Sul-Americana

De volta aos torneios continentais após 25 anos, Bragantino conquista primeira vitória de sua história contra clube estrangeiro

O Red Bull Bragantino disputa pela primeira vez a Copa Sul-Americana, mas não é um estreante nos torneios continentais. O Braga figurou três vezes na Copa Conmebol (em 1992, 1993 e 1996), chegando até a eliminar o Palmeiras em sua segunda participação, com goleada por 5 a 1 na ida. Foi eliminado na fase seguinte, sucumbindo diante do Independiente Santa Fe. Nesta quinta, então, o Massa Bruta voltava ao cenário internacional depois de 25 anos. E conquistou sua primeira vitória oficial contra um adversário estrangeiro. Os paulistas estrearam em casa contra o Deportes Tolima e derrotaram um adversário mais tradicional, com o triunfo por 2 a 1 no Estádio Nabi Abi Chedid.

O Bragantino resolveu o jogo logo no primeiro tempo. O gol que abriu o placar veio numa pixotada do Tolima. Claudinho bateu cruzado e, depois de dois desvios, Nilson Castrillón marcou contra. Pouco antes do intervalo, Ytalo aproveitaria um rebote para ampliar. Num jogo de raras oportunidades, o Tolima só conseguiu descontar nos acréscimos do segundo tempo. Ganhou um pênalti, que Sergio Mosquera converteu.

O início do Braga é positivo, num grupo com outras figurinhas carimbadas do continente. No outro jogo da chave, o Emelec conquistou um resultadaço, ao virar contra o Talleres na visita a Córdoba, por 2 a 1. O Massa Bruta, que faz a melhor campanha do Paulistão até o momento, volta a campo na próxima semana com um desafio fora do país: pega o Emelec no George Capwell.

Outro brasileiro que venceu pela Copa Sul-Americana nesta quinta-feira foi o Grêmio, que ganha uma nova chance após a queda precoce na Libertadores. O Tricolor pegou o La Equidad e anotou 2 a 1 na Arena. A partida contou com a presença de Tiago Nunes nas tribunas, após o anúncio do novo treinador nesta quarta-feira. Os gremistas foram melhores nos primeiros 45 minutos e dominaram as chances. Diego Souza abriu o placar, cabeceando o cruzamento de Ferreira.

Já na segunda etapa, o Tolima entrou mais ligado, mas logo o Grêmio criaria suas chances. Só que de novo os gremistas precisaram lidar com uma expulsão, de Rodrigues, ao receber o vermelho direto. Ao menos, o segundo gol veio na sequência, aos 32, em bola ajeitada por Diego Souza para Paulo Miranda definir. O goleiro Brenno ainda adiou o gol dos colombianos, mas Omar Duarte descontou com um foguete aos 45. Nos acréscimos, o próprio Duarte seria expulso. O Grêmio está na mesma chave de Aragua e Lanús, com vitória dos argentinos por 1 a 0 no outro jogo da rodada.

Já a grande decepção do dia foi o Corinthians, que visitou o Paraguai e não saiu do 0 a 0 contra o River Plate local. Foi mais uma apresentação abaixo da crítica da equipe de Vágner Mancini, que até dominou o encontro no Defensores del Chaco, mas pecou demais na hora de finalizar as jogadas e não passou pelo veterano goleiro Librado Azcona. Pior, os alvinegros correram o risco de sair com a derrota diante dos lanternas do Apertura Paraguaio, quando Christian Sosa carimbou o travessão no segundo tempo. A liderança no grupo é do Peñarol, que recebeu o Sport Huancayo em Montevidéu e não teve piedade ao golear por 5 a 1.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo