Brasil

Péssima condição do gramado da Arena do Grêmio na final do Gauchão Feminino gera ‘guerra’ de versões

Arena do Grêmio e Federação Gaúcha de Futebol se manifestaram em notas oficiais sobre a péssima condição do gramado no Gre-Nal decisivo do Gauchão Feminino, no último domingo (26)

A condição do gramado da Arena do Grêmio é um drama desde a inauguração do estádio, em dezembro de 2012. E as últimas semanas tem marcado alguns dos momentos mais críticos e constrangedores. Depois do jogo entre Grêmio e Corinthians, no dia 14, pelo Campeonato Brasileiro, o clássico Gre-Nal que decidiu o Gauchão Feminino, no último domingo (26), também foi prejudicado pela péssima condição do campo.

Os problemas de sempre foram agravados pelos shows de Roger Waters e Red Hot Chilli Peppers, que a Arena do Grêmio recebeu nos dias 1º e 16 deste mês de novembro, além das fortes chuvas que deixaram estragos no Rio Grande do Sul nas últimas semanas. A ideia da Arena, que gere o estádio, era aproveitar o período sem jogos, por conta da Data Fifa, para recuperar o campo para os dois últimos jogos do Grêmio como mandante no Campeonato Brasileiro: no dia 30, contra o Goiás, e no dia 3 de dezembro, diante do Vasco da Gama.

Arena do Grêmio emitiu nota oficial

De acordo com nota oficial assinada por Paulo Rossi, diretor de operações da Arena, no último sábado (25), desde o início da temporada um planejamento específico estava previsto para o período entre 13 e 21 de novembro. As melhorias envolviam “remoção da grama danificada, plantio de nova grama na modalidade ready to play (tecnologia mais moderna existente no Brasil), compactação da área recém-plantada e aplicação de top dressing, colocação de uma fina camada de areia para melhorar o nivelamento do gramado”.

Após todos esses passos, faltava apenas o período de maturação, que dura cinco dias e é essencial para a absorção da areia utilizada. Porém, a marcação da final do Gauchão Feminino para o estádio, no dia 26, surpreendeu e prejudicou o planejamento, segundo a Arena.

Federação Gaúcha de Futebol rebateu, também em nota oficial

A Federação Gaúcha de Futebol (FGF), responsável pela marcação do jogo, se defendeu, também, em nota oficial, assinada pelo presidente Luciano Hocsman e publicada no domingo (26). De acordo com ela, “a marcação das finais para os estádios principais dos clubes participantes da competição era de conhecimento de todos desde o início, representa a importância e relevância da modalidade para a FGF e teve suas datas marcadas tão logo foram definidas as finalistas, em cumprimento ao regulamento e em conjunto com a detentora dos direitos de transmissão”.

Ainda na nota, Hocsman critica a “Arena POA” pela condição do gramado desde a inauguração. Ele afirma que “o uso para a prática do futebol não deveria ser motivo para danificá-lo” e que “impor à FGF uma responsabilidade pelas condições do campo é algo que merece repúdio”.

Guerra de versões à parte, fato é que o gramado da Arena preocupa muito para o jogo de quinta-feira (30), entre Grêmio e Goiás, pelo Campeonato Brasileiro. E tampouco parece perto de solução definitiva. A relação entre o clube e a empresa gestora o estádio não é das melhores. Por exemplo, o presidente Alberto Guerra disse que não foi atendido na solicitação da compra de mais carros iluminadores, que simulam a luz solar, da qual o estádio carece.

Próximos jogos do Grêmio

  • Grêmio x Goiás – Campeonato Brasileiro – quinta-feira, 30 de novembro, às 19h
  • Grêmio x Vasco da Gama – Campeonato Brasileiro – domingo, 3 de dezembro, às 18h30min
  • Fluminense x Grêmio – Campeonato Brasileiro – quarta-feira, 6 de dezembro, às 21h30min
Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho. Formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Antes de escrever pela Trivela, esteve na Rádio Grenal e na RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo