Libertadores

Invencibilidade e ferrolho defensivo: como Universitario chega para pegar o Botafogo

Atual campeão peruano e adversário do Botafogo, nesta quarta, pela Libertadores, o Universitario defende uma invencibilidade histórica do clube

Em busca da primeira vitória na fase de grupos da Copa Libertadores, o Botafogo vai ter pela frente um desafio maior do que aparenta. Nesta quarta-feira (24), às 19h (horário de Brasília), o Glorioso recebe o Universitario-PER, pela terceira rodada do Grupo D. Ainda sem nem sequer pontuar, o time de Artur Jorge vai precisar encerrar uma invencibilidade histórica dos peruanos caso queira entrar na briga por uma vaga para as oitavas de final da Libertadores.

Maior campeão do futebol peruano, o Universitario chegou nesta edição da Libertadores justamente por mais um título do Campeonato Peruano – a sua 27ª conquista. O time, inclusive, terminou 2023 com 11 jogos de invencibilidade. A última derrota aconteceu em agosto de 2023, pelo campeonato local. E esta marca só aumentou na atual temporada. Agora, o Universitario já soma 25 partidas sem perder, a sua maior invencibilidade no século XXI e a segunda maior da história do clube, atrás da marca alcançada em 1974, quando ficou 36 jogos sem perder.

Apesar de estar na vice-liderança do Campeonato Peruano, um ponto atrás do Sporting Cristal, o Universitario segue invicto na temporada. No campeonato local foram nove vitórias e três empates em 12 partidas. Na Libertadores, o time estreou com vitória sobre a LDU, em Lima, e empatou com o Junior Barranquilla, na Colômbia.

– O Universitario chega com um lado anímico importante, é o segundo no grupo da Libertadores. Ganhou da LDU como local e depois foi a Barranquilla e fez uma partida taticamente bastante importante contra o Junior. Sabe que é complicado com o Botafogo, mas chega com a confiança de que pode conseguir um bom resultado – disse o jornalista Eduardo Zamora, repórter do “Canal Like”, do Peru, à Trivela.

Setor defensivo é o ponto forte do time

Nestas 14 partidas disputadas em 2024, o Universitario, comandado pelo técnico argentino Fabián Bustos, que passou recentemente por Santos e América-MG, sofreu apenas seis gols. E essa força defensiva é o diferencial do time peruando para tentar fazer um bom jogo contra o Botafogo e tentar avançar para as oitavas de final da Copa Libertadores.

– O ponto mais importante do Universitario é a questão do grupo. É uma engrenagem quase perfeita defensivamente falando, com nomes de destaque como o capitão Aldo Corzo, Williams Riveros, Savaria… São jogadores muito capacitados na defesa. É um ferrolho defensivo quando se propõem. É muito difíicl que as equipes que estão sempre dispostas a atacar que lhe façam danos. É uma equipe que sabe defender com simplicidade e maestria – disse Eduardo Zamora.

Ataque também tem destaques, mas falta criatividade

Se, por um lado, o sistema defensivo do Universitario pode complicar o jogo do Botafogo, o ataque do time peruano não deve gerar grandes preocupações para Lucas Halter, Gatito Fernández e cia. O time de Lima marcou 21 gols na temporada, média de 1,5 por jogo. O destaque do time é o atacante Edison Flores, ídolo do Peru e que disputou a Copa do Mundo de 2018 com a seleção, mas que não vive uma grande fase. Em 2024, foram apenas dois gols. O último no começo de março. E isso se deve, em parte, a falta de criatividade do time peruano.

– O ponto fraco (do time) é o último quarto do campo. Custa muito a equipe a criar situações de gol. Não é uma equipe que se caracteriza por jogar de maneira vistosa, brilhante. É uma equipe simples, compacta, segura, dinâmico, mas não sobressalente no ataque. Quando o rival sabe se defender, custa muito a criar situações de gol – finalizou o jornalista peruano.

Edison Flores é um dos destques do time do Universitario (Foto: Icon Sport)

Qual a situação do grupo do Botafogo na Libertadores?

Com duas derrotas em dois jogos, o Botafogo é ocupa a lanterna do Grupo D, ainda sem pontuar. O Universitario-PER, adversário desta noite, é o vice-líder, com 4 pontos. O Junior Barranquilla lidera, com 5, enquanto a LDU é a terceira colocada, com 4 pontos. Na abertura da terceira rodada, na última terça-feira (23), na Colômbia, Junior e LDU empataram por 1 a 1.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo