Sul-Americana

Sul-Americana: Athletico-PR segue imbatível e Fortaleza não suporta altitude de Potosí

Na estreia do técnico português Petit, Cuiabá faz jogo sólido e vence Metropolitanos em casa

Na noite desta quarta-feira (8), Athletico-PR, Fortaleza e Cuiabá entraram em campo pela quarta rodada da Copa Sul-Americana. Em Caracas, na Venezuela, o Furacão não tomou conhecimento do Rayo Zuliano e goleou o time mandante por 5 a 1. O Leão do Pici, por sua vez, não teve a mesma sorte. Na temida altitude de Potosí, a equipe de Vojvoda foi derrotada pelo Nacional, por 4 a 1. Por fim, mas não menos importante, o Dourado fez o dever de casa e bateu o Metropolitanos, por 3 a 0, na Arena Pantanal.

Rayo Zuliano 1×5 Athletico-PR

A caminhada do Athletico-PR na Sul-Americana segue impecável até aqui: quatro jogos e quatro vitórias. Nesta quarta-feira (8), o Furacão goleou mais uma vez o Rayo Zuliano. Após o recital de 6 a 0 na Ligga Arena, a equipe de Cuca castigou os venezuelanos no Estádio Nacional Brígido Iriarte, em Caracas. Superior do início ao fim na partida, o time brasileiro sequer flertou com o perigo e aplicou um sonoro 5 a 1.

Em ritmo de treino, o Athletico sobrou no 1º tempo. Aos 22 minutos, Madson descolou passe por elevação e deixou Lucas Esquivel na cara do gol. O argentino tocou na saída do goleiro Luis Corredor e deu início ao show rubro-negro. Pouco tempo depois, Mastriani se aproveitou de uma defesa frágil e deixou sua marca duas vezes. Em ambos os lances, o bom camisa 9 do Furacão recebeu passe na área, completamente livre de marcação, e não perdoou: 3 a 0 fácil e sem fazer força.

Veio o 2º tempo, e o Rayo Zuliano ensaiou uma reação. De cabeça, José Ochoa até chegou a descontar. Mas foi só. O Athletico logo retomou o controle do jogo e castigou os venezuelanos em mais duas oportunidades antes do apito final. Cobrando pênalti, Lucas Di Yorio enviou um míssil no ângulo e não deu chances para Luis Corredor. Posteriormente, o jovem Felipinho experimentou arremate de fora da área, contou com contribuição do arqueiro rival e fechou a conta em Caracas.

Classificação do Grupo E
1º Athletico-PR — 12 pontos
2º Sportivo Ameliano — 7 pontos
3º Danubio — 4 pontos
4º Rayo Zuliano — 0 pontos

Nacional Potosí 4×1 Fortaleza

O Fortaleza sentiu os efeitos da altitude e não foi páreo para o Nacional Potosí. Jogando no Estádio Víctor Agustín Ugarte, localizado a 4 mil metros acima do nível do mar, o Leão do Pici lutou, mas acabou derrotado por 2 a 1. Logo aos cinco minutos, Mancilla recebeu no corredor esquerdo do ataque, levantou a cabeça e cruzou na direção de Prost. Em meio a uma marcação frouxa, o camisa 20 dominou, girou e chutou no canto. João Ricardo chegou a espalmar a bola, porém, Callejo, em cima da linha, só teve o trabalho de empurrá-la para o gol.

O Laion, que começou acuado pelos donos da casa, conseguiu responder aos 15 minutos. Homem-gol da equipe de Vojvoda, Lucero, com extrema frieza e categoria, dominou lançamento vindo do lado direito, clareou a jogada tirando dois marcadores e arrematou forte, no alto, para deixar tudo igual. A reação tricolor, contudo, não durou muito tempo. Antes do árbitro apitar o fim da etapa inicial, Prost aproveitou falha de marcação da defesa brasileira, e sozinha dentro da área recolocou os bolivianos na frente.

Na etapa complementar, o Fortaleza não se acertou defensivamente e acabou punido mais uma vez. Saulo Guerra pegou a sobra após rebatida da zaga tricolor e emendou um petardo de fora da área. João Ricardo pulou, mas nada achou. O drama do Leão aumentou nos acréscimos, quando William Álvarez transformou a vitória dos bolivianos em goleada.

Classificação do Grupo D
1º Fortaleza — 9 pontos

2º Sportivo Luqueño — 6 pontos
3º Boca Juniors — 4 pontos
4º Nacional Potosí — 4 pontos

Cuiabá 3×0 Metropolitanos

Na estreia do técnico Petit, o Cuiabá conseguiu um resultado importantíssimo para suas pretensões no Grupo G. Atuando em casa, na Arena Pantanal, o Dourado superou o Metropolitanos por 1 a 0 e dorme na liderança da chave. Nos primeiros 45 minutos sob o comando do treinador português, a equipe mato-grossense teve 77% de posse de bola, controlou a partida e criou as melhores oportunidades. Dos seis arremates, quatro acertaram a meta defendida por Villete.

Com mais volume ofensivo, o Cuiabá enfrentou um adversário fechado, que apostava em jogo reativo e veloz nos contra-ataques. Apesar das linhas baixas do time venezuelano, o Dorado conseguiu criar boas chances até abrir o placar aos 38 minutos. Após trama rápida e envolvente, Fernando Sobral recebeu passe açucarado na meia-lua e acertou chute colocado, no ângulo.

A superioridade do Cuiabá permaneceu intacta no 2º tempo. Montado num 4-1-4-1, o time de Petit mostrou movimentação, boas trocas de posição e triangulações do meio para frente. Com 24′ no relógio, Isidro Pitta marcou o segundo gol e matou o jogo. Na jogada, Matheus Alexandre avançou em velocidade pela direita, chegou à linha de fundo e cruzou na medida. Bem posicionado, o atacante paraguaio cabeceou com precisão e estufou as redes. E ainda cabia mais…

Inspirado, Pitta anotou o terceiro e último tento da vitória do Cuiabá em lindo arremate da intermediária. Um 3 a 0 incontestável e belíssimo cartão de visitas de Petit.

Classificação do Grupo G
1º Cuiabá — 8 pontos

2º Lanús — 7 pontos
3º Deportivo Garcilaso — 4 pontos
4º Metropolitanos — 0 pontos

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo