Sul-Americana

Enquanto o Santos buscou a dramática vitória no fim, o Athletico lamentou o resultado que escapou na Sul-Americana

Santos conseguiu vencer o Libertad na Vila Belmiro com um jogador a menos e o Furacão engoliu a derrota para a LDU nos últimos instantes em Quito

O Santos conquistou um resultado dramático e de muito valor para sair em vantagem nas quartas de final da Copa Sul-Americana. Mesmo com uma expulsão, o Peixe arrancou os 2 a 1 contra o Libertad nos acréscimos do segundo tempo. O placar dá uma vantagem importante aos santistas, que poderão empatar no reencontro com os paraguaios em Assunção. Pelas circunstâncias da partida, pareceu um ótimo negócio para que os brasileiros mantenham suas pretensões na competição continental.

Num primeiro tempo em que o Libertad tentou apertar a marcação, o Santos administrava a posse de bola e trabalhava pela faixa central. Os paraguaios teriam a primeira boa chance, com Sebastián Ferreira, mas João Paulo salvou. Marcos Guilherme também responderia, parado por Martín Silva. Por mais que o controle estivesse com o Peixe, o Gumarelo tinha suas escapadas e João Paulo de novo precisou trabalhar em pancada de Daniel Bocanegra. Faltando mais criatividade, o domínio santista só se converteu em gol aos 43 minutos, num pênalti cometido por Diego Viera. Carlos Sánchez soltou o pé na cobrança e abriu a contagem.

O Santos voltou ao segundo tempo aceso e Jean Mota seria travado na melhor chance. Porém, aos 12, Kaiky matou um ataque do Libertad e recebeu o vermelho. Como se não bastasse, o empate saiu logo na cobrança da falta, com Bocanegra mandando a pancada no canto. O Peixe ainda tinha seu escape ao ataque, especialmente nas investidas de Lucas Braga, mas o Gumarelo quase virou com Sebastián Ferreira. O risco de uma vitória paraguaia era concreto e, até por isso, o triunfo santista caiu como um alívio. Já nos acréscimos, Lucas Braga cruzou e, depois da furada de Marcos Guilherme, Alexander Barboza marcou o gol contra.

O outro brasileiro a entrar em campo nesta quinta-feira de Copa Sul-Americana não teve a mesma sorte. O Athletico Paranaense até conseguiu arrastar o empate contra a LDU Quito dentro do Estádio Casa Blanca, mas os equatorianos garantiram a vitória por 1 a 0 durante os minutos finais. Desta maneira, os rubro-negros dependerão da reação dentro da Arena da Baixada para sustentar as esperanças de um novo título continental, contra um adversário de peso.

Jogando em casa e se aproveitando da altitude, a LDU dominou o jogo durante o primeiro tempo. Os equatorianos mandavam no campo de ataque e arriscavam bastante, mas sem chances tão claras assim. Quando precisou trabalhar, o goleiro Bento fez defesas seguras. Do outro lado, o Athletico mal conseguiu aparecer. No segundo tempo, o jogo se abriu mais e o Furacão começou a acreditar no resultado. Os contra-ataques davam frutos, mas sem que os rubro-negros aproveitassem. E o zero prevalecia até os instantes finais, quando Djorkaeff Reasco apareceu para dar o triunfo à Liga de Quito. Aos 42 minutos, o filho de Néicer Reasco recebeu o passe de Juan Cruz Kaprof e acertou a chicotada cruzada às redes. Resultado valioso aos albos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo