas músicas em homenagem ao clube. A primeira versão, principalmente, foi um sucesso e toca na Arena MRV antes dos jogos até hoje. Outro estilo “do povo” que o Alvinegro abraçou foi o funk, que em 2021 embalou as campanhas dos títulos do Brasileiro e da Copa do Brasil com o famoso “Aí credo, o Galo ganhou mais uma vez”.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander HeinrickSetorista

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo