Brasil

Balanço de 2023 da SAF do Vasco tem receita recorde, mas situação ainda longe da ideal

A SAF do Vasco, comandada pela 777 Partners, apresentou o balanço de 2023 com receita recorde, mas redução tímida da dívida; Conselho Fiscal fez alerta sobre o futuro do clube

A SAF do Vasco publicou, na noite da última terça-feira (30), o balanço financeiro referente ao ano de 2023 – o primeiro completo sob a gestão da 777 Partners. E, se dentro de campo as coisas seguem complicadas, os números apresentados podem dar alguma esperança de um futuro melhor, mas ainda longe da sonhada estabilidade prometida com a transformação em SAF e venda para a 777, feita em agosto de 2022.

Em 2023, a SAF do Vasco registrou R$ 364 milhões em receitas, número recorde nos registros feitos de 2016. Em relação a 2022, o clube teve um aumento de 170% na receita bruta. A última temporada superou o ano de 2018, quando o Vasco teve R$ 347 milhões de receita – naquele ano, o clube disputou a Copa Libertadores. Já o prejuízo SAF no exercício de 2023 ficou em R$ 123 milhões.

Vasco teve recorde de receita em 2023 (Foto: Reprodução)

No entanto, mesmo com o aumento da receita, o Vasco continua longe de uma certa sustentabilidade. As receitas recorrentes seguem em um patamar próximo dos anos anteriores. E a situação pode piorar em 2024. O Cruz-Maltino está há quatro meses sem patrocinador máster e a situação do futebol também dificulta o crescimento do plano de sócios. Além disso, vale lembrar, a SAF do Vasco está sem diretor comercial desde novembro de 2023, quando demitiu Caetano Marcelino.

A SAF, no entanto, acredita estar no caminho certo para mudar a situação do Vasco. A empresa trabalha para tentar aumentar as receitas, racionalizar os custos e reduzir as dívidas. Estes são os três pilares da SAF para tentar chegar a sonhada sustentabilidade após o último aporte da 777 Partners, programado para 2025. Neste ano, o Vasco vai receber R$ 270 milhões e, no próximo, R$ 120 milhões, que vão totalizar os R$ 700 milhões programados pela compra da SAF pela empresa americano. Cada aporte tem o seu valor corrigido no momento do pagamento.

– Nós podemos olhar para futuro com esperança e confiança. Sempre soubemos que os primeiros anos seriam os mais desafiadores, mas também sempre soubemos que vamos voltar a ter o protagonismo que o Vasco sempre mereceu – diz um trecho da carta do CEO da SAF do Vasco, Lúcio Barbosa, que abre o balanço do clube.

Vasco tem investimento recorde no futebol

A SAF do Vasco informou, no balanço, que realizou um investimento de R$ 164 milhões na “aquisição de ativo intangível”. Isso representa o que foi investido no futebol do clube com a contratação de jogadores e melhorias no patrimônio do Vasco. Na parte estrutural, no entanto, o investimento foi pouco representativo: apenas R$ 7 milhões. Neste começo de 2024, a SAF já prometeu investir R$ 20 milhões em obras de infraestrutura no CT Moacyr Barbosa e no CT da base, em Duque de Caxias.

Vasco teve investimento recorde no futebol em 2023 (Foto: Reprodução)

O aumento do investimento no futebol, é claro, também aumentaram os gastos operacionais. O Vasco teve um crescimento substancial nos custos com pessoal (jogadores, comissão técnica, funcionários), pagamentos de direitos de imagem, benefícios, encargos sociais, plano de saúde, etc. A manutenção dos CTs do clube e de São Januário, além de impostos, também entram nestes gastos, que foram de R$ 415 milhões em 2023.

Vasco pagou R$ 120 milhões da dívida em 2023

Na última temporada, o Vasco pagou R$ 120 milhões da dívida de cerca de R$ 700 milhões que pode ser assumida pela SAF. No total, até o momento foram pagos R$ 210 milhões. Levando em consideração os ajustes e correções, a redução líquida da dívida foi de R$ 60 milhões. O ano de 2023 fechou com uma dívida líquida de R$ 740 milhões.

– A situação ainda está longe de ser confortável. Por mais que os indicadores tenham melhorado, o Vasco iniciará seu ano de 2024 com um passivo de curto prazo 3 vezes maior que seus ativos de curto prazo. Essa diferença deverá ser coberta pela injeção de capital e pela geração de novas receitas – diz um trecho do documento apresentado pela SAF do Vasco.

Conselho Fiscal faz alerta sobre o futuro do Vasco

O Parecer do Conselho Fiscal da SAF, presente no balanço, mostrou preocupação com o futuro do clube. Os conselheiros afirmam que “segue a incerteza relevante sobre a continuidade operacional do Vasco SAF”. O documento ainda traz um alerta sobre o futuro do clube e cita 2024 como um “ano-chave” para a sustentabilidade do Vasco.

– Tal situação exige ações importantes como busca de resultados superavitários da empresa, pagamento/renegociações de dívidas, novos aumentos de capital. (…) O ano de 2024 é chave para o futuro do Vasco SAF. Como já citamos acima, haverá dois movimentos não-recorrentes muito importantes: a integralização do aporte anual de maior valor do contrato e o pagamento de mais 15% do acordo com a LFF. É uma oportunidade única de melhorar estruturalmente a situação financeira e reduzir a incerteza sobre a continuidade operacional da empresa – diz o documento do Conselho Fiscal, que recomendou a aprovação do balanço.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo