América do Sul

Endrick resolve para um Brasil que joga pouco, quase nada, mas vence a Bolívia em estreia no pré-olímpico

Seleção faz jogo apático, mas vence a Bolívia por 1 a 0 graças a gol marcado por Endrick logo a 3 minutos

O Brasil jogou pouco, quase nada… Mas quem tem Endrick pode se dar ao luxo de uma atuação assim tão apagada e ainda assim sair com um resultado positivo. Prova disso é que a seleção brasileira sub-23 estreou com no torneio pré-olímpico com vitória por 1 a 0 sobre a Bolívia nesta terça-feira (23), no Estádio Brigidio Iriarte, em Caracas, na Venezuela. O camisa 9 marcou o único gol da partida aos 3 minutos. E foi só. Os comandados de Ramon Menezes terão de mostrar muito mais para conseguir ir aos Jogos de Paris e defender o bicampeonato olímpico.

Como esperado, Endrick resolve…

Com a 9 do Brasil às costas e camisa para dentro do calção, Endrick vestia no uniforme toda a responsabilidade que recai sobre seus ombros nestes pré-olímpico. Se espera que ele resolva a vida da Seleção rumo a Paris. E o atacante precisou de apenas três minutos e uma chance para corresponder à altura toda esta expectativa.

Pois foi justamente na primeira chance clara no jogo que Endrick abriu o placar. Logo aos 3 minutos, John Kennedy ganhou uma disputa no alto na intermediária e desviou de cabeça. O passe virou uma bela assistência para o camisa 9: o atacante arrancou em velocidade, venceu a marcação e chutou de esquerda, com categoria, no cantinho, para abrir o placar.

…Mas Brasil para após o gol

Um gol assim tão cedo parecia ser prenúncio de uma goleada brasileira em Caracas. Mas só parecia. Se abrir o placar poderia ter o efeito de tirar o peso da estreia e “soltar” a Seleção em campo, isso nunca aconteceu. O Brasil não aproveitou a vantagem no placar para se impor na partida e resolver o quanto antes a sua vitória. E ainda viu a Bolívia levar certo perigo ao longo da primeira etapa.

No intervalo de dois minutos, aos 22 e aos 24, o capitão boliviano, Villamil levou perigo em duas finalizações de fora da área. Do outro lado, um Brasil desinteressado pouco ameaçou a Bolívia. Se limitando a algumas tentativas de contra-ataques frustradas, ora puxadas por John Kennedy, ora puxadas por Endrick.

Camisa 10 Marquinhos acertou a trave contra a Bolívia (Joilson Marconne/CBF)

Mauricio e Pec melhoram o Brasil no segundo tempo

Veio o intervalo, começou o segundo tempo, e o panorama do jogo não mudou lá muito. Salvo uma finalização de Marquinhos, que acertou a trave em chute de fora da entrada da área, o Brasil pouco fez… Até Ramon Menezes mexer na equipe. As entradas de Mauricio e Gabriel Pec nas vagas de Marquinhos e Biro deram nova vida à Seleção. Os dois deixaram o time mais incisivo e participaram ativamente das ações ofensivas.

De imediato, Mauricio fez bom cruzamento a Endrick, afastado pela zaga, e ameaçou em chute de dentro da área, após receber de John Kennedy. Pec, por sua vez, foi quem levou mais perigo. Ele obrigou o goleiro a fazer grande defesa, e Endrick até marcou no rebote… Mas ele estava impedido. Mesmo melhor em campo, o Brasil nunca teve a partida resolvida e teve de se segurar até o último minuto para sair com a vitória. E com a sensação de que precisa jogar mais para garantir a vaga nos Jogos Olímpicos.

O caminho do Brasil no pré-olímpico

Após “descansar” na primeira rodada, o Brasil assume a segunda colocação do Grupo A do pré-olímpico, atrás do Equador devido ao saldo de gols. A seleção equatoriana estreou com vitória por 3 a 0 sobre a Colômbia. A Venezuela, dona da casa, é a outra integrante da chave, cujos jogos serão todos disputados em Caracas, no Estádio Brigidio Iriarte.

O pré-olímpico da Conmebol reúne dez equipes divididas em dois grupos para disputar duas vagas nos Jogos Olímpicos de Paris. Do outro lado, o Grupo B é formado por Peru, Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile. Conforme o regulamento, as duas melhores seleções de cada chave avançam para um quadrangular final. Campeão e vice-campeão nesta segunda fase garante a classificação para as Olimpíadas.

> Os jogos do Brasil:

3ª rodada – Brasil x Colômbia – sexta-feira (26), às 20h (horário de Brasília)
4ª rodada – Brasil x Equador – segunda-feira (29), às 17h (horário de Brasília)
5ª rodada – Venezuela x Brasil – quinta-feira (1), às 20h (horário de Brasília)

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo