Sul-Americana

Inspirado por Artur, o Bragantino venceu o Libertad e deu um grande passo na semifinal da Sul-Americana

Artur fez uma jogadaça na assistência para o primeiro gol e ainda marcou o segundo de pênalti

O Red Bull Bragantino conquistou um excelente resultado em busca da decisão da Copa Sul-Americana. Em Bragança Paulista, o Massa Bruta saiu em vantagem no primeiro encontro com o Libertad pelas semifinais, graças à vitória por 2 a 0. E o camisa 7 Artur, que protagonizou outros bons momentos do Braga nesta temporada, desequilibrou no Estádio Nabi Abi Chedid. O ponta fez uma grande jogada para o primeiro gol e ainda converteu um pênalti para fechar o placar.

O Bragantino teve o controle do jogo desde os primeiros minutos. O Massa Bruta trocava passes e acuava o retrancado Libertad no campo de defesa, mas estava difícil de abrir a defesa alvinegra. Do outro lado, os paraguaios ameaçavam em suas escapadas e dariam o primeiro susto da noite, numa cabeçada de Diego Viera para fora aos 13. A resposta do Braga viria só aos 23, num tiro de Aderlan sem direção. Diante das dificuldades, era necessário que as individualidades aparecessem. Por isso, Artur seria tão importante.

O primeiro aviso de Artur viria num chute da entrada da área, que Martín Silva desviou para fora. Já aos 30, o ponta desequilibrou no lance do primeiro gol. Na sobra de um escanteio, Artur rabiscou diante da marcação e se livrou de dois adversários. Então, arranjou um cruzamento perfeito rumo ao segundo pau, onde Ytalo apareceu para definir de cabeça. O resultado parcial dava mais tranquilidade para o domínio do Massa Bruta, que não sofreria muitos riscos de uma reação até o intervalo.

Logo na volta para o segundo tempo, o Bragantino teve um pênalti assinalado a seu favor. Artur de novo participou, em chute que bateu no braço de Leonel Vangioni e permitiu a marcação. Na cobrança, o próprio Artur assumiu a responsabilidade e converteu, num tiro que bateu no travessão antes de entrar. Com a diferença, o Libertad passou a sair mais para o campo de ataque.

O Bragantino ainda seguiu com as melhores chances de anotar o terceiro. O chute de Artur passou perto em cobrança de falta aos 26, enquanto Ytalo forçaria ótima defesa de Martín Silva na sequência. O Libertad acionaria Óscar Cardozo no banco, mas o Massa Bruta ganhou mais força nos contragolpes com a entrada Helinho. Por mais que os paraguaios rondassem, os paulistas conseguiram segurar a diferença. E quase fizeram o terceiro nos acréscimos, com um tento de Luan Cândido anulado porque a bola bateu no árbitro pouco antes, em lance bastante reclamado pelos anfitriões.

A situação do Bragantino é cômoda para o reencontro no Paraguai. O Massa Bruta pode perder por um gol de diferença e, se balançar as redes pelo menos uma vez, forçará o Libertad a vencer por uma vantagem de três tentos. O caminho parece aberto para que o Braga viaje a Montevidéu e dispute uma inédita final continental, referendando o investimento recente da Red Bull.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo