Sul-Americana

O Libertad resolveu o jogo logo no começo e impôs uma melancólica despedida ao Santos na Sul-Americana

O Libertad anotou um gol nos primeiros minutos e garantiu a vaga na semifinal contra um Santos que mal finalizou

O Libertad encerrou o sonho do Santos na Copa Sul-Americana e avança às semifinais, para encarar o Red Bull Bragantino. O Peixe sabia que tinha dado sorte na partida de ida, quando arrancou a vitória por 2 a 1 em condições bastante adversas. Ainda assim, o placar não seria suficiente na visita a Assunção. O Libertad abriu a contagem logo nos primeiros minutos e administrou a vantagem possibilitada pelo gol fora, para celebrar a classificação com o triunfo por 1 a 0. Foi uma atuação fraquíssima dos santistas, que finalizaram apenas quatro vezes em 90 minutos e, sem organização, passaram longe de fazer o mínimo.

O Libertad resolveu o jogo rapidamente no Paraguai. O Gumarelo partiu para cima desde os primeiros minutos e exerceu uma grande pressão sobre o Santos, que não tinha saída de bola. O abafa gerava uma série de chegadas perigosas e o gol parecia apenas questão de tempo. Saiu aos 14 minutos, a partir de um escanteio. Melgarejo cruzou e Barboza cabeceou, mas João Paulo realizou uma defesaça. Contudo, a sobra ficou viva na pequena área e Sebastián Ferreira escorou à meta aberta. O Peixe passava a precisar de pelo menos um gol.

Diante do placar favorável, o Libertad pôde recuar um pouco mais. Ainda chegava em contra-ataques e bolas paradas, mas permitia que o Santos ficasse com a posse. O ataque do Peixe era inoperante, com muitos cruzamentos e nenhuma chance real de gol. Pior, os alvinegros sequer finalizariam nos 45 minutos iniciais. E dava até para imaginar o segundo gol dos paraguaios. Hugo Martínez quase fez o seu e ainda reclamou de um pênalti. O desacerto santista era enorme, sem proteção na defesa e sem repertório no ataque.

Depois do primeiro tempo péssimo, o Santos voltou com Marcos Leonardo no lugar de Gabriel Pirani. A primeira oportunidade, porém, seria numa cabeçada de Ferreira pelo Libertad. Marcos Leonardo proporcionaria o grande lance do Peixe aos três minutos, numa cabeçada colocada que carimbou o travessão. Ainda assim, seria um espasmo do time, com um pouco mais de agressividade, mas sem uma pressão contínua. O Libertad permanecia confortável na partida e não abdicava do ataque, com Melgarejo dando trabalho.

Aos 24 minutos, o Santos mandou a campo Ângelo e Bruno Marques, nos lugares de Jean Mota e Carlos Sánchez. Fernando Diniz enchia o time de atacantes, sinal claro de desespero da falta de ideias e de padrão. Sem reflexos positivos, a esperança só se mantinha porque João Paulo evitaria o segundo gol do Gumarelo aos 36, em milagre na cabeçada de Melgarejo. Ainda que o empate do Santos não parecesse impossível, o time estava distante disso. Raniel ainda foi a última cartada no fim, sem efeito. O Peixe não criaria e nem arriscaria, caindo de forma melancólica. Depois do apito final, Marcos Felipe ainda foi expulso por reclamação.

O Libertad consegue sua terceira classificação para as semifinais da Copa Sul-Americana. Tentará a decisão inédita, o que não alcançou em 2013 e 2017. O Red Bull Bragantino, todavia, aumenta o nível de desafio aos paraguaios. Já o Santos se frustra naquela que parecia a melhor oportunidade do clube na temporada. O sofrível trabalho de Fernando Diniz mais uma vez rende muitas críticas, num elenco também modesto, e a eliminação fala por si pela maneira como aconteceu. Mesmo dependendo de um só gol durante a maior parte do jogo, o Peixe mal permitiu que sua torcida sonhasse, tamanha sua improdutividade na noite.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo