Sul-Americana

O Olimpia fez valer seu peso e abriu boa vantagem contra o Atlético Goianiense em Assunção

O Olimpia venceu o Atlético Goianiense por 2x0 no primeiro duelo pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, no Defensores del Chaco

O Atlético Goianiense encarou uma pedreira nas oitavas de final da Copa Sul-Americana, ao cruzar com um multicampeão como o Olimpia. E o Rey de Copas fez valer sua história na ida das oitavas de final, em Assunção. Os olimpistas largam em boa vantagem, graças à vitória por 2 a 0 no Estádio Defensores del Chaco. Os paraguaios abriram vantagem no primeiro tempo e esfriaram o ímpeto dos goianienses com o segundo gol, bem no momento em que os visitantes eram melhores na etapa final. No fim, os goianienses ainda correram o risco de levar o terceiro. Situação delicada para tentar a virada em Goiás.

O Olimpia dominou as ações durante o início do primeiro tempo. Tinha mais volume de jogo e arriscava contra a meta de Ronaldo. O Atlético Goianiense demorou a atacar e teria uma sequência de chutes depois dos 30, sem sucesso. A resposta dos olimpistas seria fatal. Depois que Ronaldo operou um milagre para evitar o gol de Jorge Recalde, o Rey de Copas balançou as redes aos 36. Numa ótima trama, Ronaldo até pegou a primeira tentativa, mas Derlis González marcou no rebote.

O Atlético Goianiense despertou na volta do intervalo e, aos quatro minutos da segunda etapa, Marlon Freitas acertou a trave. O Dragão bombardeava a meta de Gastón Olveira e parecia capaz de empatar. Porém, aos 11, o Olimpia fez o segundo. Derlis González agora serviu um passe maravilhoso para a infiltração de Alejandro Silva, que entrou rasgando na área e concluiu no barbante.

O gol pareceu motivar o Olimpia, até que os goianos voltassem a ter mais ações ofensivas. Olveira seria importante, com boas defesas nos arremates de Shaylon e Airton. Ainda assim, os olimpistas quase anotaram o terceiro aos 32, num cruzamento de Derlis González que desviou na zaga e bateu na trave. Na reta final, o jogo voltaria a pender para o Rey de Copas, com Ronaldo mais uma vez fazendo uma defesaça para negar outro tento aos franjeados.

A situação do Atlético Goianiense não está totalmente perdida, mas é uma missão dura em Goiânia. O Olimpia foi mais incisivo na noite, mesmo que os visitantes tenham terminado a partida com mais posse de bola e mais finalizações. O Dragão precisará recobrar os bons momentos da fase de grupos para conseguir sua façanha, especialmente contra um adversário tão respeitado nos torneios continentais.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo