Sul-Americana

Botafogo: estreia de Lage tem vaga, legado de Castro e falhas na defesa

Glorioso empata em casa com Patronato e avança às oitavas da Sul-Americana

A máxima de que “em time que está ganhando, não se mexe” parece que vai ser seguida por Bruno Lage no Botafogo. Na noite desta quarta-feira, na estreia do português no comando do clube, o treinador manteve a estrutura e o esquema tático que o time vinha utilizando com Luís Castro e Caçapa. Assim, o time carioca empatou com o Patronato (ARG) por 1 a 1, no Nilton Santos, e se garantiu nas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Luis Henrique marcou para o Botafogo, enquanto Damián Arce fez para os argentinos.

Reservas do Botafogo mantém padrão de jogo

Com a vantagem conquistada por 2 a 0 no jogo de ida, na Argentina, e vindo de uma maratona de jogos, o técnico Bruno Lage optou por escalar um time misto. Nomes como Lucas Perri, Marçal, Eduardo e Tiquinho Soares começaram a partida no banco de reservas. Ainda assim, o Botafogo manteve o esquema e o padrão de jogo que vinha apresentando antes da chegada do novo português que vai comandar o time até o fim da temporada.

Foi pelas pontas, método também muito utilizado por Luís Castro, que o Botafogo conseguiu abrir o placar logo no começo da partida. Em boa jogada de Janderson e Segovia pela direita, o camisa 39 entrou na área e encontrou Luis Henrique, que saiu da esquerda e apareceu livre no meio só para empurrar para as redes.

O Botafogo de Bruno Lage teve um começo de jogo muito intenso, pressionando o Patronato contra a própria área. Com os três jogadores de meio bem avançados, Gustavo Sauer e Tchê Tchê apareciam bem no setor ofensivo. Os dois pressionavam a saída de bola do time argentino e logo tentavam armar as jogadas de ataque.

No entanto, é importante ressaltar que os dois – e também Danilo Barbosa, não estavam inspirados. Que pese também uma possível falta de entrosamento dessa escalação, o Botafogo errou muitos passes no último terço do campo.

No segundo tempo, a entrada de Júnior Santos no lugar de Segovia melhorou um pouco o time nos minutos iniciais. O Botafogo seguiu apostando nas jogadas pelas pontas e, após bom passe de Júnior Santos, Janderson acertou a trave logo aos 7′. Mas essa foi a melhor chance do Glorioso durante todo o segundo tempo. O time caiu de produção e viu o Patronato crescer no jogo.

Falhas defensivas quase comprometem

Enquanto não conseguia ser mais efetivo no ataque, o Botafogo passou a sofrer no sistema defensivo. Principalmente nas costas dos dois laterais. No primeiro tempo, o foco do ataque do Patronato foi pela esquerda – no lado defendido por Di Plácido. Por ali, o time argentino criou chances e obrigou o goleiro Gatito Fernández a fazer três defesas difíceis. E, no segundo tempo, em uma nova bola nas costas da zaga, aos 21′, Damián Arce finalizou cruzado na saída de Gatito e empatou a partida. O time argentino até chegou a virar, aos 45′, o que poderia complicar o final do jogo, mas o gol foi anulado por impedimento.

Botafogo segue vivo na Copa Sul-Americana

Com o empate, o Botafogo avançou às oitavas de final da Copa Sul-Americana. Agora, o Glorioso vai enfrentar o Guaraní, do Paraguai. Os jogos ainda não têm datas definidas, mas o primeiro duelo será no Nilton Santos e a decisão será no país vizinho. Antes disso, o Botafogo retoma suas atenções para o Campeonato Brasileiro. Líder disparado, o time de Bruno Lage encara o Santos, domingo, na Vila Belmiro.

Estatísticas de Botafogo x Patronato

  • Posse de bola: Botafogo 50% x 50% Patronato
  • Finalizações certas: Botafogo 4 x 6 Patronato
  • Desarmes: Botafogo 22 x 18 Patronato
  • Cruzamentos certos: Botafogo 3 x 6 Patronato
Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo