Brasil

Atlético-MG volta a ter atuação abaixo, mas não precisou de muito para vencer o Itabirito pelo Mineiro

Mesmo seguindo com atuações abaixo do esperado, o Atlético venceu o Itabirito com destaque novamente para Alisson e Hulk

Em mais uma partida ruim, que não empolgou em nada, o Atlético-MG venceu o Itabirito por 2 a 0 no Mané Garrincha, em Brasília, pelo Campeonato Mineiro. A tão temida na defesa bola na área salvou o Galo ainda no primeiro tempo e, mais uma vez, quem deu algum tipo de brilho ao jogo foi o garoto Alisson, que se destacou de novo entrando na etapa final. Hulk também voltou a marcar e se aproxima do gol 100 pelo Alvinegro.

Pior que o desempenho do Atlético só o estado do gramado, que visualmente parecia impraticável, principalmente na parte central. Com a bola rolando, vimos o Galo mais uma vez não empolgar e fazer um jogo morno. O Itabirito teve chances de marcar e complicar o Alvinegro – mesmo após estar com um a menos no segundo tempo. Mas o destaque mesmo, mais uma vez, vai para Alisson, que entrou no segundo tempo e criou as três melhores chances do time atleticano, incluindo uma bola na trave.

A bola aérea deu o tom do primeiro tempo

No primeiro tempo, quem começou melhor e teve as melhores chances foi o Itabirito. Praticamente todas aproveitando a maior deficiência do Atlético: a bola na área. Jonathan levou perigo em cabeçada antes dos 10 minutos. Da Silva fez o mesmo já aos 25, e viu a bola passar ao lado da trave, com desvio. Na cobrança de escanteio, a bola ficou pipocando e o próprio atacante conseguiu surpreender com uma bicicleta, que passou triscando o travessão. Três minutos depois, o centroavante fez o pivô para Jonathan, que dominou fora da área, petecou a bola e arriscou bonito, mas também mandando por cima do travessão.

Do lado do Atlético, seguiu aquele não futebol praticado pelo time, com muita dificuldade em criar chances e levar perigo ao gol adversário. No entanto, o Galo conseguiu utilizar sua maior fraqueza para sair na frente. Aos 42 minutos, Igor Gomes levantou falta na área para Bruno Fuchs, que escorou de outra trave a outra para Battaglia, que concluiu de cabeça sozinho para abrir o placar.

Atlético perde dois por lesão

Ainda no primeiro tempo, Felipão teve que queimar sua primeira parada de substituição para tirar Igor Rabello, que se queixou de dores no posterior da coxa direita. Ele não queria sair, mas Scolari achou melhor tirá-lo. Por sorte, entrou Fuchs, que deu a assistência para o primeiro gol. Já no fim da primeira etapa, Mariano se queixou de dores no pé e, no intervalo, deu vaga a Saravia.

Alisson volta a brilhar e Hulk a marcar

O Atlético começou melhor, com mais ímpeto e buscando mais o gol. Aos sete minutos, o zagueiro Rayan matou contra-ataque ao fazer falta em Scarpa e recebeu o segundo amarelo, e consequentemente o vermelho. Mesmo assim, quem criou a melhor chance na sequência foi o Itabirito, com Erick Sales, que passou por três atleticanos, invadiu a área e bateu, mas Fuchs se jogou na bola e desviou para escanteio.

Mesmo com um a mais, o Atlético não atacava o adversário e fazia um jogo muito morno. Isso até o garoto Alisson, que brilhou no último jogo com um golaço, entrar e, de novo, mudar os rumos da partida. No primeiro lance dele, cruzou na medida para Patrick, que cabeceou para defesa do goleiro. Dois minutos depois, em contra-ataque, Scarpa deu belo passe para o garoto, que tentou tocar por cima, mas parou em grande defesa do goleiro.

Mas o grande lance de Alisson aconteceu mesmo aos 38 minutos, quando ele dominou na direita, driblou para o meio e soltou o pé, mas a bola caprichosamente explodiu na trave. O Galo ainda chegou outras vezes, com Paulinho e Hulk parando em mais duas boas defesas do goleiro Elias. Já nos acréscimos, o goleiro do Itabirito não pôde fazer nada quando Rubens cruzou rasteiro e Hulk bateu para o gol com tranquilidade para ampliar.

Hulk a um gol do 100°

Com o gol marcado já nos acréscimos, Hulk se aproxima ainda mais do 100° dele com a camisa do Atlético. Agora, falta apenas um, que pode vir no próximo sábado (24), no clássico contra o América-MG, no Independência.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo