Libertadores

O que você não viu na vitória do Fluminense sobre o Colo-Colo na Libertadores

Fluminense jogou melhor, voltou a vencer contra o Colo-Colo e lidera grupo A da Libertadores, e jogo teve muito mais do que a transmissão mostrou

Quando subiu ao campo do Maracanã para enfrentar o Colo-Colo, o Fluminense sabia que precisava vencer. Eram quatro jogos sem vitória, atuações abaixo do esperado e muitos desfalques em sequência no início da temporada. Mas a pressão já aumentava na Libertadores. No fim, a vitória por 2 a 1 deu ao Tricolor a liderança do grupo A da competição.

Além dos gols de Marquinhos e Cano, da comemoração de Fernando Diniz e da festa da torcida, o jogo teve muita coisa dentro e fora das quatro linhas. A partida era de transmissão exclusiva da Paramount+ no Brasil, e por isso, muita gente não viu o jogo que passou só no pay-per-view, por streaming.

A Trivela esteve no estádio e conta tudo aquilo que você não viu da vitória.

Diniz guiou Marquinhos para o gol do Fluminense

Destaque nos treinamentos desde que chegou, Marquinhos já começa a cair nas graças da torcida do Fluminense. Isso não é surpresa para Fernando Diniz.

Fernando Diniz 'guiou' Marquinhos para golaço do Fluminense como um jogador de videogame - Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC
Fernando Diniz ‘guiou’ Marquinhos para golaço do Fluminense como um jogador de videogame – Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC

O técnico subiu o menino para os profissionais do São Paulo, mas não chegou a colocá-lo em campo no Morumbi, a poucos metros de onde nasceu Marquinhos, no Jardim Colombo, bairro próximo ao estádio.

A primeira chance do jovem de 20 anos como titular foi diferente: canhoto, ele jogou na lateral-direita em clássico contra o Flamengo pelo Campeonato Carioca. No jogo seguinte, recebeu mais uma chance, dessa vez, em sua posição de origem, a ponta-direita. E aproveitou. Foi dele o gol do empate contra o Alianza Lima, no Peru. A boa atuação lhe rendeu a titularidade também contra o Colo-Colo.

Marquinhos anotou um golaço e foi o melhor em campo na vitória do Fluminense sobre o Colo-Colo na Libertadores - Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC
Marquinhos anotou um golaço e foi o melhor em campo na vitória do Fluminense sobre o Colo-Colo na Libertadores – Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC

O relógio marcava quatro minutos quando Arias arrancou pelo meio. Na área técnica, Fernando Diniz gritava e sinalizava com as mãos que a bola deveria ir para Marquinhos. Como um meia-atacante que foi, o técnico fez o gesto que seu comandado repetiu ao cortar para dentro na sequência e emendar uma bomba no ângulo para marcar um golaço. Parecia guiado por Diniz, como em um videogame.

— Para mim, o Fluminense é um lugar certeiro para ele. Ele jogou muito bem nesses dois jogos e contra o Flamengo — opinou Fernando Diniz em coletiva.

Marcelo e Vidal se provocaram durante todo o jogo

O jogo no Maracanã tinha duas estrelas que brilharam nos gramados da Europa — e rivalizaram por lá durante algum tempo. Campeão da Libertadores pelo Fluminense em 2023, Marcelo enfrentou Arturo Vidal mais uma vez, agora pelo Colo-Colo. Antes mesmo de a bola rolar, o chileno de 36 anos provocou o lateral.

— Quero ver Marcelo contra Zavala ou Bolados, quero vê-lo quando eles correrem do lado dele — declarou Vidal ao jornal La Tercera.

Marcelo e Vidal trocaram provocações durante todo o jogo entre Fluminense e Colo-Colo pela Libertadores - Foto: Icon sport
Marcelo e Vidal trocaram provocações durante todo o jogo entre Fluminense e Colo-Colo pela Libertadores – Foto: Icon sport

Em campo, as disputas saíam faísca. Além do que as câmeras mostravam durante as jogadas, Marcelo e Vidal trocavam provocações verbais. Quando pode, o lateral do Flu tirou uma casquinha do chileno, a quem tentou dar uma caneta. Depois, sobrou para Bolados, citado pelo volante na entrevista.

Ao desarmá-lo, o camisa 12 deixou o corpo para esbarrar no ponta-direita do Colo-Colo. E falou em seu ouvido: “Aqui, não!”. O chileno riu, mas Marcelo manteve a expressão bem séria.

Marcelo se impôs sobre Bolados, ponta citado por Vidal antes de Fluminense x Colo-Colo - Foto: Icon sport
Marcelo se impôs sobre Bolados, ponta citado por Vidal antes de Fluminense x Colo-Colo – Foto: Icon sport

Mesmo fora dos lances com a bola, Vidal e Marcelo se procuravam em campo. Certamente o tom não era dos mais amistosos. No fim, não trocaram camisas. O volante saiu reclamando bastante e deu entrevista para a geração internacional de imagens da Conmebol. Perguntado sobre o lateral-esquerdo, desconversou, e elogiou a atuação do Colo-Colo.

Cano fez o L e outra comemoração após gol do Fluminense

O segundo tempo começou empatado, mas foi por pouco. Aos seis minutos, Marquinhos colocou a bola na cabeça de Germán Cano e o argentino deu fim ao seu jejum de cinco jogos. Na comemoração, uma coisa foi diferente.

Cano fez o L e "pongan huevos" após confirmação de gol da vitória do Fluminense na Libertadores - Foto: Icon sport
Cano fez o L e “pongan huevos” após confirmação de gol da vitória do Fluminense na Libertadores – Foto: Icon sport

O centroavante fez o duplo L, como de costume, em homenagem aos filhos Lorenzo e Lionella. Depois, abraçou os companheiros, foi ao banco de reservas e correu para o centro do campo para esperar a confirmação do VAR.

Quando o árbitro Jesús Valenzuela confirmou a bola na rede, Germán fez como na final da Libertadores — e em alguns outros jogos. O gesto não é dos mais educativos, mas a comemoração “pongan huevos” agrada ao torcedor nos momentos mais difíceis. Eles nunca faltaram mesmo para Germán Cano.

Felipe Melo vira auxiliar técnico e rege torcida do Fluminense

Aos 41 anos, Felipe Melo continua sendo titular do Fluminense e é o capitão da equipe. Mas com fortes dores nos joelhos, o veterano nem sempre consegue atuar mais do que 45 minutos. Nem por isso deixa de ajudar o clube como dá.

Felipe Melo comandou a torcida e atacou de auxiliar-técnico em vitória do Fluminense na Libertadores - Foto: Icon sport
Felipe Melo comandou a torcida e atacou de auxiliar-técnico em vitória do Fluminense na Libertadores – Foto: Icon sport

No segundo tempo contra o Colo-Colo, o zagueiro virou auxiliar-técnico. Além de incentivar os companheiros e reclamar com a arbitragem, Felipe conversou à beira do campo com Fernando Diniz e Eduardo Barros algumas vezes. E deu instruções não só para a zaga, mas aos atacantes.

Foi dele o aviso para Samuel Xavier e Marquinhos atacarem a ponta-direita quase em conjunto aos 36 minutos do segundo tempo. Deu certo. A dupla combinou em ultrapassagem e Wiembierg, tonto de tanto ser driblado pelo ponta-direita do Flu, puxou o lateral-direito, levou o segundo amarelo e acabou expulso. Na área técnica, Felipe Melo comemorou, espirrou água de uma garrafa e se virou para a arquibancada como um torcedor.

Experiente, ele também chamou para o jogo os cerca de 45 mil tricolores presentes ao Maracanã. Se o público não foi dos melhores, de força no grito os jogadores do Fluminense não puderam reclamar.

Como ficou o Grupo A da Libertadores

Com a vitória do Fluminense, o grupo A da Libertadores ficou embolado. O Tricolor virou líder no saldo de gols, com o Colo-Colo na vice-liderança. Cerro Porteño e Alianza Lima se enfrentam na quarta-feira (10), às 19h (de Brasília) em Assunção.

  1. Fluminense: 4 ponto;
  2. Colo-Colo: 3 pontos;
  3. Alianza Lima: 1 ponto;
  4. Cerro Porteño: 0 ponto.

Próximos jogos do Fluminense

  • Fluminense x Red Bull Bragantino – Campeonato Brasileiro – sábado, 13 de abril – 21h (de Brasília);
  • Bahia x Fluminense – Campeonato Brasileiro – terça-feira, 16 de abril – 21h30 (de Brasília);
  • Fluminense x Vasco – Campeonato Brasileiro – sábado, 20 de abril – 16h (de Brasília).
Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo