Sul-Americana

A semana da Sul-Americana: Santos sobrevive, Athletico faz jus ao apelido, Peñarol supera rival e Grêmio eliminado

Três brasileiros avançaram, enquanto o melhor time da primeira fase, o Grêmio, foi eliminado; veja como foram os confrontos e os gols

A semana da Sul-Americana foi agitada. Os confrontos de volta das oitavas de final definiram seus classificados e tivemos grandes histórias. O Athletico Paranaense fez jus ao seu apelido de Furacão e varreu o América de Cali. Teve o Grêmio eliminado diante da LDU com um pênalti contorverso, o Penãrol superando o rival Nacional, o Bragantino derrubando o já badalado Independiente del Valle e o Santos superando o Independiente, o Rey de Copas. Ainda teve o Sporting Cristal se mantendo como único peruano, o Rosario Central vencendo, com dificuldade, o Deportivo Táchira e o Libertad eliminando o Junior por causa dos gols fora de casa.

Furacão com sede de gols

O Athletico Paranaense fez jus ao apelido no segundo jogo contra o América de Cali. Venceu o primeiro jogo, fora de casa, por 1 a 0. Tinha uma boa vantagem para a partida de volta. Isso não impediu que o rubro-negro curitibano jogasse para valer e goleasse os colombianos: 4 a 1 na Arena da Baixada, em um ótimo jogo. Dois gols de Vitinho, um de Nikão e outro de Fernando Canesin. Adrián Ramos descontou para o América de Cali.

Mais do que o placar, o Athletico conseguiu colocar em campo uma grande atuação e foi muito superior aos colombianos. No agregado, o placar de 5 a 1 retrata um pouco do que foi a superioridade do campeão da Copa Sul-Americana de 2018. O placar de 4 a 1 neste segundo jogo na verdade saiu até barato pelo volume de jogo do time. E olha que o América chegou a empatar no começo do segundo tempo e ficou vivo no jogo. Aí o Furacão liberou todas as armas e o atropelo poderia ser ainda maior. À medida que os gols saíram, foi ficando muito claro que a classificação não tinha como ficar com o time colombiano.

Melhor time da fase de grupos, Grêmio está eliminado

O adversário do Furacão será a LDU, que conseguiu eliminar o Grêmio. Em um jogo marcado pela arbitragem controversa, para dizer o mínimo, os equatorianos venceram na Arena do Grêmio por 2 a 1 e avançaram às quartas de final. E isso mesmo depois de sair na frente com um gol de Diego Souza. Mas o empate no fim do primeiro tempo e a virada em um pênalti no começo do segundo mudaram isso. Nos gols fora, a LDU avançou.

O Grêmio de Felipão jogou recuado e tentando aproveitar os contra-ataques. O gol de Diego Souza, de cabeça, aos 21 minutos, deixou a vantagem do Grêmio em 2 a 0 no placar agregado. Aos 43 minutos, a LDU conseguiu o empate com Alcívar. No começo do segundo tempo, Jhojan Julio entrou na área e foi tocado por Fernando Henrique. O lance seguiu, mas o VAR interveio. Chamou o árbitro José Argote, que reviu o lance e apontou a marca da cal: pênalti. Alcívar cobrou e marcou: 2 a 1. Com isso, a LDU avançava por mais gols fora de casa.

O lance polêmico afetou o Grêmio, que precisava agora de um gol para não ser eliminado e teve problemas em criar jogadas. Houve pressão e havia tempo para tentar mudar as coisas, mas o tricolor gaúcho não conseguiu o empate. Foi a primeira derrota de Luiz Felipe Scolari no comando do Grêmio, que agora volta as suas atenções ao Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, que começa será retomada na próxima semana.

No clássico uruguaio, Carboneros comemoram

Um dos duelos mais aguardados da Sul-Americana, o clássico uruguaio entre Nacional e Peñarol, teve um desfecho favorável aos aurinegros. Depois de vencer o primeiro jogo por 2 a 1 com mando do rival, o Peñarol recebeu o Nacional no Estádio Campeón del Siglo, perdeu por 1 a 0, mas garantiu a vaga pelos gols fora de casa.

O Peñarol sentiu na sua vantagem e ficou amarrando o jogo. E não sofreu muito. O jogo ficou em um 0 a 0 arrastado por quase toda a partida. O gol do Nacional só saiu no décimo minuto de acréscimo, quando Guzmán Corujo marcou. Era tarde. O Nacional precisava de outro gol para se classificar. Depois do gol, não teve mais jogo. A confusão estava causada e nada mais andou.

Sporting Cristal, o único peruano vivo em competições sul-americanas

O Peñarol terá pela frente o Sporting Cristal, do Peru. Os peruanos venceram o Arsenal de Sarandí, depois de um confronto equilibrado. No jogo de ida, o Sporting Cristal venceu por 2 a 1 e na partida de volta, na quarta-feira, ficou no empate por 1 a 1 no Estádio Julio Grondona. É o único representante peruano nas competições sul-americanas que ainda está viva.

Os argentinos até saíram em vantagem com Lucas Albertengo, aos sete minutos do segundo tempo, mas o gol de empate de Christofer González, aos 40 minutos do segundo tempo, fez o gol de empate e classificou o time.

Rosario Central avança

Quem também conseguiu a classificação foi o Rosario Central, que depois de empatar por 2 a 2 com o Deportivo Táchira fora de casa, conseguiu uma suada vitória por 1 a 0 em casa, nesta quinta-feira. Os rosarinos precisavam da vitória de qualquer forma e saiu com o gol de Emiliano Vecchio, aos 40 minutos do primeiro tempo.

Foi um massacre do time da casa. Foram 27 finalizações do Rosario Central no jogo, mas a precisão passou longe. Foram só oito chutes no alvo. Os adversários conseguiram nove chutes a gol, com três no alvo. Com tudo isso, o Rosario conseguiu o seu gol, que era exatamente tudo que precisava.

Red Bull Bragantino segue em frente

O Red Bull Bragantino conseguiu uma classificação muito importante para o clube nesta semana. Na quarta-feira, empatou por 1 a 1 com o Independiente del Valle, depois de ter vencido por 2 a 0 fora de casa. Mas não quer dizer que não houve alguma emoção.

Foi o time equatoriano que saiu em vantagem jogando no Estádio Nabi Abi Chedid. Logo aos quatro minutos de jogo, Fernando Guerrero marcou e colocou o time visitante em vantagem. E, assim, precisava só de um gol mais para levar a disputa aos pênaltis.

Só que o Red Bull Bragantino conseguiu melhorar no segundo tempo. E aos sete minutos da etapa final, Tomas Cuello empatou o jogo em 1 a 1, e voltou a colocar os paulistas em uma situação mais tranquila. Os equatorianos precisavam de mais dois gols para se classificar – e aí avançariam pelos gols fora de casa. Isso não aconteceu. Agora, Red Bull Bragantino e Rosario Central fazem o duelo das quartas de final.

Santos consegue classificação enorme na Argentina

Kaio Jorge comemora (Conmebol)

Vencer o Independiente em um confronto mata-mata é sempre algo muito relevante, não importa a fase. Até porque é chamado de Rey de Copas não por acaso. Até por isso, o Santos conseguiu uma classificação sofrida e importante nesta quinta-feira.

Depois de vencer por 1 a 0 o jogo de ida na Vila Belmiro, era preciso segurar ao menos um empate para sair com a classificação. E foi sofrido, mas o Santos conseguiu. Embora o Independiente tenha partido para cima e feito muita pressão, foi o Santos que conseguiu marcar primeiro. Aos 38 minutos, Kaio Jorge, aproveitando um lançamento longo, tocou suavemente, o suficiente para tirar de Sebastián Sosa e ver a bola morrer no fundo da rede.

O goleiro João Paulo fez uma das partidas da sua vida. Fez muitas defesas – foram sete no total – e conseguiu impedir que o Rojo marcasse. Ao menos na maioria das vezes. Porque mesmo com um jogador a menos depois da expulsão de Juan Manuel Insaurralde, Lucas González marcou o gol de empate no Estádio Libertadores da América, referência à competição que o time é recordista de títulos até hoje, com sete taças – o Boca, segundo com mais títulos, tem seis. A pressão parou no goleiro João Paulo e o empate foi o placar final. O Santos está nas quartas de final.

Libertad derruba o Junior Barranquilla

Sem o seu camisa 9 na Libertadores, o atacante Miguel Borja, o Junior Barranquilla não conseguiu avançar diante do Libertad, do Paraguai. O primeiro jogo foi uma loucura, com uma vitória do Libertad por 4 a 3 mesmo jogando na Colômbia.

O jogo de volta já começava com vantagem dos paraguaios, que só precisavam do empate. O Libertad, que tem Julio Enciso e Óscar Cardozo no ataque, precisava segurar. O Junior precisava de gols, ao menos dois para se classificar.

Aos nove minutos do segundo tempo, Cristian Martínez teve a chance em um pênalti para os colombianos, mas Martín Silva, goleiro do Libertad, defendeu. O Junior pressionou, teve a bola, mas só conseguiu mesmo o gol aos 42 minutos do segundo tempo, com Luis Daniel Gonzalez.

O placar de 1 a 0 era insuficiente, porque embora empatasse no agregado, fazia os colombianos perderem pelos gols fora de casa. Sem um segundo gol do Junior, foi o Libertad que saiu com a classificação. Libertad e Santos serão adversários nas quartas de final, em agosto.

Como ficaram as quartas de final

Os jogos das quartas de final acontecem entre os dias 10 e 12 de agosto para as partidas de ida e entre 17 e 19 de agosto para a volta. Veja os confrontos:

Sporting Cristal x Peñarol
LDU x Athletico Paranaense
Rosario Central x Red Bull Bragantino
Santos x Libertad

Quartas de final da Sul-Americana 2021 (Conmebol)

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo