Sul-Americana

Os gols bem construídos contra o Wanderers são um sinal positivo ao Corinthians

O Corinthians deu um grande passo para avançar às quartas de final da Copa Sul-Americana. Dentro da Arena, os alvinegros derrotaram o Montevideo Wanderers por 2 a 0 e facilitaram bastante sua missão para o reencontro no Uruguai. Tão importante quanto o resultado foi a maneira como os corintianos conquistaram o triunfo. Que se pese a fragilidade do adversário, isso não nega a boa apresentação ofensiva do time de Fábio Carille. Mesmo com alguns lances de perigo dos uruguaios, o Corinthians teve o domínio da ocasião. E uma mostra do que aconteceu em Itaquera é perceptível nos gols. Ambos nasceram em jogadas bem construídas pelos paulistas.

O Corinthians começou a partida se posicionando no campo de ataque e não demorou a criar boas ocasiões de gol, com desperdícios de Vágner Love. Os alvinegros tocavam com velocidade e logo chegaram ao primeiro gol. Aos 19 minutos, o time encadeou uma bela jogada coletiva a partir da defesa, com passes objetivos e infiltrações. Assim, Love encontrou Clayson sozinho na área e o ponta não perdoou.

Mesmo com a vantagem, o Corinthians continuou em cima e sobrou contra um adversário desorganizado. Manteve a posse no ataque e criou ocasiões, até a queda no segundo tempo. O Montevideo Wanderers, por sua vez, deu um susto ou outro. Cássio até fez uma boa defesa aos 35 da etapa final, enquanto os uruguaios também ameaçaram em lances que acabaram anulados. De qualquer maneira, a partida pendeu aos corintianos e, com boas alterações de Carille, o segundo gol tornou o placar mais fiel ao que produziu o time. Depois de um cruzamento na área, a bola girou e ficou com Pedrinho, que acertou um ótimo chute. O garoto também ganhava reconhecimento por sua boa atuação.

A pausa para a Copa América parece ter favorecido o Corinthians, que retornou com um futebol mais solto, sem perder a sua segurança atrás. E a Copa Sul-Americana pode se tornar uma competição bastante interessante para os alvinegros traçarem como objetivo. A classificação nas oitavas de final não dependerá de grande esforço no Uruguai. Já nas quartas, Fluminense ou Peñarol deverão impor um desafio maior. O elenco corintiano, mesmo assim, tem qualidade para saltar como favorito. Se o jogo de Carille evoluir, a confiança aumenta.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo