Libertadores

Vai escolher adversário? Renato Gaúcho aponta objetivo do Grêmio na rodada final

Com um jogo a fazer, Tricolor consegue 'escolher' qual adversário enfrenta nas oitavas da Libertadores

Após a suada vitória de 1 a 0 frente ao Huachipato nesta terça-feira (4), o Grêmio pode “escolher” o adversário que enfrenta nas oitavas de final da Libertadores.

Se vencer o Estudiantes na rodada final, neste sábado (9), no Couto Pereira, termina como líder do grupo C e enfrenta o Peñarol nas oitavas, podendo decidir em casa esse confronto e até uma possível quartas, caso avance e o Flamengo também passe.

Qualquer outro resultado contra os argentinos deixa o Imortal em segundo, onde iria para o outro lado da chave, talvez mais acessível nos duelos ao redor, mas complexo por pegar o atual campeão Fluminense logo de cara.

Na entrevista coletiva após o jogo de hoje, o técnico Renato Gaúcho afastou qualquer possibilidade que não seja buscar a vitória no sábado e, consequentemente, avançar como líder da chave para pegar o Peñarol.

– Eu já havia conversado com o grupo durante a semana que nos íamos buscar a vitória hoje para sair com a classificação. Sabíamos que o jogo ia ser difícil e o objetivo era esse [vencer]. Sempre respeitamos nossos adversários, [mas] o Grêmio é grande e nós vamos buscar o primeiro lugar. Não garanto, mas vamos trabalhar até sábado para buscar o primeiro lugar, jogar a segunda partida em casa [no mata-mata], esse é o objetivo. Não adianta escolher o adversário. O Grêmio é tão grande quanto adversário, vamos buscar o primeiro lugar e teremos o Peñarol, não tem problema nenhum.

Diego Costa dedica vitória ao povo gaúcho

O Imortal, em um gramado totalmente encharcado, lutou para sair com os três pontos. É a segunda vitória na Libertadores desde o retorno do Grêmio após a pausa de um mês pela tragédia no Rio Grande do Sul.

A força, seja física e mental, também pautou o discurso na coletiva de hoje. Ao lado do técnico estava o atacante Diego Costa, autor do gol do chorado 1 a 0.

O atacante goleador dedicou o triunfo ao povo gaúcho, ainda sofrendo com as cheias dos rios por conta das fortes chuvas.

A força está no povo gaúcho. Eles estão sofrendo lá e a gente sabia que tínhamos que levar alegria para eles. Estamos longe dos nossos familiares, estamos praticamente vivendo em hotel. A força vem desse conjunto de fatores. Sempre agradecido porque estamos fazendo o que a gente ama.

Dupla analisa jogo duro no Chile

Renato não se mostrou insatisfeito com o time. Entendeu que o segundo tempo, com o gramado impraticável, a equipe suportou bem a pressão do adversário, que obrigou grandes defesa de Agustín Marchesín.

Sobre a etapa inicial, Portaluppi gostou do que viu. Exaltou que o Tricolor manteve a forma de jogar, abriu o placar e criou várias chances — apesar de falhar na eficácia, com direito a três bolas na trave.

A estratégia [para o jogo] era bem simples. O Grêmio não muda a maneira de jogar, isso independente do adversário. Era um jogo importem-te, uma derrota nos deixava fora. Enquanto o campo esteve bom, o time jogou bem, abriu o placar, criou chances, poderíamos ter matado o jogo e não saiu o segundo gol. O segundo tempo sabíamos que ia sofrer pressão, mas a equipe soube se defender com o campo encharcado.

Diego Costa reiterou as palavras do chefe: frente a um adversário chato, o importante era vencer e continuar vivo na Libertadores.

– Sabíamos que seria um jogo muito difícil, é um adversário que sempre complica. É um jogo de Libertadores e sabíamos que seria importante sair com o resultado, independente se ganhar ou não, porque com o empate também estaríamos vivos na competição. A gente veio para ganhar e temos que dar parabéns a esse time. Diante de todas as dificuldades nós estamos nos superando. Uma vitória que premia tudo o que trabalhamos nessa semana. – finalizou.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo