América do Sul

Falcao García deixa Espanha e anuncia retorno à América do Sul

Após término de contrato com Rayo Vallecano, histórico centroavante jogará no Millonarios, clube do coração

Histórico atacante da última década no futebol europeu, Radamel Falcao García marcou uma geração por sua finalização apurada e momentos memoráveis.

Quem não lembra do histórico Monaco com o colombiano e Kylian Mbappé, semifinalista da Champions League e campeão francês, ou a dupla de ataque mortal com Hulk no Porto.

Agora, aos 38 anos, o centroavante retorna para a sua casa e jogará na América do Sul após o término do contrato com o Rayo Vallecano.

Falcao García fecha com Millonarios e jogará pela primeira vez na terra natal

O atacante ex-Manchester United, Atlético de Madrid e outros nunca jogou em seu país.

Apesar de passar pelas categorias de base do Lanceros Boyacá (hoje extinto), se profissionalizou no River Plate e logo foi para Europa.

Em 2024, finalmente atuará no futebol colombiano, pois fechou com o Millonarios, da capital Bogotá, em anúncio nas redes sociais nesta quinta-feira (20).

– Saí da Colômbia e queria voltar para o Millonarios, time do qual sou torcedor. – afirmou Falcao em video nas redes.

Segundo a imprensa colombiana, não foi um negócio fácil. O principal ponto discutido foi um imposto sobre riqueza que existe no país sul-americano.

As conversas duraram um mês até ser firmada hoje em uma reunião em Miami, onde o jogador tem uma casa, com o acionista majoritário do clube colombiano, Gustavo Serpa, e Enrique Camacho, presidente da equipe.

Os jornais e portais da Colômbia já tratam como uma das principais contratações da história do futebol local, senão a maior.

Inicialmente, o contrato será de 6 meses, com possibilidade de renovação por mais tempo. Ainda não há certeza sobre o custo salarial, mas o atleta com passagem pela seleção colombiana ganhará bônus por jogos e gols.

Segundo o portal W Radio, a apresentação será justamente contra o ex-clube River Plate, em um amistoso no dia 9 de julho.

Falcao seguirá em Miami pelos próximos dias antes de finalmente ir para Colômbia realizar os exames finais para fechar a contratação.

Atacante encontrará time colombiano mal em 2024

Imagem
Falcao é torcedor do Millonarios (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Apesar de campeão do Apertura em 2023, o 16º título nacional da história do clube, o Millonarios não vive bom 2024.

Na Libertadores, caiu no grupo E com Flamengo, Bolívar e Palestino, e foi um completo coadjuvante.

Terminou sem vitórias, com três empates e três derrotas, e por isso ficou na lanterna, fora até dos playoffs da Copa Sul-Americana.

O destaque dessa modesta campanha foi o empate com o Rubro-Negro, em Bogotá, buscando empate aos 34 do segundo tempo com um a menos e fazendo um bom jogo no geral.

No Apertura de 2024, venceu 9 das 19 rodadas e terminou em sexto, onde se classificou para uma outra fase de grupos para definir a final da competição.

Na chave A, ocorreu um incrível empate de 8 pontos entre todos os quatro times. Nos critérios de desempate, o Atlético Bucaramanga avançou para decisão, passou pelo Santa Fe e está classificado para Libertadores 2025.

Falcao encontrará um desafio na luta por posição. Atualmente, o bom e regular no futebol colombiano Leonardo Castro é o centroavante no esquema 4-2-3-1, e o técnico Alberto Gamero terá que dar um jeito para escalar a dupla.

A carreira de Falcao García na Europa

Radamel Falcao fez história no Porto (Foto: Icon Sport)

Foi uma trajetória de sucesso do colombiano no Velho Continente. Assim que trocou o River pelo Porto, marcou época no futebol português. Em dois anos, conquistou sete títulos, incluindo o inédito da Liga Europa de 2011.

Foram 34 gols na primeira temporada (43 jogos) em Portugal e 38 na segunda (42), além de 14 assistências no total.

Na sequência, mais uma mudança de sucesso. Chegou ao Atlético de Madrid e inaugurou a era de sucessos de Diego Simeone com um papel decisivo na Liga Europa de 2012.

Naquele time que tinha Arda Turan e Diego Ribas jogando muito, o colombiano brilhou de novo na competição europeia e fez dois gols na decisão contra o Athletic Bilbao.

Levou a Copa do Rei e a Supercopa da Europa antes de trocar a Espanha pelo Monaco, que iniciou um período de enormes investimentos (García custou 43 milhões de euros).

Infelizmente para Radamel, a ida para o Principado iniciou seu declínio. Sofreu com uma grave lesão de joelho na primeira temporada e em seguida passou por dois esquecíveis empréstimos para United e Chelsea.

No retorno ao Monaco, porém, reviveu a fase mágica da carreira. Com Mbappé, conquistou a Ligue 1 em 2017, quebrando a sequência do PSG, e acumulou 21 gols só no campeonato nacional.

O momento mais memorável nessa parte da carreira veio na Champions daquela temporada, quando cravou duas vezes na derrota por 5 a 3 para o Manchester City de Pep Guardiola, gols essenciais para vitória da volta por 3 a 1 classificar o time para semi.

Mesmo nesse bom momento, as lesões seguiam castigando. Ele teria mais dois anos bons no Campeonato Francês, com 24 (17/18) e 16 (18/19) gols até ir para o Galatasaray, onde também sofreu com questões físicas.

Estava no Rayo Vallecano desde 2021 e não acumulou números impressionantes de antes.

A queda física o fez perder o protagonismo na seleção colombiana, sem defender a camisa amarela desde março de 2023.

Isso não apaga a linda história pelos Cafeteros. O garoto que estreou em 2007 com apenas 21 anos se tornou o maior artilheiro de seu país, com 36 gols em 105 partidas.

Jogou apenas a Copa do Mundo de 2018, pois, na do Brasil, estava lesionado. Também esteve em três Copas América.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo